Embale Certo

Embalagens airless

Janeiro/Fevereiro 2017

Antonio Celso da Silva

colunistas@tecnopress-editora.com.br

Antonio Celso da Silva

Em tempos de crise, devemos questionar mesmo o inquestionvel.

O nosso setor vive de lanamentos e sobrevive exaltando o bem-estar, a autoestima, a beleza, a seduo. Porm, sejamos ps no cho: tudo isso s vale se o produto der lucro, se conseguirmos pagar as nossas contas, o que, convenhamos, ultimamente para poucos.

Sempre quando falamos de maquiagem j vem cabea a dificuldade de se conseguir uma embalagem de qualidade com preo competitivo e que no seja em quantidades mnimas proibitivas. Descobriu-se, ento, o mundo das embalagens importadas, que, por sua vez, jogam uma p de cal nos fornecedores nacionais, que, diga-se de passagem, realmente deixam muito a desejar em termos de qualidade.

Descobre-se o maravilhoso mundo das embalagens chinesas, e j no mais demrito usar no seu produto bem conceituado no mercado brasileiro uma embalagem chinesa, pois diferentemente da fama dos produtos paraguaios, na China tambm existem fornecedores com qualidade europeia. E para fechar e afugentar o problema, nascem vrias empresas no Brasil que importam, fazem estoque local e vendem essas embalagens standard para quem quiser, em quantidades compatveis com o tamanho dessas empresas e, obviamente, dos seus bolsos.

Com a crise batendo forte porta - alis, isso me faz lembrar uma famosa e antiga propaganda de inverno das Casas Pernambucanas -, o mercado brasileiro comea a repensar essas importaes e, mesmo no querendo, volta a procurar as embalagens nacionais. Isso porque, com o dlar nas alturas, j no so mais competitivas as embalagens importadas, exceto para grandes quantidades e obviamente para as potncias em termos de maquiagem, o que, diga-se de passagem, so novas empresas e com volumes de venda que deixam qualquer tradicional empresa de maquiagem nacional muito preocupada.

Em resumo, nota-se nos ltimos meses uma procura maior pela embalagem de maquiagem nacional. Isso basicamente porque se negocia olhando no olho do dono, o que torna o negcio como um todo muito mais p no cho, que exatamente o que deve ser feito em tempos de crise.

Todo esse prembulo foi para dizer que, a exemplo das embalagens de maquiagem, hora de repensar todas as embalagens. E a preocupao maior o custo.

sabido que, na composio do produto, a embalagem contribui com grande parte do custo. Ento, se estamos falando em reduo de custo, a embalagem o foco principal.

Por falar em reduo de custos - e uma coisa tem a ver com a outra -, para quem trabalha com vendas no varejo, o que mais se ouve falar em reposicionamento de preos, e lgico que o reposicionamento para baixo e para acompanhar a concorrncia. Isso porque o consumidor j no se sente mais atrado por kits, presentinhos etc. O que ele quer mesmo pagar mais barato.

Na contramo da histria e puxando o coro das embalagens importadas e caras, est a famosa embalagem airless. Isso virou uma febre no mercado brasileiro, a ponto de j existir at bisnaga airless. Mas o que uma embalagem airless? Como o prprio nome diz (e trazendo para o portugus), uma embalagem na qual o produto no tem contato com o ar, sem ar. Nessas embalagens, o acionamento de vlvula para puxar o produto funciona como um mbolo de seringa. Cada vez que a vlvula acionada, o fundo vem junto, no ficando espao para o ar dentro da embalagem. Obviamente, essas embalagens so para produtos no pastosos, pois no tm pescante, que aquele canudo acoplado na vlvula que puxa o produto. Nesse caso no precisa.

O que precisa ser questionado antes de qualquer coisa : por que voc usa uma embalagem airless? Seu produto precisa? O seu sistema de envase garante que o seu produto no tem ou no teve contato com o ar antes?

Na verdade, essas embalagens s deveriam ser usadas em produtos que realmente precisam dessa condio, por exemplo quando a formulao contm vitamina C no encapsulada na forma de cido ascrbico, que extremamente oxidvel. Mas a beleza e a praticidade dessa embalagem fizeram com que ficasse para um segundo plano a real funo da embalagem airless.

No estou aqui criticando essa embalagem, pois tambm sou usurio dela na minha empresa, o que quero alertar as empresas que esto pagando muito mais caro quando poderiam estar usando uma embalagem parecida (no airless) mais barata e repassando esse preo menor para o preo final do seu produto, tornando-o mais competitivo, que o que o mercado vem fazendo, como citei acima.

J existe no Brasil uma empresa fabricando essa mesma embalagem, porm com pescante.



Outros Colunistas:

Deixe seu comentário

código captcha

Seja o Primeiro a comentar

Novos Produtos