Tricologia

Clareadores e colorantes para cabelos

Maio/Junho 2012

Valcinir Bedin

colunistas@tecnopress-editora.com.br

Valcinir Bedin

Os cabelos loiros comearam a atrair os romanos h mais de 2.000 anos, quando eles invadiram a Glia e os viram pela primeira vez na cabea dos escravos. Como forma de seduo, os nobres de ento confeccionavam perucas com os cabelos dos derrotados, e, quando tiveram conhecimento suficiente, iniciaram o uso de pomadas descolorantes.

Conta-nos o historiador Plnio que uma das frmulas mais utilizadas naquela poca era feita de uma mistura de cinzas de faia e sebo de cabras, em forma de pasta ou lquido.

Na poca do renascimento italiano, as mulheres de Veneza ficavam de 3 a 4 horas sob o Sol, com os cabelos impregnados de lixvia custica, fazendo uso de um chapu sem fundo, desenvolvido para este fim, para obter um loiro veneziano.

O primeiro relato sobre a aplicao de gua oxigenada nos cabelos com a inteno de descolorir de 1867, na Frana, onde o ingls Thiellay aplicou-a, com sucesso, na forma de 10 volumes, criando a base de quase todos os descolorantes usados at hoje.

Hoje, a descolorao dos cabelos realizada com um destes objetivos: clarear os fios com intuito esttico ou prepar-los para a aplicao de tintura que seja mais clara que a cor original.

A cor natural dos cabelos dada pela melanina, pigmento proteico produzido no retculo endoplasmtico do melancito. Existem dois tipos de melanina: a de colorao marrom-acastanhada, de forma granulada, chamada de eumelanina, e a amarelada ou avermelhada, difusa, chamada de feomelanina. A cor final dos fios vai depender da interao entre essas qualidades.

Na descolorao, que um processo com fases, percebe-se que os pigmentos granulosos diminuem gradativamente medida que os difusos tornam-se mais aparentes, o que denota, provavelmente, que os pigmentos granulosos sejam mais sensveis aos produtos oxidantes e, portanto, sejam destrudos primeiramente, deixando antever a parte difusa.
Outra teoria diz que os pigmentos granulosos podem ser solubilizados, transformando-se em pigmentos difusos.

Quando o processo se prolonga, pode ocorrer a destruio total de todos os pigmentos, levando os cabelos a ficarem brancos. Quando se quer tonalidades avermelhadas ou acastanhadas, pode-se interromper esse processo em algum momento e assim obter essas coloraes.

Os gros de melanina so fixados queratina por meio de polipeptdios, que fazem parte da prpria matriz proteica do pigmento. Para atingir esses gros necessrio transpor a queratina e o suporte proteico da melanina.

Praticamente todos os descolorantes so oxidantes alcalinos, cuja funo solubilizar os gros de melanina, mas essa solubilizao est sempre ligada ruptura oxidante das pontes de dissulfeto da trama proteica e, em ltima instncia, a uma consequente modificao das propriedades fsicas e qumicas dos cabelos.

A utilizao de corantes capilares est associado descolorao. Corantes capilares permanentes comearam a ser usados pelas pessoas com mais frequncia aps 1945. Por volta de 1965, aproximadamente 40% das mulheres adultas utilizavam corantes capilares permanentes.

As tinturas de cabelo so misturas complexas de corantes e a sua principal via de exposio drmica. Podem ser classificadas como oxidantes (permanentes) ou diretas (semipermanentes ou temporrias).

Historicamente, a utilizao do termo semipermanente foi reservada para tinturas pr-formadas de materiais corantes, que so utilizados diretamente sobre o cabelo sem a necessidade de ocorrer o desenvolvimento de cor por meio de reaes qumicas de oxidao. Mais recentemente, as embalagens de produtos para colorir os cabelos tm trazido a terminologia semipermanente mais duradoura ou demi-permanente, para que estas evidenciem que esses produtos proporcionam durabilidade maior da cor do que corantes diretos, mas inferior dos corantes capilares permanentes.

Devido s diferenas de exposio a produtos qumicos e a processos oxidantes (versus no oxidantes), importante fazer distino entre esses tipos de produto, por meio de estudos sobre os potenciais efeitos adversos de tinturas de cabelo na sade.

Questes que se colocam frequentemente o uso de descolorantes e colorantes durante a gestao e os eventuais efeitos carcinognicos desses produtos.

At onde se sabe, e at porque a gestao um perodo fisiolgico da vida da mulher, o uso desses processos no tem interferncia na gravidez e, portanto, no deve ter nenhuma influncia no desenvolvimento do feto. O que existe uma eventual indisposio ou um processo alrgico, que pode acontecer em qualquer momento da vida.

Para finalizar, a Agncia Internacional para Pesquisa sobre Cncer (IARC, na sigla em ingls) concluiu, no relatrio de 1993, que o uso pessoal de corantes de cabelo no pode ser avaliado quanto sua carcinogenicidade, devido evidncia inadequada.

Estudos posteriores podem e devem ser conduzidos sempre no sentido de proteger o consumidor final.



Outros Colunistas:

Deixe seu comentário

código captcha

Seja o Primeiro a comentar

Novos Produtos