25-10-2021

Confiança do consumidor tem alta após dois meses seguidos de quedas, diz FGV

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) totalizou 76,3 pontos em outubro, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV). A alta foi de 1,0 ponto na série com ajuste sazonal. Essa foi a primeira alta após dois meses seguidos de quedas. Em médias móveis trimestrais, o índice caiu 2,0 pontos, para 77,8 pontos.


Em nota, a FGV afirma que a melhora foi influenciada por uma revisão das expectativas sobre as finanças familiares, “que haviam despencado no mês passado. Essa reavaliação parece relacionada a uma recuperação das expectativas sobre o mercado de trabalho nos próximos meses. Contudo, consumidores se mantêm cautelosos em relação a intenção de compra de bens duráveis”.


Em outubro, a melhora foi puxada pelas expectativas em relação ao futuro. O Índice de Situação Atual (ISA) avançou apenas 0,2 ponto, para 69,0 pontos, enquanto o Índice de Expectativas (IE) subiu 1,3 ponto, para 82,4 pontos. Entre os quesitos que compõem o IE, o indicador que mais influenciou o movimento de outubro foi o que mede as perspectivas sobre a situação financeira familiar, que avançou 3,8 pontos, para 83,5 pontos.


A análise por faixa de renda dos consumidores mostra a confiança para os mais pobres. Na parcela de consumidores com renda de até R$ 2.100,00 houve queda de 1,4 ponto no ICC, para 63,7 pontos. Na faixa de renda de R$ 2.100,01 a R$ 4.800,00 houve alta de 5,3 pontos, para 73 pontos.




Notícias relacionadas

Grupo Boticário desenvolve Centro de Pesquisa do Olfato

O centro de pesquisa reunirá pesquisadores, médicos e especialistas em neurociência, em perfumaria e em comportamento humano

+

FCE Cosmetique começa hoje

O evento, realizado nos dias 30 de novembro a 2 de dezembro, terá mais de 400 marcas expondo seus produtos e lançamentos

+

Confiança do setor de serviços recua ao menor nível em cinco meses, diz FGV

Em novembro, o Índice de Confiança de Serviços teve queda de 2,3 pontos e foi a 96,8 pontos

+

IGP-M desacelera em novembro

O índice teve variação de 0,02%, após alta de 0,64% em outubro, apontou a FGV

+

Deixe seu comentário

código captcha

Seja o Primeiro a comentar

Novos Produtos