Mercado

Foi dada a largada: mais um ano!

Janeiro/Fevereiro 2020

Carlos Alberto Pacheco

colunistas@tecnopress-editora.com.br

Carlos Alberto Pacheco

Mais uma pgina da histria para se escrever. E que pgina! Um ano que comea com ameaa de vrus com probabilidade de contgio mundial, desmatamento sem freios na Amaznia, fogo descontrolado na Austrlia, reunio do WEF mais nervosa do que o habitual, nada de novo na relao entre os pases do BRICS e uma crise poltica que se arranjou no Brasil e no d sinais de que vai embora to cedo - ingredientes suficientes para complicar a vida de quem tem que fazer a diferena no ano que comea. No deve ser um ano fcil.

Mesmo com os claros sinais descritos anteriormente, o futuro ainda ser escrito. Portanto, vale a pena dar uma olhada no passado para ver aonde estamos indo.

Olhando o percentual de crescimento da economia mundial ao longo dos anos, vemos que uma dcada de grande crescimento mundial e local ficou para trs, na memria. Durante a dcada de 1970, o pas havia crescido muito acima do PIB mundial (mdia de crescimento do Brasil para o perodo: 8,5% contra um crescimento mundial de 3,8%). Apenas a ttulo de exemplificao, em 1973 o pas havia crescido 7,5% a mais que o mundo (PIB brasileiro 14% - quem diria, um crescimento anual de dois dgitos percentuais).

J a dcada seguinte foi bem diferente, o inverso do que havia acontecido. Crescamos menos que o mundo, com exceo do trinio dos anos 1984/1986 (inclusos), quando a diferena superior ao PIB mundial ocorreu no ano de 1986, com 4,6% a mais que o PIB mundial, mas mesmo assim bem diferente do que havia ocorrido em 1973.

Da por diante, raramente tivemos um crescimento maior do que o PIB mundial. At PIB negativo tivemos. Mesmo nos perodos de crescimento superior ao mundial no tivemos uma diferena maior do que 3%. Em 2018, o PIB nacional foi de 1,1% contra 3% do mundial.

A tendncia de crescimento mundial nos ltimos 29 anos de anlise do Banco Mundial de diminuio, e o Brasil comeou a apresentar uma tendncia de desacelerao menor do que a tendncia mundial a partir de 2000.

Os elementos histricos que pontuaram o perodo de 1960 at hoje - como a crise do petrleo da dcada de 1970, vrias guerras no Oriente Mdio, a queda do muro de Berlim, o ataque de 11 de setembro de 2001, a bolha imobiliria de 2008 e dois impeachment na histria recente do pas - puderam nos dar uma ideia do que esperar para o ano que desperta, pois, de uma forma ou outra, estes tipos de elementos ainda ocorrem atualmente.

Se considerarmos que todos os elementos ocorridos no passado e que, ainda, ocorrem at mesmo com uma velocidade de impacto maior que a anterior, graas globalizao dos mercados, somados a 4RI que vai ceifando no mercado de trabalho uma boa parte da mo de obra ativa, jovem, estudada e que insiste em viver mais do que as geraes anteriores, e uma enorme massa de pessoas que vm enfrentando cada vez mais dificuldades para ascender socialmente em um pas cada vez mais desigual na distribuio de renda, faz-nos crer que a dcada 2011/2020 no ser uma dcada economicamente melhor do que a anterior. Apenas a ttulo de curiosidade, para que a dcada 2011/2020, o PIB tivesse o mesmo percentual mdio da dcada anterior (isto , 3,1%), o ano de 2020 teria que ter PIB de 30%. Em outras palavras: misso impossvel.

A dcada pode estar perdida, mas no o ano. Um bom ano sempre melhor que a repetio de anos com desempenhos ruins. Ele pode ser um ano decisivo numa virada para um novo ciclo de seguidos bons anos, como aconteceu em alguns trinios anteriores. No entanto, para um crescimento contnuo e sustentvel, muitas lies de casa ainda tero que ser feitas - lies estas que esperamos que a OCDE possa nos ajudar a pr em prtica, para a obteno de bons resultados na dcada de 2021/2030.



Outros Colunistas:

Deixe seu comentário

código captcha

Seja o Primeiro a comentar

Novos Produtos