Tricologia

Preservantes em produtos capilares: usos e abusos

Maro/Abril 2016

Valcinir Bedin

colunistas@tecnopress-editora.com.br

Valcinir Bedin

O produto mais utilizado nos cabelos o shampoo. Ele composto basicamente por gua e um detergente, mas pode ter alguns ingredientes adicionais para melhorar a formao de espuma, dar mais consistncia ao produto (espessante), realar a cor, garantir um agradvel perfume e para que tenha utilidade por aproximadamente dois anos aps sua fabricao - neste caso, os conservantes. Com tantos produtos qumicos em sua composio e por ficar em lugares midos, poderiam surgir fungos e colnias de bactrias, mas os conservantes impedem que isso ocorra. O DMDM hidantona, o benzoato de sdio, o isotiazolinona e o metilparabeno so os mais usados com esta funo.

Mas, nos ltimos tempos, tivemos o aparecimento de vrios outros produtos utilizados em procedimentos que deixam os cabelos mais lisos. Os alisantes tm a finalidade de alisar, relaxar ou reduzir o volume dos cabelos. Os procedimentos que tornam os cabelos mais lisos so denominados escovas e o termo quase sempre vem associado a um adjetivo (progressiva, definitiva, francesa, inteligente, de chocolate e outras).

A Agncia Nacional de Vigilncia Sanitria (Anvisa) regulamenta produtos empregados nesses procedimentos, mas no os mesmos.

O glutaraldedo uma substncia conservante que evita a proliferao bacteriana, ou seja, a contaminao do produto. Esta a nica atribuio da substncia em produtos cosmticos legalizados no Brasil.

O formol e o glutaraldedo tm uso seguro e permitido em produtos cosmticos capilares, mas apenas com a funo de conservante (com limite mximo de 0,2% e 0,1%, respectivamente) e durante a fabricao do produto.

O que est proibido, de acordo com a legislao, o desvio de uso dessas substncias, como, por exemplo, a aplicao de formol ou de glutaraldedo com a funo de alisamento.

Assim, com a funo de conservante, qualquer empresa poder utilizar o formol ou o glutaraldedo na fabricao do produto, desde que atendidas as restries estabelecidas na legislao.

De acordo com a RDC n 162 / 2001, obrigatria a incluso da expresso de advertncia contm formaldedo somente para produtos cuja concentrao de formaldedo seja superior a 0,05% no produto final.

O acrscimo de formol (ou qualquer substncia dele derivada) ou glutaraldedo a produto acabado (pronto para uso) considerado infrao sanitria (Lei n 6.437/1977) e crime hediondo de acordo com o Cdigo Penal.

Caso exista comprovao de adulterao de qualquer produto cosmtico, deve-se acionar a Vigilncia Sanitria Local para que ela tome as providncias cabveis e, se for o caso, acione a polcia.

O formol e o glutaraldedo, quando presentes em produtos alisantes, devem ter a funo de conservar o produto, evitando a proliferao de microrganismos esta a nica funo permitida para as substncias quando aplicadas em produtos capilares. Portanto, a ao alisante deve ser exercida por substncias permitidas pela legislao sanitria. O alisante capilar em crianas proibido. Recomenda-se que seja verificado se o produto utilizado na escova capilar est registrado junto Anvisa. No Brasil, os produtos utilizados nesses procedimentos devem ser regularizados por esta Agncia. Todo produto alisante deve ser registrado na Anvisa.

Os produtos cosmticos registrados devem obrigatoriamente estampar, na sua embalagem externa, o nmero de registro, que sempre comea pelo nmero 2, e sempre ter 9 ou 13 dgitos (exemplo: 2.3456.9409 ou 2.9456.9409.401-0). Esse nmero de registro geralmente precedido pelas siglas Reg. MS ou Reg. Anvisa.

Entretanto, antes de tudo, destaca-se que, se o produto for destinado a alisamento, imprescindvel verificar na embalagem se o mesmo est registrado na Anvisa. Produtos que foram somente notificados possuem a inscrio 343 / 05 na embalagem e no podem ser indicados para alisamento capilar.

A Anvisa adverte que no se deve, em hiptese alguma, comprar produtos de procedncia clandestina. Quando for realizada a consulta regularidade de um produto que tem a finalidade de alisamento capilar e se verificar que este foi apenas notificado junto Anvisa, o usurio dever registrar uma denncia na Ouvidoria da Agncia ou na Visa Local para que seja avaliada a conformidade do processo.

Os produtos com a finalidade de alisamento capilar devem ser sempre registrados!

Durante muito tempo publicou-se notcias de que o PABA poderia causar cncer, at que, mesmo sem uma comprovao cabal, ele acabou sendo banido das formulaes cosmticas. Vez ou outra ainda aparecem comentrios dando conta de que alguns constituintes obrigatrios dos produtos de uso dirio teriam essa capacidade oncognica. So pessoas sem respaldo cientfico e sem credibilidade que lanam essas ideias e as repercutem nas mdias. muito importante que se frise que as autoridades constitudas tm sim a obrigao de verificar qualquer denncia que possa existir, mas ela tem de ter um mnimo de fundamento para que o dinheiro do contribuinte seja gasto de maneira inteligente e legal.



Outros Colunistas:

Deixe seu comentário

código captcha

Gostaria de saber se a ANVISA aprovou o uso do cido glioxlico em alisamentos como progressiva?

por Jose Roberto de Oliveira 19/01/2017 - 09:28

Excelente materia , sou cabeleireira e possuo um trabalho diferenciado me dedico muito cuidando de forma mais saudavel dos cabelos das minhas clientes , pena que meus colegas so pensam em ganhar...

por Marcia 18/01/2017 - 10:31

Eu tenho um creme de hidratao capilar que contm o glutaral na composio . Devo me preocupar ,qual a funo dele no creme nesse caso ???

por Kelly 27/04/2019 - 17:42

Novos Produtos