11 Congresso Latino-Americano e Ibrico de Qumicos Cosmticos (Abstracts) . ndice de 1993

Edicao Atual - 11 Congresso Latino-Americano e Ibrico de Qumicos Cosmticos (Abstracts) . ndice de 1993

Editorial

A realização do 11° Congresso Latino-Americano e Ibérico de Químicos Cosméticos, em Montevideo, representa um marco histórico - será o último antes da esperada integração formal do Mercosul.

A partir 1973, quando da realização do primeiro congresso, em Buenos Aires, os cosmetologistas latino-americanos iniciaram um interessante e duradouro processo de intercâmbio de experiências tecnológicas. No início participavam apenas os países do continente, de origem latina. Em seguida, em decorrência de laços históricos, foram acolhidos os países ibéricos. No decorrer do tempo, por sua importância e qualidade, o congresso passou a despertar grande interesse de profissionais de outras regiões, e hoje, sem dúvida, é um evento de nível mundial. Portanto, na Cosmetologia, a integração latino-americana já ocorre há vinte anos.

Esta Cosmetics & Toiletries (Edição em Português) publica abstracts dos trabalhos científicos a serem apresentador no 11° Congresso Latino-Americano e Ibérico de Químicos Cosméticos: são 39 temas abordados por profissionais de 9 países. A edição traz ainda o Índice Geral de 1993, complementanado assim o volume número 5.

Boa leitura!

11° Congresso Latino-Americano e Ibérico de Químicos Cosméticos - Abstracts

- Protetores anti-solares: projeto e avaliação espectrofotométrica.
Jaime Rubin, Nestor A Iribarren, Jaime J Krinsky, Francisco G Baldo, Laboratório Bonru Perel, Buenos Aires, Argentina.

- Definindo o perfil dos produtos anticaspa
Jaime Rubin, Gilberto González Rescigno, Laboratório Bonru Perel, Buenos Aires, Argentina.

- Estudo clínico comparativo cutâneo e o uso de cosméticos umectantes
Graciela Cuomo, Silvia Pérez Damonte, Ricardo Galimberti , Alicia Kowalczuk, Hospital Italiano, Buenos Aires Argentina

- Estudo comparativo dos tensoativos utilizados na limpeza de pele
Horacio Tassano, ICI Argentina, Bueno Aires, Argentina.

- Tingimento e ondulação simultânea do cabelo
Gerardo R Hermann, Diego H Fano, Laboratório Fano, Buenos Aires, Argentina

- Estudo do comportamento microbiano de alguns preservantes frente a substâncias de uso corrente em cosmética (minerais, óxidos, pigmentos, hidrocolóides e proteinisados). Proposta de uso do método apresentado.
Carlos Mason, R. de Carceller, Ricardo Bocazzi, Jaime Rubin, Laboratório Bonru Perel, Buenos Aires, Argentina.

- Avaliação espectrofotométrica dos princípios ativos em extrato de Centella asiatica
Elena L. Nadinic, Cynthia Zapatel, Erica Wilson, Jorge D. Coussio, Therabel Pharma SA, Faculdad de Farmacia y Bioquimica-Universidad de Buenos Aires, Argentina.

- Otimização do processo de obtenção de gel a partir da associação do cloreto de cetil-trimetil amônio com acido salicílico
Pedro Alves da Rocha Filho, Susana Pereira Gomes, Denise M Loureiro Contente, Alexandre Oliveira, Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto USP, Ribeirão Preto SP, Brasil.

- Estudo da estabilidade física de um gel a base acrilato contendo dióxido de titânio.
Pedro Alves da Rocha Filho, Rita A. Cardoso, Denise M Loureiro Contente, Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto USP, Ribeirão Preto SP, Brasil.

- Ecologia e Cosmética
Gerardo R Hermann, Laboratório Fano, Buenos Aires, Argentina.

- Emulsões múltiplas o/a/o: influencia da alcoóis graxos de peso molecular elevado sobre a estabilidade destes sistemas
Pedro Alves da Rocha Filho, Eric Monge Bonini, Sergio A Andrade Jr, Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto USP, Ribeirão Preto SP, Brasil.

- Avaliação da eficácia de produtos contendo extratos vegetais
Ida Caramico Soares, Maria A Nicoletti, Faculdade de Ciências Farmacêuticas, Universidade de São Paulo, São Paulo SP, Brasil.

- Verificação da Estabilidade do acido retinoico em uma preparação cosmética emulsionada contendo butilhidroxitolueno como agente antioxidante.
Vera L. Borges Isaac, Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto-USP, Ribeirão Preto SP, Brasil.

- Avaliação da Influência de alguns produtos no crescimento dos cabelos
Patrícia M Berardo Gonçalves Maia Campos, Manuel E Bertolin, Erika M Berardo Gonçalves, Maria V Lopes Badra, Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto USP, Ribeirão Preto SP, Brasil.

- Estudo do desempenho de matérias-primas utilizadas para melhorar a penteabilidade dos cabelos secos e úmidos
Ana M Fernandes Tucci, Samuel dos Santos Guerra Filho, Indústria e Comércio de Cosméticos Natura Ltda., Itapecerica da Serra SP, Brasil.

- Formulação emulsivas contendo óleo da piqui ( Caryocar brasiliense, Camb.)
Elton C da Silva, Ida Caramico Soares, João H Helou, Faculdade de Ciências Farmacêuticas, Universidade de São Paulo, São Paulo SP, Brasil.

- Estudos da estabilidade química e da absorção in vivo de vitamina A em preparações cosméticas para a pele
Patrícia M Gonçalves Maia Campos, Maria I Rocha Miritelo Santoro, Beatriz Martins Franco, Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto USP, Ribeirão Preto SP, Brasil.

- Concentração micelar crítica (CMC): estudo de sua aplicações no desenvolvimento de formulações de shampoos
Emiro Khury, Eliane Nadalin Siebenrok, Carlos A. Trevisan, Sonia I. F. Reple, Solange Semes, Botica Comercial Farmacêutica Ltda., São José dos Pinhais PR, Brasil.

- A influência dos veículos cosméticos na liberação a obsorção cutânea do D-Pantenol: avaliação In vitro e in vivo
Maria V. Lopes Badra, Patricia M. Berardo Gonçalves Maia Campos, Gislaine Ricci, Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto - USP, Ribeirão Preto SP, Brasil.

- Extratos complexos de algas marinhas: avaliação de desempenho em formulações de sabões de toucador
ªSonia Corazza, Ruy C R Barreto, Daniel W Barreto, Manoel Caramês de Gouvêa, IFF Essências e Aromas Ltda., São Paulo SP, Assessa Ind e Com, Exportação Ltda, Rio de Janeiro, Escola de Química, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro R J, Allbrand Internacional Ltda, São Paulo SP, Brasil.

- Projeto de formulação de shampoos a base de extrato seco de casca de quilaia (Quilaza saponaria)
M Maldonado, M J Plasencia, R Pezoa, Laboratório de Tecnologia Farmacêutica, Pontifícia Universidad Católica de Chilé, Santiago, Chilé.

- Utilização do método do limite de solubilização de água na seleção de emulgentes não iônicos
Monica Arriagada Escobar, Carmem Medrano Lobos, Olosmira Correa Briones, Facultad de Ciências Químicas y Farmacêuticas, Universidad de Chile, Santiago, Chile.

- Implementação de técnicas analíticas modernas na analise química quantitativa de tensoativos aniônicos em shampoo
Sandra P Martinez Ortiz, Omar Velásquez L, Depto. De Química, Universidad Del Valle, Cali, Colômbia.

- Influência da fase polar na formulação de cosméticos
F Comelles, J Caelles, A Pascual, J Sánchez Leal, Centro de Investigación y Desarrollo ( CSIC), Barcelona, Espanha.

- Extração e avaliação cosmética da mucilagem das sementes de Linun usitatissimum (linho)
Angélica Olvido Barreto Valeriano, David Quintanar Guerrero, Adriana Ganem Rondero, Guillerno Ávila Acevedo, Facultad de Estúdios Superiores Cuautitlan/SQCM, México DF, México.

- Influência da velocidade de resfriamento sobre as propriedades perolarizantes de matérias-primas de uso cosmético
D Cerino Venegas, David Quintanar Guerrero, Adriana Ganem Rondero, Marco A Leyva Ramirez, Facultad de Estúdios Superiores Cuautitlan/SQCM, MÉXICO DF, Mexico.

- Estudo do paico (Chenopodium ambrosioides L.) e seu uso em cosméticos. Parte I
Aracey Salcedo, Asociacón de Químicos Cosméticos de Guayas, Guayaquil, Equador.

- Influência da velocidade de resfriamento sobre as propriedades perolarizantes de matérias-primas de uso cosmético
D Cerino Venegas, David Quintanar Guerrero, Adriana Ganem Rondero, Marco A Leyva Ramirez, Facultad de Estúdios Superiores Cuautitlan/SQCM, MÉXICO DF, Mexico.

- Estudo físico-químico e histológico básico do extrato de Mimosa tenveflora ( Tepescohuite) para seu potencial de uso em cosméticos
Abelardo Chávez Montes, México DF, México.

- Aspectos reológicos de alguns sistemas de aplicação cosmética
Bertha Pareja P, Faculdat de Farmácia y Bioquímica UNMSM, Lima, Peru.

- Obtenção de hidrolizados vegetais para uso cosmético a partir de Amarantus caudatus (Kiwicha)
Carmen E Caballero de Arias, Jovanna Verde Gibson, Lidgan M Zunia Encanación, Deprotec SA, Lima, Peru.

- Relações entre estruturas moleculares de óleos tensoativos e co-tensoativos na formulação de micro emulsões de quatro ou mais componentes
Gerardo Solana, Ema Parente, Facultad de Química, Universidad de la República, Montevideo, Uruguai.

- Atividade antimicrobiana de um sabonete anti-séptico para mão
Lucia Bertrán, Emma Parente, Laura Zunino, Pablo Zunino, Denise Armand Ugon, Bertrán Zunino Ases y Anal Micro, Facultad de Química de Universidad de República Oriental de Uruguay, Montevideo, Uruguay.

- Contribuição para o Tratamento de cabelos étnicos
Carme Chirinos, Michelle Beauvoir, Astrid C de Castro, Facultad de Farmácia, Universidad Central de Venezuela, Caracas, Venezuela.

- Determinação de metil e propil parabenos em produtos cosméticos por cromatografia de HPLC
Norma de Castro, Agricia de Gainzarain, Maria L de Curtis. Facultad de Farmácia, Universidad Central de Venezuela, Caracas , Venezuela.

- Utilização de quitina, produto natural na cicatrização de feridas e queimaduras
Lírio Camero, Beatriz Socorro, Rosário Figallo, América Montes, Astrid C. de Castro, Facultad de Farmácia, Universidad Central de Venezuela, Caracas, Venezuela.

- Prova discriminatória em pele de coelhos: sua importância na análise toxicológica de cosméticos
Célia Yélamo de Z, Mirian Velásquez de S, Alba Bolaños de L, Esperanza Briceño de J, Violeta Pérez de R, Magaly Amado de M, Instituto Nacional de Higiene Rafael Rangel, Caracas, Venezuela.

- Método para avaliar o potencial irritante de produtos cosméticos em humanos
Mirian Velásquez, Andrés Carmona, Elba Ávila, Célia Yélamo, Maritza Dorta, Beatriz Mosquera, Miryam Montbrun, Instituto Nacional de Higiene Rafael Rangel, Caracas, Venezuela.

- Prevenção de recorrência do herpes labial com o uso de filtro solares numa base emoliente.
Ângela Lamura A, Esteban Garriga G, Astrid C de Castro, Facultad de Farmácia, Universidad Central de Venezuela, Caracas, Venezuela.

- Misturas de sulfatos de alquilina ou arila e cocoamida propil betaína: influencia da sequencia de incorporação sobre o pH, a viscosidade e a irritação ocular
Mirian Velásquez, Maria N P de Rodrigues, Maria Russo, Instituto Nacional de Higiene Rafael Rangel, Facultad de Farmácia, Universidad Central, industria de cosméticos, Caracas, Venezuela.

- Avaliação da eficácia imunoprotetora dos filtros solares
Carlos Pelejero (Espanha).

- Veículos modernos de aplicação dermatológica: lipossomas, microesferas e microcápsulas
Marcel C Nacuchio (Argentina).

- A influência da legislação e dos métodos de teste de irritação na formulação cosmética
Robert L Goldemberg (Estados Unidos).

- Vantagens do uso de sistemas poliméricos de trans e de substancias ativa em cosméticos
Sergio Nacht (Estados Unidos).

- Ensino da Ciência Cosmética na América Latina
Astrid de Castro (Venezuela).

- Marketing Cosméticos
Carlos A Scarone (Uruguai).

- Mesa Redonda
Ciência e indústria cosméticas: o desafio da integração.

Comprar

Cosméticos Anticaspa: II Desenvolvimento de Novo Ativo - T Sakamoto, T Tunoda, K Tomida e M Tanaka, Shiseido Co. Ltd, Yokohama, Japão.

Relato do desenvolvimento de um ingrediente ativo com alto poder bactericida que na forma de um tônico permanece no couro por longo tempo após aplicação.

O novo ativo é constituído por moléculas de vitamina E vitamina C, com participação do ácido fosfórico. Trata-se do dl-a-tocoferol 2-L ácido ascórbico, seu diéster do ácido fosfórico e o correspondente sal potássio, denominado comercialmente de EPC.

São avaliadas as propriedades farmacológicas do novo ativo, com relação à inibição à formação de ácidos graxos livres e, efeitos umectante, de renovação celular, anticaspa e antioxidante.

Foram procedidos estudos comparativos da ação anticaspa do EPC versus vitaminaC/VitaminaE, EPC versus piritionato de zinco.

Gráficos, tabelas e figuras ilustram o artigo.

Comprar

Índice Geral 1993 - Artigos Técnicos

- O que é Natural nos Cosméticos
Alban Muller, Alban Muller International, Monttreuil, França.

- Ingredientes Naturais para Cosméticos
A C Sampaio, Consulcom Consultoria Comercial S/C Ltda,, Santo André SP, Brasil.

- Emulsões Cosméticas e Farmacêuticas sem Alcoóis Graxos
F Johannsen, Aarhus Oliefabrik A/S, Aarhus C, Dinamarca.

- Tensoativos Resolvendo Problemas Ecológicos
J A Costabile, Química Nacional Quiminas S/A São Paulo SP, Brasil.

- Polipeptideos da Proteína de Trigo como Ingredientes Cosméticos
Y Kowata, H Tamura, H Motoi e Y Tabata, Nihon Surfactant Koygo KK, Nikko Chemicals Co Ltd e Nisshin Flours Millin Co, Itabashi-Ku Ltd, Tóquio, Japão.

- Sistemas em Desenvolvimento: Aplicação em Dermofarmácia e Cosméticas
M F Guedes Bahia e D Santos, Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto, Porto, Portugal.

- Guia para Registro no Sistema ISSO 9000
Tim Edmunds, Laboratórios Buckman, Inc. Mephis TN, Estados Unidos.

- Aspectos da Regulamentação de Corantes
Carlos Alberto Trevisan, Consultor Independente, São Paulo SP, Brasil.

- Evolução dos Cosméticos Coloridos
A C Sampaio, Consulcom Consultoria Cosmética S/C Ltda., Santo André SP, Brasil.

- Pigmentos Não Perolizados
Dra. A Thurn-Muller e Dr. Dieter Bruckner E Merck, Darmstadt, Alemanha, Jane Hollenerg, Rona, New York NY, Estados Unidos.

- Comparação Instrumental de Pigmentos Perolizados
Ralph Emmert Rona, EM Industries/E Merck, Bayonne NJ, Estados Unidos.

- Melhorando a Compressibilidade de Sombras para Olhos
Gabriel Uzunian e Betty Aucar, The Mearl Corporation, New York NY, Estados Unidos.

- Desenvolvimento de Base de Batons
MCBL de Gouveia, Allbrand International Consultoria S/C Ltda., São Paulo SP, Brasil.

- Desodorantes e Antiperspirantes
Betina Hausner, Novoaroma Comércio de Essências Ltda, São Paulo SP, Brasil.

- Perfumando Antiperspirantes e Desodarantes
Navin Geria, Warner-Lambert Company, Morris Plains NJ, Estados Unidos.

- Amina-óxida Hidroxilada: Agente Antirritante em Desodorantes
José Antonio Constabile e Aluísio Marinho de Andrade, Química Nacional Quiminasa S/A, São Paulo SP, Brasil.

- O Alumínio e a Saúde
Philip B Klepack, Reheis Ic. Berkeley Heights, NJ Estados Unidos.

- Triclosan em Desodorantes Comerciais
Jingshi Zhou, Adel Sakr e J Leon Lichtin, College of Pharmacy, University of Cincinnati Medical Center, Cincinnati OH, Estados Unidos.

- Uso do DME em spray de Baixo VOC
Maria E Boulden, Du Pont de Nemours & CO., Wilmington DE, Estados Unidos .

- Poder Oclusivo de Misturas de Tensoativos em Células de Gelatina
P A Rocha e A Oliveira, Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto SP, Brasil.

- Produtos Infantis: Cosméticos ou Produtos de Higiene?
T Fernandes dos Santos Rebello, Pharm Consult Consultoria S/C Ltda., São Paulo SP, Brasil.

- Aspectos Gerais dos Dentifrícios Infantis
EH Guimarães Lara, Faculdade de Ciências Farmacêuticas de R. Preto USP, Ribeirão Preto SP; J Nunes Johnson & Johnson, São José dos Campos SP; H Panzeri, Faculdade de Odontologia de R. Preto USP, Ribeirão Preto, SP, Brasil.

- Qualidade Assegurada de Talco para uso Infantil
MA Reich de Sampaio e V A G Oliveira, Magnesita AS, Contagem MG, Brasil.

- Agente Espessante e Antirritante em Shampoos Infantis
Stuart B Plovsky, Amerchol Corporation, Ediso NJ, Estados Unidos.

- Efeitos de Extratos Chineses no Emagrecimento
Zheng Hão, Yunru Wang e Xiaohe Li, The Cosmetics Scientific and Technical Institute of Tianjin, China.

- Pigmentos Naturais de Algas
A Karuna-Karan, PhD e Berenice Schick, Cyanotech Corporation, Woodinville WA, Estados Unidos.

- Controle de Qualidade na Indústria Cosmética
C A Trevisan, Consultor Independente, São Paulo SP, Brasil.

- Estabilidade: Testar ou Não Testar
R Schueler e P Romanowski Alberto-Culver, Melrose Park Il, Estados Unidos.

- Análise de Matérias-Primas
T F dos Santos Rebello, Pharm Consult Consultoria Ltda. São Paulo SP, Brasil.

- Determinação de Vitaminas A, D³ e E em Cremes por HPLC
Patrícia M Berardo Gonçalves Maia Campos, Fac. de Ciências Farmacêuticas de R. Preto-USP , Ribeirão Preto SP; Maria Inês Rocha Miritello Santoro e Erika R M Hackmann, Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP, São Paulo SP, Brasil.

- Cosméticos Anticaspa: I. Métodos de Medida de Eficácia
T Sakamoto, T Tunoda, K Tomita e M Tanaka, Suseido CO. Ltd Yokohama, Japão.

- Produtos de Origem Marinha: Aplicação em cosmetologia
EA Franco Barata, Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa, Lisboa, Portugal.

Comprar
Denise Steiner
Temas Dermatolgicos por Denise Steiner

Problemas Emocionais e a Pele

A importncia das alteraes emocionais no determinismo de vrias dermatoses e amplamente discutida na literatura, ha dados indicando que entre 40% e 70% dos doentes que procuram tratamento para a pele teriam significativos problemas psquicos.

A epiderme o sistema nervoso central (SNC) originam-se ambos da mais externa das trs camadas germinativas, a ectoderme que primordialmente envolve todo o corpo embrionrio. O SNC, a partir deste folheto, reflete-se para dentro, diferenciando-se em medula espinhal, crebro e todas as demais estruturas nervosas. A ectoderme origina tambm os melancitos, nervos e os rgos do sentido como olfato, paladar, audio e tato, onde a pele (epiderme) e seus anexos (pelas unhas e dentes) tm papel fundamental.

Especula-se, portanto, que o SNC seria a parte interna da pele e esta a poro exposta do SNC.

As relaes entre o desenvolvimento da pele e o do sistema nervoso central refletem-se na correlao entre alteraes dos dermatolgicos e doenas neuro cutneas, porque ambos padecem de um mesmo distrbio na embriognese.

A origem comum da pele e do SNC justifica o encontro de vrias sndromes neuro-ectodrmicas como neurafibromatose, esclerose tuberosa, sndrome de Bloom, sndrome de Godin Goltz, sndrome de Rud, sndrome de Lesch Nyhan, sndrome de Sanctis Cacchione, entre outras.

Todas estas sndromes apresentariam alguma alterao de pele como tumores, fotos sensibilidade e envelhecimento alem da alterao do SNC, como retardamento, epilepsia e outras.

Atravs do tato, que e a sua principal funo nervosa, receptando sensaes de dor, frio, calor e prazer, a pele tem significado psicolgico mpar em todas as idades e fases da vida humana.

Nos recm-nascidos, o contato com a me fundamental para sua adequada estruturao psquica. A estimulao cutnea na infncia influencia positivamente o desenvolvimento adequado do SNC e, tambm, o crescimento e a diferenciao das clulas dos vrios tecidos.

Isto significa, que crianas abandonadas, sem o contato pele a pele, principalmente, com a me podem adoecer e evoluir para a morte devida esta carncia.

A pele destas crianas tambm pode tornar-se o rgo de choque ao longo de sua vida. Alguns autores consideram a dermatite atpica como manifestaes somticas de conflitos inconscientes principalmente relacionados figura materna.

A pele e 0SNC compartilham ainda de hormnios e neurotransrnissores. A substncia, o neuropeptdio vasoativo intestinal e as encefalinas participam do mecanismo de ruborizao, prurido e sudorese.

O prurido o sintoma freqente e crucial em vrias doenas dermatolgicas como eczema, urticria e neurodermatite que sofrem significativa influncia do estado psquico do indivduo.

O mecanismo fisiopatolgico do prurido no est elucidado, podendo ser o mesmo da dor, embora com intensidade diferente. Tanto o prurido como a dor crnica podem estar associados a quadros depressivos graves. O prurido pode tambm estar ligado a desejos sexuais envolvendo culpabilidade. O prurido ano genital seria explicado pela sensao de prazer seguida da punio, que e representada pela escoriao.

So tambm relatadas algumas alteraes dermatolgicas especficas dos esquizofrnicos, psicticos e oligofrenicos como: acracianose, prurido generalizado e hipertricose. Em pacientes jovens, o primeiro sinal da esquizofrenia pode ser a iluso de parasitose ou acarofobia onde o paciente acredita que sua pele se encontra infestado por parasitas, j no paciente idoso esta manifestao pode representar sintoma de depresso profunda.

Na dermatite artefato, onde o paciente provoca a leso consciente ou inconsciente com diversas finalidades, a leso tem aspecto bizarro, localiza-se ao alcance das mos e pode ser provocada por diversos tipos de objetos.

O paciente usa da auto-agressividade para indiretamente atrair a ateno, comportamento inerente a imaturidade e fragilidade da organizao psquica.

Leses automutilantes graves podem estar associadas esquizofrenia ou oligofrenia.

A tricotilomania, quadro em que o paciente arranca os prprios cabelos e atualmente considerada doena obsessiva compulsiva, onde a pessoa no controla a prpria compulso gerada por problemas emocionais. Neste grupo tambm esto includos os "roedores" crnicos de unhas.

Estes quadros acima relacionados so pesquisados extensivamente e diagnosticados apos excluso de causas especficas.

O mdico dermatologista tem muita dificuldade em avaliar as correlaes do emocional com as leses de pele, devido a sua formao mais objetiva. No entanto, muitas vezes ele o primeiro especialista a atender este paciente sendo responsvel pelo encaminhamento ou tratamento da alterao psquica e tambm dermatolgica.

Quadros de acne ou acne escoriada h muito so relacionados a distrbios psicolgicos.

Em muitos casos, a alterao da pele, por acarretar distrbios inestticos, leva secundariamente a um problema psquico.

No caso da acne, que em geral compromete os adolescentes, este aspecto fundamental pelo fato deles serem basicamente inseguros com a prpria imagem.

A pele configura-se cada vez mais como importante rgo imunolgico atravs de vrios constituinte; dentre os quais se destacam a clula de Langherans e o prprio queratinocito. Experincias com animais demonstraram que a influncia do estresse suprimiria a citotoxidade das clulas "N-Killer" e diminuiria a capacidade fagocitria do macrfago. Em estudos controlados com camundongos, houve ntida diminuio do volume do timo aps a influncia de estresse prolongado.

Ha comprovao de que indivduos submetidos a situao de estresse tenham resposta mais intensa ao teste de contato, que diminui quando h relaxamento.

Algumas dermatoses esto nitidamente associadas ao estresse. O herpes simples apos infectar o indivduo permanece incubado apresentando recidivas espordicas. Estes surtos esto muitas vezes associados ao estresse permanente. Varias outras doen9as de pele relacionam-se aos perodos de estresse como: urticria crnica, roscea, psorase, lguen plano, neurodermatite pelada e muitas outras.

Vrios trabalhos tambm j vm demonstrando a associao entre tumores de pele (melanoma) e produzem contnuos e profundos de estresse.

A atitude emocional que o paciente tem em relao a sua doena parece influenciar sobremaneira o prognstico da mesma. Isto particularmente evidente em relao ao cncer pois os pacientes desanimados e pessimistas evoluem muito pior do que aqueles que enfrentam a doena com mais otimismo.

H alguns relatos de regresso do melanoma mediante tratamentos psicoterpicos onde houve mudana da atitude do paciente.

A explicao relaciona-se a melhoria da atividade imunolgica do individuo, motivado por sua emoo positiva.

A psorase e uma das doenas dermatolgicas mais estudadas na sua relao com alteraes psicolgicas e, tendo o estresse um papel primordial em sua patognese.

Considerando-se o aumento da substncia P (que um neuropeptdio) nas leses de psorase e tambm o seu carter simtrico, aventam-se a hiptese de mecanismos neurognicos.

H tambm referncias de melhora da psorase com antipsicoticos e com tcnicas de relaxamento.

A alopecia areata ("pelada") freqentemente desencadeia-se por perodos de tenso e exacerba-se em perodos de transio hormonal como no perodo da adolescncia.

A roscea, que se configura como um quadro similar a acne, desencadeia-se normalmente em perodos de grande tenso e conflitos emocionais.

A associao de tratamentos psicoterpicos ao tratamento medicamentoso otimiza o prognostico desta dermatose.

O vitiligo est freqentemente associado a personalidades inseguras e a conflitos intensos na primeira influncia.

Normalmente o tratamento medicamentoso isolado insuficiente para a boa evoluo desta doena.

As chamadas doen9as psicossomtica da pele esto em evidncia, existindo vrias teorias para explicar o seu mecanismo de instalao.

Uma delas sugeriu que a ansiedade crnica reprimida provocaria rea90es autossmicas responsveis, direta ou indiretamente, pela leso tissular.

Nesse caso a personalidade, relaes afetivas, conflitos crnicos, tem muita relao com o desenvolvimento das doenas psicossomticas.

Franz Alexander, psiquiatra e professor de psiquiatria, analisam que o termo psicossomtico e mal compreendido e criticado, por refletir dicotomia entre corpo e mente.

Segundo ele, os fatores psicolgicos, que influenciam os processos orgnicos, devem estar sujeitos ao mesmo exame cientificamente cuidadoso e minucioso que e habitual nos processos fisiolgicos.

A referncia as emoes em termos gerais, como tenso, desequilbrio, ansiedade, j esta ultrapassado, sendo que o verdadeiro contedo psicolgico de uma emoo deve ser estudados com mtodos de psicologia dinmica e correlacionados com as respostas corporais, nervosas, endcrinas e imunolgicas.

Estes avanos vm ocorrendo, permitindo que sejam comprovadas cientificamente as relaes entre alteraes emocionais e doenas orgnicas.

Novos Produtos