Embale Certo

Embalagens para todos os tipos de desodorantes

Janeiro/Fevereiro 2016

Antonio Celso da Silva

colunistas@tecnopress-editora.com.br

Antonio Celso da Silva

Comprar um desodorante em um passado no to distante era relativamente fcil, considerando-se as poucas marcas que existiam. Bastava entrar em uma farmcia (que era o principal canal de venda) e pedir um Mistral, Van Ness ou talvez o moderno Avano, superinvestimento da poderosa Gillette. As opes de tipo eram spray ou em basto. Chamava-se spray porque o jato saa no formato de uma nvoa (spray). Hoje, normalmente chamamos esse tipo de embalagem sem vlvula de squeeze.

Outras marcas, tais como Cashmere Bouquet, Alma de Flores, Phebo, Rastro e Senador, tambm apareciam, porm quase todas s estavam disponveis na verso spray. Fino mesmo era o inigualvel e perfumado desodorante Trs Brut de Marchand - s para gente chique.

Para facilitar, muitos homens e mulheres usavam o ainda hoje vivo e revivido Leite de Colnia ou de Rosas.

Como os tempos mudaram! Atualmente o Brasil lder de consumo nesse segmento no mundo. Somos um pas de desodorizados e cheirosos.

Hoje o universo de marcas, tipos e apresentaes de fazer qualquer um ficar um bom tempo na frente da gndola de um supermercado (principal canal de venda) provando e escolhendo o que levar ou experimentar.

Samos do simples spray ou basto, para opes como roll-on, aerossol, creme com e sem cheiro e stick. Hoje temos opes de tempo de proteo, antitranspirantes, antiperspirantes, secos, aerossis/ps etc. Tem at um produto que libera proteo medida que aumentamos o movimento dos braos (preservantes encapsulados).

O que pouco mudou foi o material de embalagem para esses produtos. O bom e velho PEBD (polietileno de baixa densidade) ainda impera no decadente desodorante spray/squeeze.

Nas verses em stick, roll-on e em creme tambm predomina o polietileno, porm de alta densidade (PEAD).

O alumnio domina o universo dos produtos em aerossol.

O conjunto de embalagens para um desodorante squeeze se resume a um frasco plstico, pescante e tampa. Essa embalagem no permite a aplicao de rtulo, pela fina espessura da sua parede e tambm pelo fato de que precisa ser bem flexvel para expulsar o produto, o que, com o tempo, faria o rtulo aos poucos se soltar. O correto ento optar pela gravao. E, quando se fala em gravao, muito importante lembrar que a flambagem da embalagem etapa obrigatria. Ela faz abrir os poros do material da embalagem, facilitando a entrada e permanncia da tinta, evitando que ela se solte com facilidade.

O teste que avalia essa boa impregnao da tinta chama-se scott test, que muito conhecido pelos embalageiros tcnicos.

Existem tambm os desodorantes em spray, nos quais usada uma vlvula no lugar do pescante. Essa vlvula pode ser de rosca ou recrave, dependendo da espessura e rigidez do gargalo. O uso de vlvula requer um frasco com material de embalagem com maior densidade, que pode ser um PEAD ou mesmo PET, alm do prprio vidro. Nesse caso, o rtulo ou um sleeve podem ser usados no lugar da gravao.

Ainda tem quem goste dos desodorantes em creme, que se resumem a um pote de PEAD e uma tampa de PP (polipropileno). Para o texto pode ser usada a gravao ou o rtulo. No caso do rtulo, uns preferem um rtulo nico e outros optam por dois rtulos - um na frente e outro no verso -, o que no aconselhvel, pois implica mais mo de obra operacional ou equipamento de aplicao bem especfico com dois cabeotes.

Tambm muito apreciado o chamado roll-on, composto por um frasco em PEAD, tampa em PP e a esfera prpria para esse tipo de produto. Quanto escolha de rtulo ou gravao, fica a gosto do fregus. Um cuidado especial deve ser tomado com a viscosidade desse produto, pois, se for muito baixa, ele pode vazar pela minscula abertura entre a boca do gargalo e a esfera. E, se for muito alta, a esfera no vai rolar e o produto no sair.

O desodorante antes conhecido como basto (hoje stick) requer um frasco com um elevador, acionado pela extremidade inferior. Uma proteo sobre o produto e sob a tampa usada para evitar a evaporao. Tanto faz optar por rtulo ou gravao.

Por fim, o que vem ganhando cada vez mais adeptos tanto do sexo masculino quanto do feminino o desodorante aerossol, formado por tubo de alumnio, vlvula recravada e tampa. Gravao em vez de rtulo quase uma obrigatoriedade, se bem que vem vindo por a o sleeve para esse tipo de embalagem. Pode ser uma nova moda. Por uma questo de legislao, foi proibido o gs CFC (clorofluorcarbono), de modo que hoje s se utiliza o GLP (gs liquefeito de petrleo), que no tem cheiro. importante lembrar sempre que o cheiro do GLP de cozinha propositadamente adicionado para evidenciar vazamentos.

Enfim, em um universo de tantas opes e variedades, s nos resta escolher a marca, o tipo, o mais eficaz, o mais duradouro e o melhor perfume. Tudo isso aliado a um precinho convidativo.

Caso contrrio, reserve um bom tempo para passear em frente gndola procurando tudo isso em um s produto.



Outros Colunistas:

Deixe seu comentário

código captcha

Excelente matria.

por Ana 01/09/2019 - 05:54

Com relao ao seu elogio sobre a matria. Muito obrigado Grande abrao Antonio Celso

por Antonio Celso 29/01/2020 - 19:51

Gostei muito de ler. Muito bem escrita e por quem entende do assunto!

por Joo Francisco Pinto Lucas 31/10/2020 - 01:49

Me surpreendeu, nenhum comentrio sobre o impacto dessas embalagens ou o quanto so poluentes e antiquadas.

por Mateus Bittencourt 20/06/2021 - 23:23

Novos Produtos