Boas Prticas

Risco da Qualidade

Maio/Junho 2021

Carlos Alberto Trevisan

colunistas@tecnopress-editora.com.br

Carlos Alberto Trevisan

Alguns podero considerar que o ttulo da presente coluna controverso, pois quando existe a Qualidade no existe risco Recentemente participei de forma remota, por razes bvias, do Congresso Anual da ASQ American Quality Society, quando me chamou a ateno uma apresentao sobre esse tema.

A abordagem foi: Qual seria a possvel causa de a grande maioria dos gestores pouco se preocupar efetivamente com a realidade da Qualidade nas prprias empresas?

Uma das causas apontadas, pelo menos na viso desses responsveis, seria que, como ocorrem poucas ou nenhuma reclamao por parte dos consumidores em relao problemas com os produtos e, na maioria dos casos, essas demandas so resolvidas com a troca do produto, esse fato significaria que o produto tem qualidade. Poderamos utilizar vrias pginas desta revista para questionar e apresentar argumentos que contradizem completamente essa afirmao.

No dia a dia das empresas, muitas no conformidades acontecem obviamente por displicncia com a Qualidade e no chegam ao conhecimento dos responsveis pelas empresas por falta de interesse deles mesmos.

Deve-se ressaltar que muitas dessas no conformidades resultam em prejuzos financeiros relacionados ao seu reprocessamento, descarte, etc.

Muitos podem argumentar que, se forem observadas as orientaes das Boas Prticas de Fabricao (BPF), a inexistncia de risco ser constante. Devemos lembrar que, como a Qualidade e as BPF, ferramentas da Qualidade, so de carter preventivo, sua prtica s efetiva se houver a continuidade no exerccio dos requisitos, sem que ocorra abertura para fazer alteraes nos produtos que no signifi quem melhoria da Qualidade.

Uma das grandes difi culdades enfrentadas pelas empresas a ausncia de profi ssionais devidamente capacitados para trabalhar e cumprir com as BPF. Muitas vezes, no existe, por parte do responsvel pela Qualidade, nenhum conhecimento efetivo e seguro sobre o assunto, havendo somente o tradicional controle de Qualidade exercido por uma pessoa limitada em relao aos conhecimentos do impacto que as BPF tm na Qualidade.

No meu trabalho de assessoria dirio, constantemente sou surpreendido quando uma empresa divulga que tem Qualidade Total, entretanto no possui um processo sistematizado da Qualidade. Pior ainda quando todas as atividades da Qualidade so executadas por um nico funcionrio, que compra, produz, vende e entrega.

Como sempre afirmo que a Qualidade conceitual, quando esse conceito no entendido e por consequncia no existe sua prtica efetiva, impossvel afi rmar que o risco no existe ou que muito baixo.




Outros Colunistas:

Deixe seu comentário

código captcha

Seja o Primeiro a comentar

Novos Produtos