Embale Certo

Embalagem refil, esqueceram de mim!

Janeiro/Fevereiro 2020

Antonio Celso da Silva

colunistas@tecnopress-editora.com.br

Antonio Celso da Silva

Chegou 2020! Com ele, os bons ventos trazendo um forte e agradvel cheiro de crescimento desse nosso mercado. Comecei no mercado cosmtico em 1978 - est certo que no berrio da Avon, mas nunca vi tamanha euforia num incio de ano. Na verdade, no s euforia. So fatos que comprovam um excelente incio de ano para toda a cadeia.

Fornecedores de molde com muitos projetos e pedidos, casas de fragrncia (que acho um bom indicador de crescimento) trabalhando os inmeros briefings recebidos E as matrias-primas commodities ainda no esto faltando, mas as especialidades - notadamente os princpios ativos - vo ser o grande problema j nesse primeiro trimestre, por serem na sua maioria tributados e com longo prazo de entrega. Vemos tambm terceiristas com suas carteiras de pedidos recheadas e, por fim, empresas de produto acabado j deixando de atender pedidos por falta de produto como consequncia da falta de embalagem. As reclamaes j so grandes pelo aumento do prazo de entrega de papelo e bisnagas.

Est realmente comeando um caos maravilhoso, considerando que estamos bem no incio do ano, quando normalmente as fbricas deveriam estar com sua produo em nveis baixos.

Sabemos que boa parte das embalagens so importadas da China e, para completar esse bom caos, muitas fbricas por l esto paradas por causa do coronavrus. J tem empresa aqui no Brasil sem produto porque no recebeu as embalagens chinesas. Maquiagem mais uma vez fez a diferena no faturamento das empresas, mas quem traz embalagens da China - talvez a maioria das empresas de maquiagem - vai sofrer um pouco mais do que quem compra suas embalagens no mercado brasileiro.

Com tudo isso, surge uma grande oportunidade, ento, para as fbricas brasileiras de embalagens se reinventarem, tirarem leite de pedra na produo e aproveitarem essa avalanche para de fato tirar o p da lama depois de tanto sofrimento com ano aps ano de crise. Com isso, esse vai ser um ano difcil, pois com certeza vai faltar, ou melhor, j est faltando embalagens por conta do aumento da demanda.

Veio-me cabea uma sada que anda esquecida pelas marcas aqui no Brasil. Estou falando da embalagem refil. Por que ser que poucas marcas exploram esse recurso? Confesso que de verdade no sei qual a razo, pois s vejo pontos positivos nesse tipo de embalagem.

No costumo citar nome de empresas nas minhas colunas, mas vou aqui elogiar uma empresa que explora essa embalagem desde a dcada de 1980, quando eu l trabalhei (talvez at tenha comeado com refil na dcada de 1970). Essa empresa a Natura. Shampoos e desodorantes naquele tempo j tinham a sua verso em refil.

Mas, voltando questo, por que no usar refil? Como disse, s vejo vantagens. Est certo que eu sou apenas qumico, sem conhecimento para responder isso.

Surfando na onda do aumento da demanda, nesse crescimento do mercado brasileiro, por que no colocar no seu portiflio o refil? Talvez um dos receios seja o refil canibalizar a venda do produto original, mas, considerando essa expectativa de falta de embalagem, o refil uma embalagem mais simples, mais fcil de produzir e com menos componentes.

Sei que em maquiagem no to fcil ter a verso refil, principalmente nos batons em bala, mas nos compactados, demaquilantes e bases, isso possvel.

Nos demais produtos, tais como shampoos, loes, hidratantes corporais e leos de banho, isso tambm possvel. At mesmo os cremes, pois os potes tm a possibilidade de usar um inserto. O maior uso de refil hoje est nos sabonetes lquidos.

Em tempos de sustentabilidade, logstica reversa e poltica nacional de resduos slidos, o uso do refil vem ao encontro dessas exigncias, alm de ser um belo apelo de marketing para as empresas que o adotarem. bvio que as empresas no tm refis disponveis para j sair usando (exceto as que j o utilizam). preciso fazer o molde especfico para o refil a ser usado. O lado bom que um molde de sopro pode ser feito em um prazo de 30 a 45 dias, e o preo no um absurdo. Sei tambm que muitas empresas, principalmente as grandes, precisam ter aprovao da matriz, deveriam ter considerado isso no budget de 2020 etc. Nesse aspecto, saem na frente as pequenas e mdias empresas nacionais que agilizam essas decises e j mandam fazer esses novos moldes.

Quero com essa matria acender uma luz amarela, talvez at vermelha, na cabea dos comandantes das empresas e dizer que, o mercado est aquecido e as vendas vo crescer, mas a briga vai continuar sendo grande, assim como o tamanho das rupturas, por falta de embalagens.

Hora de sair da zona de conforto e ir luta, buscar alternativas para, no final do ano, ser contemplado com um crescimento de dois dgitos.

Acabou a crise, mas a luta continua!



Outros Colunistas:

Deixe seu comentário

código captcha

Seja o Primeiro a comentar

Novos Produtos