20-01-2020

UFSCar é a 2ª universidade brasileira com maior impacto em publicações

UFSCar é a 2ª universidade brasileira com maior impacto em publicações
Calcular o impacto da produção científica das universidades é um trabalho amplo. Uma das maneiras de verificar este impacto é contabilizando o quanto outros pesquisadores utilizam e citam os artigos produzidos pelas universidades. Quanto mais vezes isso ocorrer, maior o impacto acadêmico da produção. Das 1.839 publicações da UFSCar de 2014 a 2017 que foram indexadas na Web of Science (WoS), cerca de 6,7% figuram entre as mais citadas em suas respectivas áreas do conhecimento.


Os dados do Leiden Ranking 2019 posicionam a UFSCar em segundo lugar dentre as universidades brasileiras no quesito “percentual de artigos publicados pela universidade que alcançaram alto impacto na comunidade científica”. As cinco universidades brasileiras com melhor resultado nesse quesito são: Universidade Federal do Ceará - UFC (7,1%); Universidade Federal de São Carlos - UFSCar e Universidade Federal da Bahia - UFBA (6,7%); Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC e Universidade Estadual de Campinas - Unicamp (6,6%).


O Leiden Ranking é um levantamento feito pelo Centro para Estudos da Ciência e Tecnologia da Universidade de Leiden, na Holanda. A pesquisa contabiliza apenas as universidades que tenham produzido pelo menos 1.000 publicações na coleção principal da Web of Science no período de 2014 a 2017. No Brasil, apenas 23 instituições atendem ao critério.




Notícias relacionadas

Suppliers’ Day é adiado

O evento aconteceria nos dias 5 e 6 de maio, em Nova York

+

Ribeirão Preto recebe 5º Seminário de Atualização em Cosmetologia

O evento, promovido pela Tecnopress, foi realizado na cidade paulista no dia 5 de março

+

Filcortex VEG previne o aparecimento de pontas duplas em cabelos danificados

Campeão de vendas da Assessa, o ativo atua como protetor térmico no uso de secador e chapinha, repõe a massa capilar e reforça a estrutura da fibra

+

UE classifica dióxido de titânio como cancerígeno suspeito por inalação

A decisão integra o Regulamento (CE) Nº 1272/2008 sobre classificação, rotulagem e embalagem de substâncias e misturas

+

Deixe seu comentário

código captcha

Seja o Primeiro a comentar

Novos Produtos