Tricologia

Escova progressiva e alisamentos

Maro/Abril 2008

Valcinir Bedin

colunistas@tecnopress-editora.com.br

Valcinir Bedin

O escova progressiva uma tcnica de alisamento ou suavizao de cachos e ondas que tem por objetivo quebrar temporariamente a estrutura dos cabelos e reconstru- la na forma desejada.

Como o prprio nome diz, progressiva, isto , quanto mais vezes for feita, mais lisos ficaro os cabelos. Em alguns casos, as concentraes tambm sero progressivas, aumentando a cada escova.

Para alterar a forma do cabelo, preciso romper as ligaes de dissulfetos, amolecendo o cabelo para dar-lhe a forma desejada e, em seguida, refazer essas ligaes para fixar o novo formato. Os pocedimentos ou mtodos para o alisamento capilar no so registrados pela Anvisa, somente os produtos. Entretanto, todos os sales de beleza devem ser licenciados pela vigilncia sanitria local. Os alisantes contm ingredientes ativos que podem ser empregados em sua composio, tais como: cido tiogliclico, hidrxidos de sdio, potssio, clcio, ltio, guanidina, entre outros.

O processo da escova progressiva consiste basicamente em lavar os cabelos, aplicar o produto alisante (para amolecer o cabelo), fazer escova (passar escova sob calor de secador para esticar), passar a chapinha/prancha (para fechar as cutculas), aguardar o tempo de espera e neutralizar o alisante. No algo difcil, mas para se obter um bom resultado bastante trabalhoso.

O fio de cabelo, livre de agresses e qumicas, tem pH entre 4,5 e 6,5 (ligeiramente cido) e suas cutculas esto fechadas. Para abri-las necessrio um lcali forte, como o hidrxido de guanidina que permite relaxamento sem sdio, ltio, tioglicolato ou qualquer outro produto qumico, mais agressivo aos cabelos.

O produto formado por uma base cremosa contendo hidrxido de clcio e um lquido ativador com carbonato de guanidina. Ao misturar a base cremosa com o lquido ativador, ocorre uma reao qumica com a formao do hidrxido de guanidina, que o relaxante. O pH elevado da mistura ativada (12,0 12,5) proporciona a abertura das cutculas permitindo que o hidrxido de guanidina quebre as ligaes de dissulfeto (-S-S-), amolecendo o cabelo. Com uma boa tcnica, trabalha- se todos os fios dando o formato desejado.

O cabelo, com alto teor de enxofre (-S-), indica que h mais ligaes de dissulfeto para serem quebradas e, portanto, necessita de um tempo maior para o processamento. O ideal ir acompanhando o comportamento e o grau de curvatura dos fios, medida que o tempo for passando e que as mechas forem trabalhadas.

A vantagem da escova progressiva sobre os outros processos de alisamento est na variao de pH muito baixa. O alisamento feito com tioglicolato de amnia utiliza nveis de pH entre 7 e 9. Segundo a Anvisa (Agncia Nacional de Vigilncia Sanitria), para produtos de uso profissional, na concentrao mxima do tioglicolato de amnia (11%) o pH deve estar entre 7 e 9,5.

Entretanto, com freqncia surgem os exageros do modismo. No caso das escovas progressivas, se deu com o uso indevido do formol, conforme amplamente noticiado pela mdia. O formol, ou formalina, a soluo aquosa concentrada do aldedo frmico - ou aldedo frmico -, uma substncia permitida na legislao de cosmticos apenas para preservar produto cosmtico (RDC 1620/01) e como agente endurecedor de unhas (RDC 79/00- Anexo). Em ambos os casos, esse ingrediente faz parte da frmula e adicionado aos produtos durante o processo de fabricao, na indstria.

O uso do formol em procedimentos de escova progressiva se d pela adio ao produto alisante comercial, com conseqente alterao da composio de fbrica. Essa operao se constitui numa infrao sanitria (adulterao ou falsificao) e num crime classificado pela legislao penal brasileira como hediondo (Art. 273 do Cdigo Penal).

O uso indevido do formol pode causar reaes adversas variadas com srios riscos sade do profissional que aplica e do cliente que utiliza.

Quando a exposio leve ou moderada, essas reaes so: irritao, coceira, queimadura, inchao, descamao e vermelhido do couro cabeludo, queda do cabelo, ardncia e lacrimejamento dos olhos, falta de ar, tosse, dor de cabea, ardncia e coceira no nariz, devido ao contato direto com a pele ou com vapor. Entretanto, exposies sucessivas podem causar tambm boca amarga, dores abdominais, enjo, vmitos,
desmaios, feridas na boca, narina e olhos, e cncer das vias areas superiores (nariz, faringe, laringe, traquia e brnquios), podendo levar morte.

O processo de alisamento qumico ou relaxamento de cabelo no acarreta danos para a sade da populao, desde que o produto atenda s exigncias estabelecidas na legislao sanitria e o procedimento seja realizado seguindo as orientaes do fabricante e por profissionais competentes.



Outros Colunistas:

Deixe seu comentário

código captcha

Seja o Primeiro a comentar

Novos Produtos