Cachos

Erica Franquilino

Cabelo bom

Soluções do mercado

Tecnologias inovadoras

Cabeleiras decodificadas

 

 

Edição Temática Digital - Novembro de 2020 - Nº 56 - Ano 15

 

 

 

Cabelo bom

 

No início dos anos 2000, um dos salões que faziam sucesso entre crespas e cacheadas em São Paulo ostentava o slogan “cabelo crespo tem solução”. Na atualidade, a alusão a “problema” perdeu o sentido. A última década trouxe diversidade e liberdade para cabelos cacheados, alavancando um segmento diversificado, celebridades no mundo digital e referências para cada estilo. A pauta agora é como deixá-los cada vez mais exuberantes, com manutenção prática e soluções que realcem a sua beleza.

A opção pela naturalidade está associada à preocupação com a saúde dos cabelos e à afirmação de uma representatividade que vai além da estética e acompanha novos comportamentos. São exemplos as campanhas publicitárias que incentivam meninas a amarem seus cachos e os e-commerces especializados no segmento, que apresentam novas marcas de cosméticos e de acessórios para cacheadas.

 

Linhas para cuidado e tratamento de cabelos cacheados prometem benefícios como hidratação profunda, nutrição, suavidade, brilho e definição. Ante à profusão de opções, consumidores buscam informações sobre as características dos fios e suas necessidades, para que a escolha do produto proporcione o resultado esperado.

 

Os nutrientes e a oleosidade presentes no bulbo capilar têm dificuldade para chegar às pontas de cabelos cacheados, devido à curvatura em espiral – ocasionando problemas como ressecamento e opacidade. As camadas de cutículas são assimétricas, o que torna esses fios mais suscetíveis a danos em pontos específicos da fibra. Por estas e outras características, cabelos encaracolados têm maior tendência à quebra e menor resistência ao estiramento.

 

As variações na curvatura da fibra e na forma do corte transversal dos cabelos são determinadas geneticamente. O corte transversal do fio pode tender, de forma mais ou menos acentuada, para um círculo. Formas mais arredondadas têm diâmetro regular, colaborando para a distribuição uniforme de queratina, que é a principal proteína presente no fio. No cabelo crespo, por exemplo, a secção transversal é mais oval do que a dos cabelos caucasianos e asiáticos. São fios cujos diâmetros têm alto grau de irregularidade ao longo da fibra e que demandam mais cuidados.

 

Em síntese, os cabelos são constituídos por proteínas formadas por longas cadeias de aminoácidos, ligadas entre si por diferentes tipos de interações. A queratina é rica em enxofre, o que permite uma grande quantidade de interações, denominadas pontes dissulfeto – responsáveis pela manutenção do formato dos fios. Em razão da estrutura mais frágil, cabelos cacheados e crespos são bastante suscetíveis aos danos causados por procedimentos químicos, como alisamentos e colorações.

 

 

Soluções do mercado

Ativadores de cachos, finalizadores, óleos, séruns antifrizz, produtos low poo e no poo, máscaras, águas termais, boosters e outros itens turbinaram a rotina de beleza das cacheadas. “Atento ao comportamento das consumidoras, o grupo Alfaparf elaborou linhas específicas para o mercado dos crespos e cacheados. São os produtos de uso profissional das marcas Alfaparf Milano (Semi di Lino Curls) e Yellow (Yellow Curls). Este último chega ao mercado brasileiro neste mês de novembro”, conta Danilo Carvalho, diretor de Educação da Alfaparf.

 

A linha Semi di Lino Curls é formulada com o ativo Climate-Proof, que envolve o cabelo e cria uma barreira contra a umidade externa, mantendo a quantidade de água presente no fio. A composição dos produtos também traz o Manketti Oil, ativo de origem vegetal que confere hidratação, elasticidade e maciez aos cabelos cacheados e ondulados.

 

Na família Yellow Curls, os principais ingredientes são o óleo de baobá (100% natural e orgânico) e a manteiga de manga. “O óleo de baobá é ideal para cabelos secos e cacheados. Os ácidos graxos essenciais fazem deste um óleo muito protetor, nutritivo, calmante e regenerador, que proporciona hidratação profunda e um brilho incrível”, diz. “A manteiga de manga atua na camada mais externa do fio. Ela hidrata, nutre, remove o frizz e define o cabelo”, completa.

 

Carvalho informa que as duas marcas devem investir em cursos on-line para profissionais, que futuramente se tornarão presenciais. Ela destaca a interação entre as linhas Semi di Lino Curls e Yellow Curls. “Podemos satisfazer as necessidades de qualquer cabelo: desde aquele que tem apenas uma curva solta e delicada ao que apresenta o formato de uma espiral estreita ou é extremamente crespo”, aponta.

 

Ele acredita que, longe do ideal de perfeição, os cabelos têm papel fundamental no que diz respeito à liberdade de expressão. “Eles dizem muito sobre nós. Quando não estão como desejamos, afetam nosso humor, aumentam a insegurança e fazem com que nos preocupemos com as opiniões dos outros. O universo dos crespos e cacheados é muito extenso, e cada mulher tem uma necessidade específica. Elas estão procurando uma beleza mais genuína”, afirma.

A Curls Intensify, linha da Love, Beauty and Planet (marca vegana da Unilever, que chegou ao Brasil em abril de 2019), foi elaborada para definição e nutrição de cabelos cacheados e crespos. O destaque na formulação é a manteiga de murumuru da Amazônia. “Toda a linha Curls Intensify é liberada e compatível com as principais técnicas utilizadas para o cuidado dos cachos. Por isso, inclui shampoo sem sulfato e condicionador sem ingredientes ‘proibidos’ para quem opta pela técnica de low poo, como petrolatos e silicones, além de trazer o creme de limpeza para quem faz no poo”, comenta Juliana Potiens, gerente de marketing da Love Beauty and Planet.

 

As técnicas low poo e no poo propõem a remoção das impurezas de forma mais delicada, sem retirar de forma excessiva a oleosidade dos fios, para não os ressecar. “Esse é um benefício pedido especialmente pelas cacheadas e crespas, e nossos produtos foram desenvolvidos para atender essas necessidades à risca. Além disso, a linha não traz parabenos e corantes e é produzida com 95% de ingredientes de origem natural”, diz.

Para Juliana, a consumidora brasileira é “expert em cabelos” e tem buscado alternativas mais naturais, a partir de um processo de aceitação da textura real de seus fios. “A manteiga de murumuru, por exemplo, é conhecida pelas propriedades nutritivas e por ajudar na definição natural dos cachos. Ingredientes de fontes sustentáveis, sem nada de origem animal e cruelty free, são fatores cada vez mais relevantes e determinantes na escolha final dos produtos. Essa tendência é uma realidade, em um mercado que deve crescer progressivamente”, argumenta.

A Nazca Cosméticos tem um portfólio “recheado” de produtos para o cuidado dos fios ondulados, cacheados e crespos. “Nossa principal linha nesse segmento é a Origem - Eu Escolho Cachos”, diz Camila Correa, coordenadora de marketing digital da empresa. A linha traz shampoo, condicionador, geleia, ativador de cachos em cinco versões e os lançamentos de 2020: três fi nalizadores em embalagens de 1 quilograma e um creme 3 em 1.

 

 

Ela ressalta que os produtos da Nazca atendem às variedades de fios cacheados e crespos, com praticidade e multifuncionalidade. “O creme para pentear 2 em 1 crespas da Origem, por exemplo, foi feito para fios com curvaturas dos tipos 4A, 4B e 4C [veja box na pág. 11], que necessitam de mais hidratação e nutrição. O creme de pentear 3 em 1 engloba as funções de creme para hidratação, para pentear e co-wash [lavagem dos cabelos apenas com condicionador], sendo indicado para todo tipo de cacho”, explica.

 

 

As marcas Tô de Cacho e SOS Cachos são as estrelas no portfólio da Salon Line em produtos para o segmento. A linha SOS Cachos + Poderosos foi desenvolvida com uma tecnologia inteligente, que entrega os ativos diretamente no córtex capilar e trata os fios ao longo das horas, enquanto o produto está no cabelo.

 

 

“A duplinha de creme para pentear e ativador da Tô de Cacho traz a exclusiva tecnologia Profix, que assina toda a linha e garante 72 horas de cachos definidos”, destaca. Cada item traz no rótulo o tipo de cacho para o qual é indicado, do 2A ao 4C. “A tendência é respeitar cachos e crespos em toda sua beleza, usando os produtos para ressaltar a forma real desses cabelos, ao invés de moldá-los em um modelo de beleza para cachos”, define.

 

 

 

Tecnologias inovadoras

Tereza Peranovich Victorio, gerente técnica da Dinaco, menciona a relação positiva das adolescentes com seus cachos. “Essa valorização deve aumentar. No Brasil, mais da metade das mulheres têm cabelo originalmente cacheado ou crespo [pesquisa Unilever-Kantar WorldPanel, de 2012]. Durante a pandemia, com acesso restrito aos salões, a busca pela transição capilar ganhou mais força”, afirma.

 

Ela lembra que, para manter os cachos definidos, é preciso usar shampoos e condicionadores específicos, além de produtos sem enxague e finalizadores. O Fixate Keratin da Lubrizol Life Sciences, distribuído com exclusividade no Brasil pela Dinaco, possibilita a diminuição dessas etapas. “A inovação está em uma tecnologia de tratamento ativado por calor, com dois componentes: um complexo ativador combinado com agentes hidratantes e um reconstrutor que proporciona condicionamento, proteção térmica e penetração nos fios”, explica.

 

Após a aplicação no cabelo e a secagem com difusor, o ativo penetra no córtex e interage com as proteínas dos fios para reconstruir, modelar e reparar a fibra capilar. “Além disso, ele não contém formaldeído, não faz vapor na aplicação e tem pH balanceado. Com a tecnologia do Fixate Keratin, é possível controlar o frizz, definir os cachos e dar brilho e maciez, com benefícios mais efetivos a cada utilização do produto”, acrescenta.

O tratamento do couro cabeludo é essencial para manter o cabelo saudável. Rosângela Barzinski Gonzalez, gerente técnica da Tovani Benzaquen, destaca esse aspecto e indica o PatcH2O [INCI: Water (and) Glycerin (and) Trehalose (and) Urea (and) L-serine (and) Pentylene Glycol (and) Glyceryl Polyacrylate (and) Algin (and) Caprylyl Glycol (and) Sodium Hyaluronate (and) Pullulan (and) Disodium Phosphate (and) Potassium Phosphate], que forma uma estrutura 3D no couro cabeludo e nos fios.

 

Rosângela explica que o PatcH2O promove a restauração da hidratação de forma imediata e sustentada, reduzindo descamações e coceiras no couro cabeludo, além de hidratar e restaurar as cutículas, aumentando a resistência à quebra em cabelos crespos e cacheados. O ativo também tem ação antipoluição.

 

“A Tovani Benzaquen tem diversas matérias-primas para conferir suavidade, tratamento, condicionamento e styling aos cabelos cacheados. A representada BASF tem uma linha de tensoativos suaves ideais para produtos destinados a esse público”, comenta.

 

Dentre eles está o Plantapon LGC Sorb [INCI: Sodium Lauryl Glucose Carboxylate (and) Lauryl Glucoside], blend de tensoativos extremamente suave, com compatibilidade dérmica e que auxilia na manutenção da cor de cabelos tingidos. “O Lamesoft PO 65 [INCI: Coco-glucoside (and) Glyceryl Oleate] reforça a camada lipídica e reduz a irritabilidade dérmica dos tensoativos primários”, cita. O ativo, que não agride o couro cabeludo, é indicado para formulações de limpeza capilar.

 

“Para auxiliar os formuladores no desenvolvimento de produtos livres de silicones, a Tovani Benzaquen destaca o Plantasil Micro [INCI: Dicaprylyl Ether (and) Decyl Glucoside (and) Glyceryl Oleate], microemulsão de emolientes que promove maior deposição de polímeros condicionantes e emolientes, proporcionando maior condicionamento aos cabelos”, menciona.

 

A definição dos cachos é a última (e talvez a mais importante) etapa na rotina de cuidados para quem tem cabelos cacheados. Para essa finalidade, a Tovani Benzaquen oferece o Luviset 360 [INCI: Acrylates Copolymer), que promove a formação de um filme flexível, com ação antipoluição e fixação elevada. O ingrediente possibilita cachos duradouros, mesmo na presença de alta umidade e sem formação de flakes.

“Cabelos cacheados são mais propensos ao ressecamento e à quebra devido a sua natureza morfológica. Manter uma higienização suave é essencial para buscar o equilíbrio entre limpeza e cuidado”, lembra Rafael Mancini, gerente de marketing da Volp. Ele ressalta as propriedades do Miranol C2M Conc NP, “um tensoativo anfotérico supersuave para o cabelo e o couro cabeludo e compatível com matérias-primas aniônicas, catiônicas e não-iônicas”. “Ele apresenta boa detergência e bom poder espumante, mesmo em águas com elevada dureza”, completa.

 

O MackProPlus Rice C é uma proteína do arroz quaternizada que oferece melhora na penteabilidade, suavidade e longevidade do fio. “Testes confirmam que sua performance é equivalente à dos produtos derivados da queratina. É a alternativa ideal para atender à demanda vegetal do mercado”, afirma.

 

Mancini também cita a linha de preservantes da Sharon, com destaque para a família SharoSENSE Plus, “que busca na natureza inspiração para suas soluções conservantes, sem abrir mão da segurança e da qualidade”. Compatível com a maioria dos produtos cosméticos, a linha apresenta amplo espectro de atuação, com concentração de uso em torno de 0,5%. A aceitação dos cachos é um movimento em ascensão há vários anos, mas que representa um grande desafio para muitas pessoas. As mudanças impostas pela pandemia deram novo impulso à tendência, com mais gente disposta a enfrentar o período de transição.

“Dentro de casa e sem a necessidade de estarem com os fios impecáveis, muitas mulheres encontraram uma maneira de se conhecer e aceitar a própria beleza, assumindo seus cachos e ondas”, comenta Fernanda Soro, gerente sênior de marketing Latam da Sensient.

 

Para Fernanda, aprender a definir os cachos e mantê-los saudáveis são os maiores desejos dessas mulheres. É fundamental investir na restauração desses fios, que são mais suscetíveis aos danos provocados por tinturas e pelo uso de secadores. “A Sensient tem uma tecnologia inovadora para reparar e restaurar cabelos danificados. Ela recupera a barreira natural, restabelecendo a hidrofobicidade da estrutura capilar, aumentando a coesão celular e, consequentemente, promovendo o aumento da propriedade mecânica”, diz.

 

Trata-se do Sensibiopro R, uma composição biomimética elaborada a partir da associação de aminoácidos provenientes de bionutrientes e ácidos graxos oriundos de fontes vegetais. “O efeito é potencializado pelo calor, o que torna essa tecnologia ideal para o desenvolvimento de produtos termoativados”, menciona. No que diz respeito às formulações de produtos para modelagem de cachos, Fernanda explica que formadores de filme são imprescindíveis para promover fixação e controle dos fios.

O Natpure Feel-M Eco é um formador de filme natural, multifuncional e não volátil, semelhante ao silicone e que oferece um forte efeito condicionante. O ativo também proporciona brilho, aumenta o efeito da coloração e limita a transferência de cores. É ideal para a formulação de cremes de pentear, em razão do alto poder desembaraçante, bem como de sprays de brilho e mousses condicionadoras.

 

Outra solução para a modelagem de cachos é o Natpure Film AP, um formador de filme à base de açúcar natural revestido com goma de acácia, “fruto de um processo inovador com sinergia entre biofermentação e tecnologia de revestimento de superfície”, diz.

 

Graças à transparência e à compatibilidade com álcool, o ativo pode ser usado em diferentes aplicações para estilização do cabelo. “Com Natpure Film AP, os géis de definição e revitalização de cachos não são pegajosos e apresentam superior retenção, rigidez e tempo de secagem no cabelo, em comparação às opções do mercado massivo”, afirma.

 

A coloração permanente pode causar danos aos fios, como a diminuição da resistência e do brilho, além de uma “sutil alteração na curvatura”, aponta Fernanda. Para quem tem cabelos crespos e cacheados, “a dica é dar preferência para tonalizantes e colorações semipermanentes, que não têm amônia e não modificam a estrutura dos fios, já que agem na superfície externa”, lembra.

 

A Sensient oferece linhas de corantes catiônicos e ácidos, com alta pureza e que podem ser utilizados em tinturas semipermanentes das marcas Arianor, Arianor Flash e Unicert. “Há também a opção das colorações com apelo natural. O uso de colorações veganas, tendência global que une um estilo de vida saudável a ideais de sustentabilidade, é uma solução interessante para a manutenção da saúde dos cabelos. A Sensient tem a linha Natpure Col, de origem 100% botânica, que oferece tons naturais prontos para uso”, ressalta.

 

É sempre relevante lembrar que cabelos também precisam de proteção solar para permanecerem saudáveis. Este é um ponto ainda mais crítico para fios cacheados, por serem mais sensíveis a esse tipo de agressão.

 

“Para quem colore os fios, a exposição à radiação UV causa desbotamento da cor e perda de maleabilidade. Para sanar esse problema, a Sensient acaba de lançar o Sensishield, um poderoso fi toativo para proteção UV de cabelos tingidos, composto por extratos botânicos de chá-verde, obtidos pelo processo patenteado PhytoClean, 100% à base de água”, comenta.

 

O lançamento tem propriedades antioxidantes advindas de polifenóis e cafeína, que combatem o ataque de radicais livres ao cabelo, e traz catequinas específicas que fornecem proteção UV superior. A tecnologia é indicada para aplicação em produtos sem enxágue e multifuncionais, como os que oferecem fixação, modelagem, condicionamento e proteção contra raios UV.

 

“É importante salientar que a Sensient é conhecida mundialmente como líder no desenvolvimento de cores de alta qualidade e pureza. Existe uma correlação natural entre a Sensient e cabelos coloridos, que requerem um cuidado peculiar devido aos danos causados pela ação de tinturas permanentes. Portanto, todas as tecnologias de tratamento e estilização que mencionei têm alta performance comprovada em cabelos tingidos”, acrescenta.

 

 

Cabeleiras decodificadas

 

 

De acordo com o sistema de classificação desenvolvido pelocabeleireiro norte-americano Andre Walker - responsável pelo visual da apresentadora Oprah Winfrey por mais de duas décadas -, os cabelos lisos, ondulados, cacheados e crespos são classificados nos tipos 1, 2, 3 e 4.

 

O profissional elaborou o método em 1997, enquanto escrevia o livro Andre Talks Hair. Para cada um dos quatro tipos de cabelo, a tabela de Walker estabelece as subdivisões A, B e C. Na letra A, estão os cabelos com ondas mais soltas e indefinidas. O subgrupo B abrange os fios que apresentam ondulações, com um pouco mais de definição. A letra C representa os cachos menores e mais definidos.

 

Essa proposta de classificação ganhou relevância entre as marcas e os cabeleireiros mundo afora. A tabela também passou a ajudar consumidores na busca por produtos mais adequados às texturas e à curvatura de seus cabelos.

 

Os cabelos lisos correspondem ao tipo 1. Conheça as demais classificações:

Matérias relacionadas:

Prazo de validade

Erica Franquilino

Parcerias com Startups

Erica Franquilino

Antiperspirantes

rica Franquiino

Novos Produtos