Tricologia

Produtos naturais para cabelo

Maio/Junho 2011

Valcinir Bedin

colunistas@tecnopress-editora.com.br

Valcinir Bedin

Est cada vez mais difcil para os formuladores de produtos para cabelo criarem produtos ditos naturais, uma vez que o mercado est tomado por materiais sintticos, inovadores e eficazes. Todas as semanas somos invadidos por informaes de fabricantes que tentam ultrapassar seus concorrentes com produtos de tima qualidade e de alto desempenho.

Quando pensamos em produtos ditos naturais, precisamos, antes de tudo, observar a origem dessas matrias-primas. consenso mundial que produtos advindos de locais sujeitos a prticas agrcolas de irradiao para esterilizao ou uso de fertilizantes em excesso no devem ser utilizados.

A maioria das formulaes de produtos para cuidados com os cabelos j oferece benefcios ao consumidor. Contudo, no caso de itens de cuidado pessoal cuja proposta proporcionar benefcios mais especficos, utilizado um conjunto definido de ativos nas formulaes, com propriedades mais direcionadas finalidade do produto. So exemplos os protetores solares, produtos antioxidantes, antiacne e antienvelhecimento.

Alguns benefcios podem ser mais difceis que outros de se obter por meio de ingredientes naturais, pois eles foram projetados para as molculas sintticas. Vou comentar, a seguir, a insero de ingredientes naturais em trs dos mais importantes produtos para cabelo.

- Shampoos: apesar de todos os seus benefcios adicionais, so principalmente destinados a limpar os cabelos. Embora a quantidade real do tipo de surfactante necessria para promover o mecanismo de ao de remoo de leo ser pequena, o consumidor atual est procura de espuma abundante. Assim, a indstria obrigada a desenvolver espuma natural e de alta densidade. Sabonetes feitos com leos de cidos graxos insaturados, por exemplo, azeite ou leo de cnhamo, podem se tornar claros em uma soluo concentrada. Quando so misturados com coco para melhorar a espuma, esses sabonetes lquidos limpam bem, mas enfrentam problemas de solubilidade em gua dura. Uma sugesto seria adicionar quelantes naturais, como inositol hexafosfato, com clcio divalente e ons de magnsio.

- Condicionadores: o que significa condicionar os cabelos? Reduzir a fora necessria para pentear os cabelos molhados ou secos, bem como diminuir a carga de superfcie das fibras do cabelo, com o intuito de melhorar a penteabilidade. A melhor maneira de obter esses efeitos seria usar tensoativos catinicos, exemplificados por sais quaternrios de amnio, mas o uso destes encontra severas restries das certificadoras de produtos naturais.

As combinaes de leos vegetais, como o de jojoba, a outros emolientes tambm podem encontrar seu caminho em formulaes de condicionadores de cabelo, bem como a lecitina (geralmente originria da soja), que est disponvel em verses orgnicas. Esses materiais tm alguma substantividade para a cutcula do cabelo, desde a virgem at a mais danificada, e podem atuar como um filme de reduo de atrito no eixo da haste.

importante lembrar que, quando se olha para os derivados naturais, alguns produtos simples podem ser obtidos por via sinttica. Glicina, o menor aminocido, por exemplo, abundante na natureza, mas difcil distinguir o natural do sinttico. Isso tambm ocorre com os derivados de glicerol existem tanto os sintticos como os derivados, a partir de leos vegetais e gorduras.

H, no entanto, srias limitaes em relao cor, pois muitas cores extradas de plantas no so aprovadas para o uso cosmtico, mesmo se forem aprovadas para o uso em drogas e alimentos. Os corantes solveis que podem ser usados so caramelo, urucum, beta-caroteno e carmim da cochonilha mexicana, entre outros.

Produtos para penteados: produtos para pentear os cabelos dependem de propriedades adesivas de formao de pelcula ou de seus resduos secos. Esses produtos so revestidos com uma soluo de polmero ou pulverizados como uma nvoa de gotculas que soldam as fibras em conjunto, para estruturar o penteado. Esses polmeros podem vir de fontes naturais, baseados em carboidratos ou protenas. A desvantagem a sua reduzida resistncia umidade. Protenas como as do milho e as provenientes de gomas vegetais podem ser usadas, a exemplo da goma arbica extrada da accia e da pectina. Finalmente, para modificar a flexibilidade e reduzir a descamao, o glicerol pode ser considerado um plastificante universal, e glicis, como o propilenoglicol fermentado na origem, podem ser usados.

Por ltimo, mas no menos importante, preciso lembrar que o formulador tem um desafio constante quando se trata de produtos ditos naturais: o de testar a frmula final em relao qualidade microbiana e sua preservao.



Outros Colunistas:

Deixe seu comentário

código captcha

Seja o Primeiro a comentar

Novos Produtos