06-11-2019

Receita da Avon recua 16,2% no terceiro trimestre

Receita da Avon recua 16,2% no terceiro trimestre
No trimestre encerrado em 30 de setembro, a receita da Avon teve queda de 16,2%, para US$ 1,19 bilhão, ante o resultado de US$ 1,42 bilhão registrado no mesmo período do ano passado. Em comunicado, a empresa informou que medidas tomadas como parte de sua estratégia de recuperação afetaram os resultados operacionais.


A América Latina apresentou o maior recuo na receita (-23%), totalizando US$ 494 milhões. As vendas também caíram (-10%, para US$ 398,3 milhões) na região EMEA (Europa, Oriente Médio e África); na América do Norte (-11%, para US$ 184,7 milhões); e na região Ásia-Pacífico (-12%, para US$ 106,3 milhões).


“Como esperado, as receitas diminuíram à medida que continuamos fazendo escolhas mais significativas, projetadas para impulsionar um negócio mais saudável, sustentável e lucrativo”, afirmou Jan Zijderveld, CEO da Avon. O executivo também destacou que, apesar dos declínios gerais, a empresa viu um aumento de 4% nas vendas representativas médias, em parte graças à América Latina e à região Ásia-Pacífico.


O lucro trimestral da empresa totalizou US$ 106,9 milhões, uma queda de 6% em relação ao terceiro trimestre de 2018. No acumulado do ano, a Avon registrou receita total de US$ 3,5 bilhões, representando um recuo de 15% em relação aos US$ 4,2 bilhões reportados pela empresa nos três primeiros trimestres do ano passado.




Notícias relacionadas

Preocupação com meio ambiente gera mudança de hábitos, diz pesquisa

As principais mudanças mencionadas pelos consumidores estão relacionadas à preferência por embalagens recicláveis e redução do uso de plástico

+

Intenção de consumo das famílias cresce 1,3% em novembro, aponta CNC

Na comparação com novembro de 2018, o indicador teve alta de 8,7%

+

Associação de shoppings projeta alta de 18% em vendas na Black Friday

Segundo a Alshop, os segmentos de perfumaria e cosméticos estão entre os mais procurados na data

+

Confiança do empresário da indústria sobe 3,2 pontos em novembro, diz CNI

O Índice de Confiança do Empresário Industrial atingiu 62,5 pontos, numa escala que vai de zero a 100

+

Deixe seu comentário

código captcha

Seja o Primeiro a comentar

Novos Produtos