Desodorantes e Antiperspirantes

Edicao Atual - Desodorantes e Antiperspirantes

Editorial

Nos dias de hoje, a lomgevidade é tema discutido em todo o mundo.
Há grandes contrastes na expectativa vida média: baixa, devido a desnutrição e faltas de cuidados com a saúde, nos países pobres; e alta cada vez mais, por razões opostas, nos países desenvolvidos (fala-se em até atingit a marca dos 150 anos).

Hoje nos Estados Unido, 13% da população tem idade superior a 65 anos, e essa parcela cresceu 22% nos últimos 10 anos. São hígidos, economicamente ativos, consomem e viajam. O pico dessa população será alcançada por volta de 2030 quando os "baby-boomers" (da geração dos nascidos entre 1946 e 1964) ingressarem nessa faixa etária.

A preocupação de proporcionar condições adequadas de vida às super-populações do século 21 é a razão que leva o Homem a delinear as condições de sua sobrevivência e. a Ecologia é um dos fatores fundamentais nessa empreitada.

A Eco'92, conferência mundial do meio ambiente, realizada no Rio de Janeiro, foi a formalização dessa atitude.

Os produtos cosméticos e de higiene, pelo aumento crescente de consumo, têm sido alvo das preocupações ambientalistas; As formulações cada vez mais complexas e as embalagens mais sofisticadas podem representar grandes riscos ao meio ambiente.

Apesar do enfoque principal desta edição de Cosmetics & Toiletries (Edição em Português) ser "Desodorantes & Antiperspirantes", em várias oportunidades os cuidados com o meio ambiente são abordados: novas diretrizes da EEC para os poluentes aquáticos e as embalagens recicláveis; as restrições aos VOCs na Califórnia (a questão do CFCs já foi superada, porém a preocupação agora são os demais voláteis orgânicos!!!).

Boa leitura.

Desodorantes e Antiperspirantes - Betina Hausner, Novoaroma Comércio de Essências Ltda. São Paulo SP, Brasil.

Este artigo faz a introdução ao assunto, descrevendo inicialmente o mecanismo da perspiração em sua função no organismo, e o odor do corpo.

Em seguida são apresentadas as matérias-primas com características de desodorantes (inibem o crescimento microbiano na zona de aplicação) as quais devem ser livres de reações tóxicas e alérgicas, e ter efeito que perdure. As matérias-primas antiperspirantes (que restringem a quantidade de secreção das glândulas sudoríparas na zona tratada) têm sua ação adstringente através de mecanismo ainda não totalmente elucidado.

A forma de utilização destas duas classes de produtos está prevista na legislação brasileira onde são dadas as concentrações máximas permitidas; o artigo fornece tabelas com estes limites permitidos.

Com tendência de mercado tem-se que os antiperspirantes estão crescendo nos Estados Unidos e diminuindo na Europa; no Brasil os desodorantes líquidos representam quase a totalidade do mercado.

Comprar

Perfumando Antiperspirantes e Desodorantes - Navin Geria, Warter-Lambert Company, Morris Plains NJ, Estados Unidos.

O artigo aborda a aplicação de fragrância em produtos desodorantes e antiperspirantes realçando tendência futuras e de que maneira ativos e excipientes interagem com as fragrâncias.

Como fragrâncias são misturas complexas de materiais aromáticos de origem natural e sintética, é difícil garantir que todos os ingredientes presentes serão estáveis e estarão livres de mudanças degradativas motivadas pelo pH do produto ou por outras alterações catalizadas pelos ativos presentes.

O autor fornece relação dos vários grupos químicos funcionais usados na perfumaria e o seu comportamento em relação aos sais de alumínio e outros agentes antiperspirantes (aldeídos, alcoóis, fenóis, ésteres, éteres, cetonas e nitrilas).

Como nas fórmulas geralmente não é especificada a quantidade a ser aplicada, o autor fornece uma tabela com níveis de utilização nas várias formas de produtos. Entretanto, ele sugere que sejam feitos testes de estabilidade. As composições antiperspirantes em aerosol tendem a ser mais destrutivas para as fragrâncias do que os antiperspirantes aquosos causando alterações olfativas. As formulações devem ser testadas no iníncio do desenvolvimento do produto.

Existem dois tipos de roll-on com formulações distintas, os transparentes e os baseados em emulsão. Os solubilizantes utilizados nestas fórmulas podem ter forte odor que afeta o produto e a fragrância. Os cremes são baseados em emulsões e os emolientes podem às vezes, causar mudanças na fragrância.

São fornecidas duas formulações típicas de bastões desodorantes e antiperspirantes, o autor sugere determinação da compatibilidade da fragrância com base. Entre os excipientes que afetam a fragrância temos os emolientes, os ácidos graxos, derivados de lanolina, ceras do tipo parafina, vaselina, polióis, tensoativos, óleos e gorduras. Outras matérias-primas que fornecem benefícios para controle do odor do corpo são aquelas de ação enzimática que atuam na decomposição do suor, os inibidores biológicos, os neutralizadores de odor e agentes mascarantes de odor.

Comprar

Amina-óxida Hidroxilada: Agente Antiirritante em Desodorantes - José Antônio Constabile e Aluísio Marinho de Andrade, Química Nacional Quiminasa S/A, São Paulo SP, Brasil.

Este trabalho descreve a pesquisa de um aditivo apropriado que nas diferentes formulações, líquidas ou sólidas, pode reduzir ou até anular a irritação dérmica provocada pelos desodorantes nas axilas. A atenção foi dirigida às aminas-óxidas que têm caráter iônico neutro. A metodologia para a avaliação da toxicidade dérmica foi executada segundo o Manual Técnico nº 5/85 do INCQS-Fundação Oswaldo Cruz, em três formulações de desodorantes (líquido, bastão, sólido, spray). Com uma dosagem da amina de 1,2 a 1,5% obteve-se redução da irritabilidade da formulação entre 95 a 96%.

Comprar

Triclosan em Desodorantes Comerciais - Jingshi Zhou, Adel Sakr e J Leon Lichtin, College of Pharmacy, University of Cincinnati Medical Center, Cincinnati OH, Estados Unidos.

O triclosan é o agente antimicrobiano mais popular em bastões desodorantes no mercado. Ele apresenta atividade antimicrobiana de amplo espectro, incluindo eficácia contra bactérias de importância higiênica e clínica.

Os desodorantes em bastão são considerados cosméticos e as avaliações de rotina sugeridas de controle e garantia de qualidade são: dureza, maciez da superfície superior, intensidade da cor, compatibilidade da fragrância, contração e teor antimicrobiano (ingrediente ativo). É também muito importante a distribuição homogênea do antimicrobiano, triclosan, nos bastões desodorantes.

O objetivo deste trabalho foi estudar a uniformidade do teor de triclosan entre quatro marcas diferentes. O método utilizado foi de HPLC e se construiu uma curva de calibração com soluções padrão de triclosan em acetona: água. Os bastões foram cortados em 5 partes iguais e de cada parte pesou-se com precisão 0,5 gramas que foi usada para a análise após um processo de extração. Foi feita também a verificação da uniformidade da concentração de triclosan em uma mesma parte que foi cortada em quatro.

O método HPLC é simples e exato. As quatro marcas continham níveis de triclosan significativamente diferentes e marcadas mostrou variação entra-bastão em diferentes localizações geométricas de significado estatístico. Os resultados são apresentados em tabelas.

Comprar

Uso do DME em Spray de Baixo VOC - Maria E Boulden, Du Pont de Nemours & Co., Wilmington DE, Estados Unidos.

Existe forte pressão regularmente sobre a utilização dos VOC e as exigências de diminuição de seu uso cada vez mais fortes.

Como opção de propelentes para uso em sprays para cabelo tem-se o éter dimetílico (DME). É solúvel em água o que permite a substituição total ou parcial dos outros componentes VOC por água em produtos para cabelos em spray.

Esta formulação contendo água terá um ponto de separação abaixo de -18ºC e foi testada na retenção de ondas. Como formulações aquosas podem ter jatos mais molhados, deve ser usada uma válvula do tipo vapor tap. Foram testados ainda a solubilidade a 38ºC e o desempenho das formulações no uso.

O uso de válvulas normais vapor tap melhorou o desempenho da formulação protótipo com 40,28% de água, pois o seu orifício permite a deposição da resina sem molhar o cabelo. Para o uso deste tipo de válvula devem ser feitas algumas considerações em relação a concentração necessária de propelente. As formulações de spray para cabelo com alto teor de água têm alto grau de corrosão das latas de folha de flandres. Existem inibidores de corrosão que podem ser usados nestes sistemas.

Comprar

Poder Oclusivo de Misturas de Tensoativos em Células de Gelatina - P A Rocha e A Oliveira, Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto-USP, Ribeirão Preto SP, Brasil.

O poder oclusivo de tensoativos de origem natural e sintética empregando membrana de gelatina, em determinação in vitro, é demonstrado neste trabalho.

Os materiais utilizados foram tensoativos como a lecitina de soja e o triéster do ácido fosfórico/álcool láurico etoxilado (TAF/AL) em soluções nas proporções 1:1 e 1:4 em parafina líquida. Os solventes empregados foram éter etílico, benzeno e clorofórmico. As amostras foram controladas quanto a transparência e separação das fases e em microscópio polarizante.

A determinação in vitro do poder oclusivo é feita em uma célula de vidro com tampa contendo cilindro de gelatina. É calculada a perda de água do sistema após a aplicação do produto.

Os resultados são apresentados sob forma de gráficos e tabelas. Como conclusão temos que a oclusividade é controlada: pela parte não volátil das soluções apolares testadas; pela facilidade em formar micelas inversas que aprisionam moléculas de água; pela diminuição na concentração do tensoativo lipofílico.

Comprar

O Alumínio e a Saúde - Philip B Klepack, Reheis Inc. Berkeley Heights, NJ Estados Unidos.

O alumínio é um elemento não essencial presente em níveis de traços no corpo humano. Os pulmões, o trato gastrointestinal e a pele são as principais barreiras à absorção de alumínio, que parece estar limitada a somente poucos microgramas por dia, imediata e rapidamente excretados. Encontramos o alumínio na dieta e no meio ambiente, em unidade públicas de tratamento de água é usado o sulfato de alumínio como coagulante permanecendo praticamente a traços na água tratada, e a sua quantidade nos utensílios de cozinha e embalagens não parece ter importância prática.

Até o momento não existe qualquer evidência publicada que o alumínio possa ser absorvido pela pele no uso de antiperspirantes.

Comprar
Temas Dermatolgicos por Dr. Paulo Keiki Matsudo

Cosmetologia e Cirurgia Plstica

O mdico j pode contar com diversos recursos cosmticos para corrigir ou minorar diversas afeces cutneas. Tais recursos so estudados pela Cosmetologia, proporcionando pele mais saudvel e com melhor aspecto aos pacientes com problemas dermatolgicos.

Desde tempos imemoriais, o homem vem procurando atravs de mtodos empricos ou cientficos a frmula mgica que lhe permita alcanar a fonte da juventude, ou to somente conseguir retardar o envelhecimento de seu corpo, ou aumentar-lhe a vitalidade, ou melhorar a qualidade da vida.

O cirurgio plstico com formao cosmtica pode, coadjuvado por outras reas da medicina especializada, como a endocrinologia, a radiologia, a fisioterapia, a odontologia, a radioterapia, e por profissionais esteticistas, com tcnicas especiais, atuar tanto na teraputica dermatolgica, clssica, como orientar e alcanar resultados favorveis de melhora, cura e embelezamento em muitas doenas e imperfeies da face, e outras reas cutneas.

Assim, a Cosmetologia Cientfica, fornece hoje em dia melhores condies para conservar a eutrofia da pele normal e realar-lhe o aspecto e a consistncia atravs de mtodos clnicos e como auxlio de expedientes cirrgicos.

H vrios anos a dermatologia e a cirurgia plstica vem se interessando pelos cosmticos, sua composio, seu emprego e a observao das conseqncias de seu usa a mdios e longos prazos.

Absoro Transcutnea dos Produtos Dermatolgicos e Cosmetolgicos ou de Beleza.

Em fisiologia, a palavra "absoro" indica uma srie de processos pelos quais certas substancias que se encontram no exterior de um organismo vivo penetram leses traumticas, no interior do referido organismo. A absoro forma parte da nutrio. Desse modo as expresses "absoro transcutnea" ou "diatrmica" ou "percutnea" e "transfolicular" designam o fenmeno pelo qual uma determinada substncia atravessa o estrato crneo da epiderme, penetra a derme e se difunde por todo o organismo atravs do circuito sangneo. A absoro transcutnea, foi durante muito tempo objeto de discusso. Apesar do usa emprico e freqentemente muito eficaz de ungentos e pomadas ter sido adotado por todos os povos, muitos foram os que negaram, ate h pouco tempo, a possibilidade de que o tegumento externo se deixasse atravessar por uma substancia medicamentosa.

S em 1947 aparece na Frana, no Joumal de Physiologie, um dos primeiros documentos cientficos em lngua francesa sobre o problema da absoro cutnea, firmado por G Valette e R Cavier os quais demonstraram o mecanismo e as condies em que se verifica o fenmeno, esclarecendo assim todas as dvidas.

Posteriormente em publicaes sucessivas G Valette, professor da Faculdade de Farmcia de Paris, explica as bases cientficas da absoro transcutnea. O mesmo autor publica na Gazette Medicale de France em 1952 e no Journal de Physiologie, tomo 46, ano 1954 sob o ttulo "Condies Fsico-Qumicas da Absoro Cutnea", esse e outros trabalhos sobre o assunto.

J nas obras clssicas de dermatologia como La Pratique Dermatologique, as obras de Darrier e Broca; temos referncia sobre a absoro transcutnea que nos ocorre diversa tratamentos tpicos.

Nos ltimos 20 anos, em vrias partes do mundo, numerosos centros de pesquisa mdica, cientistas, bioqumicos, fbricas de produtos cosmticos ou de beleza e indstrias farmacuticas demonstraram e tm utilizado o tegumento externo para tratamentos os mais diversos, obtendo resultados de eficcia tanto local como sistmica, atravs da penetrao transcutnea.

Cosmetodinmica

a especializao da Cosmetologia que estuda a penetrao de substncias biologicamente ativas dos preparados de beleza e cujos produtos so capazes de provocar modificaes favorveis sobre a pele normal submetida ao processo fisiolgico de envelhecimento, ou sensibilidade prematura. Assim com meios apropriados, realizadas pelo cirurgio plstico ou pelo esteticista, orientado pelo mdico especialista, em

diversas afeces cutneos, o profissional pode realizar a teraputica dermatolgica clssica e, usando produtos de excelente qualidade cosmtica, melhorar, curar ou conseguir embelezamento do tegumento, particularmente, nas reas facial, pescoo, trax, couro cabeludo, regies mamrias, coxas etc.

Atravs de produtos os mais variados, sejam loes, cremes corticosterides, ungentos, mscaras, sabes e abrasivos, antibiticos e hormnios conseguimos a cura de muitas afeces cutneas. Com formulaes especiais contendo cidos, sais steres, vitaminas, alcois, extratos placentrios, colgena e miscelneas preparam-se excelentes tnicos, hidratantes, cremes e pomadas nutritivas para a ctis. Esses produtos tm a finalidade de retardar o envelhecimento prematuro da pele atravs de uma maior oxigenao dos tecidos, renovao celular e reposio de materiais perdidos. Este captulo constitui, no mundo de hoje, verdadeira especialidade: a Cosmetologia Cientfica. Esta usa expediente, os mais sofisticados, na fabricao e utilizao desses produtos pelas grandes fbricas de cosmticos. Verdadeiros "trustes" internacionais utilizam mo-de-obra especializada de bioqumicos, cosmetlogos, mdicos, esteticistas e outros profissionais e, atingindo finalmente os veculos de propaganda, alcanam o grande pblico consumidor dos produtos de beleza.

Assim e a Cosmetologia Cientfica ou Cosmiatria sob o aspecto medico e objetivando o embelezamento do paciente e realando-lhe a aparncia.

O estudo do presente trabalho esta no interesse de registrar as diversas opes e situaes que o cirurgio plstico pode encontrar para o tratamento das afeces e sinestsicas e, ento, solicitar o concurso de outras reas da medicina "inclusive a Cosmiatria" ou "cosmtica facial corretiva" uma expresso por nos sugerida quando o tratamento efetuado na face.

Nos dias atuais, uma boa aparncia representa no apenas e quase sempre um estado de sade; mas uma necessidade quase um status para o sucesso nas atividades dirias de trabalho, profisso e sucesso nas lides sociais de cada pessoa. Por isso, cada vez mais os dermato-cosmetologistas, os cirurgies plsticos, como outros profissionais, esto sendo procurados a fim de que o aspecto esttico das dermatoses e outros defeitos fsicos possam ser corrigidos ou curados. De maneira geral pode-se dizer que quase todas as afeces cutneas exigem, em maior ou menor grau solues cosmiatrias, alm das medidas teraputicas j muitas vezes executadas pelo dermatologista e outros especialistas.

A moderna cirurgia plstica trabalha em equipe com especialistas afins e vai alm, procurando solues cada vez mais acertadas para cada caso. A meta a ser alcanada ser sempre o beneficio esttico uma boa aceitao psicoemocional do paciente.

Cosmtica Facial Corretiva

E a expresso dermato-cosmtica que situa a rea onde vamos atuar e caracteriza a idia corretiva de eventuais dermatoses ou defeitos inesteticos que se manifestam sobre a face. Habitualmente desde o primeiro contato com o paciente ja planificamos se haver ou no necessidade de associar aos expedientes terapeuticosclnicos, futuras intervenes cirrgicas.

Cosmtica esfoliativa, dermo-abraso e peeling.

So mtodos que provocam abraso cutnea.

As indicaes dessas tcnicas dependem da experincia individual e das necessidades de cada caso.

Peeling e esfoliao so expresses usadas paralelamente para designar um processo de descamao da epiderme quando sobre ela atuam substncias ativas mais ou menos energticas ou mtodo cirrgico que provoca o mesmo fenmeno.

Por consagrao de nomenclatura alguns profissionais preferem usar o termo peeling quando a descamao atinge as camadas mais profundas de epiderme e acentuada repercusso inflamatria no derma.

Broca, a propsito da couperose disse: "O princpio de todas as medicaes locais verdadeiramente eficazes consiste em provocar episdios inflamatrios mais ou menos intensos; quanto mais acentuado, mais evidentes sero as melhoras, sem, entretanto ultrapassar certos limites."

Esfoliao superficial e efetuada por meios qumicos e fsicos ou associados. Ha descamao acelerada da epiderme nas camadas superficial e media em conseqncia de um processo inflamatrio agudo do corpo mucoso e derma.

utilizada no tratamento da acne, dermatite seborria, verrugas planas, roscea hipercromias benignas discretas. As substncias ativas mais utilizadas so a resorcina em concentrao de 3-8%, acido saliclico 2-6%, vitamina A cida 0, 025-0,05%, perxido de benzoila 5-10%. Os raios ultravioletas tm sido pouco usados por serem menos eficientes.

Esfoliao mdia (peeling) com agentes qumicos como a resorcina em concentrao de 20-40%, agentes fsicos como a neve carbnica em leses pequenas ou a tcnica do slush (flsicoqumica): neve carbonica-acetonaenxofre.

Indicaes: acne, cera tose actnica, melanose actnica.

Esfoliao profunda (peeling) ou abraso profunda utilizam-se esfoliantes qumicos mais energticos como o cido tricloroactico a 20-50%, fenol a 88%, beta-naftol a 2-10%.

Efeito esfoliante, depende da diluio durao, presso e insistncia da aplicao. Podemos obter desde coagulao de setores epitrmica at a coagulao epidrmica macia com repercusso na derme papilar. Indicaes: cicatrizes de acne, de varola, rugas, flacidez, efelides, hipercromias.

Custicos, so usados o cido tricloroactico a 30-70%, acido ntrico e outros. Indicaes: nas verrugas vulgares, xantelasma, milium, ceratoses seborria, actnica folicular.

Dermo-abraso ou lixamento (peeling cirrgico), efetuada pelo cirurgio plstico. a tcnica indicada para diminuir a profundidade de cicatrizes atrofias e no aplainamento de leses hipertrficas e inesteticas nas seqelas de leses de acne, varola e outras cicatrizes. Mtodo muito usado como interveno ao complementar nas cirurgias da face, em reas como lbio superior para diminuir as rugas finas perpendiculares sentido nariz-boca, e melhorar o aspecto de poros dilatados e pele engrossada, tipo hipertrfico, na regio do queixo (mento); alem de outras indicaes


menores. O processo produz necrose das clulas epidrmicas superficiais, formao de crosta e renovao da camada crnea, dando-lhe melhor aspecto e vio. Intencionalmente deixamos de mencionar outras afeces muito comuns em dermatologia, particularmente quando acometem a face, e sua respectiva abordagem teraputica por constiturem rotina de consultrio do dermatologista e do clinico geral. O presente trabalho tem a inteno de ilustrar aspectos e tcnicas da Cosmetologia Cientfica vistas sob o aspecto mdico.

Assim, dermatoses como lpus eritematoso, tumores, psorase, herpes zoster, pio dermites, efedites, leses novias, cloasma (melasma), vitiligo e outras discromias, afeces genticas, degenerativas, neoplsicas, metablicas, representam um grupo de doenas que preocupa o dermatologista pela teraputica quase sempre difcil e muitas delas com leses inesteticas. Devido a extenso da descrio e temtica das afeces supramencionadas ser exaustiva para o propsito aqui pretendido, apenas foram referidas.

Cosmtica Facial Corretiva do Pele Senil.

A pele senil, por caractersticas prprias do envelhecimento fisiolgico do corpo humano, merece, habitualmente, mais que a pele jovem, cuidados especiais para seu tratamento e conservao.

Fatores como tipo gentico da pele, hormonais, vasculares, nutricionais, climticos ambientais, psicossomciticos, enfermidades de outros rgos, intoxicaes tratamentos eventuais realizados anteriormente, podero influir no aspecto saudvel ou envelhecimento prematuro. As caractersticas senis da pele variam de acordo com os tipos:

Atrfico, quando a pele e fina, seca, apergaminhada, rica em manchas pigmentares;

Hipertrfico, quando a pele e mais grossa, infiltrada, flcida, distendida, cor amarelo-parda.

Caractersticas histolgicas e funcionais comuns.

Tendncias a desorganizao celular epidrmica, camada granulosa descontinua, menor nmero de clulas em cada camada; derma com diminuio das fibras de colgenos e perda das clssicas estrias longitudinal, perda de molculas de gua, reduo da substncia fundamental, tecido elstico (inelstico), com toro aumento de espessura, fragmentao (elastorrexis) e lise das fibras elsticas (elastolise); hipoderma com diminuio do tecido adiposo (mantm nos obesos). As glndulas sebceas tm diminuda a resposta a estimulao hormonal, diminuio da secreo ps menopausa, a secreo depende da produo de andrgenos endgenos.

As glndulas sudorparas tm diminuda a sua secreo e o seu nmero, com menor resposta aos estmulos; vascularizao com discreta esclerose dos vasos, diminuio dos vasos do plexo papilar e hipodrmico. Transtornos enzimticos e minerais com desidratao relativa, diminuio ou ma distribuio do colesterol, vitaminas hidrossolveis, aminocidos como cistina, metionina, cisteina e elementos como cobre e magnsio etc., esto aumentados o cido e arsnico.



Tratamento geral. Visa repor os elementos perdidos e restabelecer o estado normal da senilidade com eventual correo dos transtornos hormonais, dietticos, digestivos, psquicos.

Tratamento local.
a) Pretende favorecer: efeitos emolientes, lubrificantes, flexibilizar a pele seca atravs de uma hidratao e nutrio parciais;
b) corrigir: manchas, discromias, rugas, geriodermopatias;
c) Prevenir: ao nociva de agentes climticos;
d) Tratamentos de recuperao epidrmica com finalidade de renovar o extrato c6rneo, estimular a circulao superficial drmica, melhorar o tom cutneo, atravs de mtodos esfoliantes, hidratantes, extratos hormonais, placentrios, colgenos etc.
e) Tratamentos especiais: cirurgia plstica esttica, ozonoterapia, massagens, hidroterapia e outras tcnicas fisioterpicas. Apesar de o envelhecimento celular ser irreversvel, o cirurgio plstico, auxiliado por reas da medicina especializada como dermatologia, por esteticistas e outros profissionais, pretende e pode retardar o envelhecimento prematuro da pele, corrigir defeitos inesteticos, melhorar a aparncia fsica e, dar a face um aspecto mais saudvel e jovial, com excelente repercusso psicoemocional para o paciente, valorizando e tornando mais fcil o seu convvio social, e aceitaes naturais da sua idade.

Recuperao esttica parcial no cirrgica da face na pele senil. Muitos pacientes idosos desejam freqentemente ter uma melhor aparncia esttica facial par motivos bvios e os mais variados. s vezes a idade avanada contra indica uma cirurgia plstica e outros tipos de tratamento especializado, devido a eventuais riscos na execuo dos mesmos, como: cardiopatias, diabetes, arteriosclerose, psicopatias etc.

Em nossa clnica no incomum pessoas nos procurarem para uma possvel melhora esttica em sua aparncia fsica, particularmente na face, com intuito nico e exclusivo de manterem uma "posio" ou "status" profissional no cargo em que ocupam dentro de uma firma, na direo de uma gerncia, ou ter sucesso como executivo. Percebemos assim o medo que aflige o homem nos dias atuais em caso de perder seu emprego ou ser substitudo por um elemento mais jovem e produtivo.

Aqui se reflete o padro scio-econmico de nossa sociedade, em um de seus aspectos, talvez o mais importante: "O da sobrevivncia."

Resumo


Uma variedade muito grande de afeces cutneas vista pelo dermatologista, nos dias atuais, no apenas sob um aspecto meramente cientfico ou merecendo to somente uma abordagem teraputica clssica, o cirurgio plstico com formao cosmtica, o dermato-cosmetlogo, pode freqentemente utilizar os benefcios que a Cosmiatria moderna propicia, atravs de seus produtos, na recuperao de muitos defeitos cutneos em seus aspectos estticos e restaurar a eutrofia da pele normal ou quase normal. Coadjuvado por outras reas da medicina especializada como a dermatologia, fisioterapia, odontologia, radiologia, etc., a Cosmetologia pode minimizar distrbios cutneos diversos. Processos inflamatrios, alteraes da pigmentao, infeces e cicatrizes inesteticas podero ser beneficiadas por intervenes cosmticas corretivas. Desta forma a Cosmiatria pretende dar ao paciente dermatolgico e ao individuo de pele saudvel, eutrfica, um melhor "status" esttico em sua aparncia e conservao.

Novos Produtos