10-04-2019

Vendas do e-commerce paulista sobem 42% no último trimestre de 2018

As vendas do comércio eletrônico no estado de São Paulo subiram 42,9% no quarto trimestre de 2018 em relação ao trimestre anterior. O faturamento real foi de R$ 5,87 bilhões, contra R$ 4,09 bilhões do terceiro trimestre. Em relação ao mesmo período de 2017, a alta foi de 13,1%. No total de 2018, as vendas avançaram 4% ante o ano anterior. Os dados fazem parte da Pesquisa Conjuntural do Comércio Eletrônico (PCCE), elaborada pela FecomercioSP, em parceria com a Ebit/Nielsen.


No último trimestre do ano passado, os bens duráveis encabeçaram o faturamento do setor, concentrando 72,4% das receitas, com um tíquete médio de R$ 716,64. O comércio de bens semiduráveis representou 14,1% das vendas, com um valor médio de R$ 196,70. O não duráveis tiveram uma parcela de 13,5% do faturamento, com tíquete médio de R$ 188,41.


Os pedidos das vendas on-line atingiram 14,3 milhões no quarto trimestre, o maior patamar desde o início da série histórica da pesquisa, iniciada em 2016. A participação nas vendas do varejo paulista ficou em 3,1%, ante 2,4% do terceiro trimestre, com tíquete médio de R$ 409,35. Para a FecomercioSP, o resultado positivo foi influenciado pela Black Friday, a principal data para as vendas do varejo on-line, pelo recuo nas taxas de juros e pela entrada do décimo terceiro salário na renda das famílias.




Notícias relacionadas

Avon vende unidade da América do Norte à LG Household & Health Care

A operação, no valor de US$ 125 milhões, deverá ser concluída em setembro

+

IPCA-15 é o mais elevado para o mês de abril em quatro anos

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), que mede a prévia da inflação oficial, ficou em 0,72%

+

Clarins apoia projeto para redução de plásticos nos oceanos

A marca apoiará a Plastic Odyssey, uma expedição de três anos por algumas das costas mais poluídas do planeta

+

Pesquisa da Avon revela dados sobre cuidado facial no Brasil

O estudo “A relação das brasileiras com a pele do rosto” investigou os hábitos de mulheres de 25 a 60 anos, de todas as regiões do país

+

Deixe seu comentário

código captcha

Seja o Primeiro a comentar

Novos Produtos