Fragrncias

Detrás do perfume

Maio/Junho 2009

Carmita Magalhães

colunistas@tecnopress-editora.com.br

Carmita  Magalhães

As coisas que parecem simples s vezes se tornam complexas e viceversa. Foi assim que me despedi de vocs na ltima coluna (Cosmetics & Toiletries 21(2):36, 2009). Estava meditando sobre este assunto durante um fim-de- semana, pensando no tema para esta nova coluna.

Das diversas maneiras de buscar concentrao, tenho mais idias quando escuto msica e assisto TV ao mesmo tempo. E, enquanto assistia a um filme, recm-lanado, apesar de no to importante, este me prendeu a ateno, pois abordava a diferena entre a funo de um reprter e de um colunista.

Eu no sabia desta diferena, mas segundo o filme, o reprter conta os fatos como eles so, sem se deixar envolver por sentimentos, enquanto o colunista relata fatos de maneira mais pessoal, e assim eles ganham emoo. Ento pensei, como perfumista, meu trabalho se parece mais com o do reprter ou colunista? Acredito que uma mistura dos dois. Mas, hoje, estou com vontade de atuar mais como colunista e, por essa razo, no vou continuar o tema da ltima edio.

Na verdade, gostaria de concluir o assunto abordado na primeira coluna que escrevi, onde estabeleci uma analogia entre o perfumista e o escritor, entre o perfume e o livro (Cosmetics & Toiletries 20(1):34, 2008). Falei do perfumista e, afinal, no falei sobre o mais importante: que hoje o perfumista no trabalha sozinho! O escritor pode escrever um manuscrito, que apenas se tornar um livro se for publicado e divulgado e, para que isso possa se realizar necessrio uma editora e todo um time de suporte, que l trabalha.

Atualmente, na Perfumaria, ocorre a mesma coisa. Enviar um perfume para um cliente significa muito trabalho. Como muitas pessoas so envolvidas neste processo, gostaria de homenage-las, apresentando a vocs um relato da atividade desses profissionais, de maneira resumida. Uma Casa de Perfumaria uma pluralidade fantstica, onde se misturam trabalhos diversos, ligados criao, vendas, marketing, pesquisa, qumica, controle de qualidade, compras, RH etc.

Como hoje, muitas vezes, s o perfumista aparece, devemos nos lembrar que criar um perfume um trabalho complexo e de parceria interna (Casa de Perfumaria) e externa (Cliente).

Vou dividir esses profissionais, que atuam na Casa de Perfumaria, em dois grupos: - Grupo da luz: pessoas cujo trabalho aparece tanto interna quanto externamente; - Grupo detrs da luz: pessoas que exercem funes internas.

Para cada grupo, vamos dar uma pincelada, de maneira simplista, em cada funo, listadas por ordem alfabtica. Ser apenas um pequeno couvert, uma introduo, para tomar conhecimento sobre uma Casa de Perfumaria, pois necessitaria de mais uma coluna para explicar detalhadamente a atividade de cada uma.

Do grupo da luz, das pessoas cujo trabalho aparece dentro e fora da Casa da Perfumaria:

Gerentes de Conta: encarregados do relacionamento com o Cliente so os coordenadores de relaes e informaes entre Casa e Cliente. Dessa forma, trazem e levam os projetos para a Casa de Perfumaria/Cliente. So os coordenadores de relaes e informaes entre Casa e Cliente.

Gerentes de Projeto (rea de Avaliao): so responsveis pelo andamento dos projetos, coordenando tambm as relaes e informaes dentro da casa entre os vrios profissionais ligados criao.

Marketing: so os profissionais responsveis por colocar uma imagem nas criaes. Esto encarregados de vrios aspectos, de analisar e apresentar tendncias, apresentar os perfumes numa forma visual para facilitar a compreenso do Cliente etc.

Perfumista: j descrito anteriormente. Do grupo detrs da luz, no qual esto includos os profissionais cujo trabalho mais interno, mas que no devem ser esquecidos, destaco:

Assistentes de Pesagens: trabalham diretamente com os perfumistas; pesam as frmulas/matrias-primas dos perfumes e ajudam na rotina diria.

Assistentes de Aplicao: aplicam as fragrncias em vrias bases, como, por exemplo, nos shampoos, desodorantes, leites corporais, entre outros.

Assistente de Vendas: coordenam os pedidos dos Clientes, desde a sua emisso at a entrega.

Controle de Qualidade: o nome fala por si.

Fbrica: pessoas que trabalham no cho-de-fbrica, responsveis pela pesagem em grande escala das frmulas.

Pesquisadores: de mercado, de botnica, de formulaes etc.

Legislao/Safety: pesquisa as diferentes legislaes em vigor.

Compras Internas: responsveis pelas compras, pois para fazer bons perfumes so necessrias boas matrias-primas.

Observando de fora, poder parecer assustador, pois trabalhos criativos esto mesclados com trabalhos cientficos, mas cada um tem sua parte importante no dia-a-dia da criao de um perfume. Ento, hoje, gostaria simplesmente de agradecer a todos estes profissionais do perfume!



Outros Colunistas:

Deixe seu comentário

código captcha

Prezado Diego, Obrigado pelo comentrio e pela observao. Talvez no tenha percebido, mas esta matria foi escrita no ano de 2008 e, realmente, muita coisa mudou.

por Tecnopress Editora 17/05/2018 - 16:46

Boa tarde .. interessante a abordagem, mas ultimamente j existem disponveis vrios mtodos in vitro que simulam a atividade medida em animais, uma vez que esse mtodo e ultrapassado e custa a vida dos animais. Procurem se informar mais.

por diego 17/05/2018 - 14:40

Novos Produtos