Internet das Coisas

Ver Revista na íntegra Edição Atual - Internet das Coisas

Um passo à frente

A utilização de novas tecnologias e a transformação digital vivida por negócios de todos os setores está impactando o relacionamento entre marcas e consumidores. Empresas usam de forma cada vez mais estratégica os dados sobre perfis e jornadas de compra, para saber o que você deseja e se antecipar às suas demandas.

O Google intensificou o uso das informações geradas pelas pesquisas em seu buscador para oferecer serviços de consultoria para o varejo. A empresa agora fornece painéis nos quais combina dados como produtos mais procurados, onde foram feitas as buscas, preço do item em diferentes lojas, posição dos produtos da empresa nas buscas e cliques recebidos. As informações são analisadas por um sistema de inteligência artificial que, junto a uma equipe de especialistas, identifica padrões.

O consumidor, por sua vez, experimenta um mundo de personalização, agilidade e conveniência. Nesse panorama, empresas se esforçam para renovar o processo de encantamento do público. A marca O Boticário, por exemplo, inaugurou O Boticário Lab, loja “absolutamente imersiva” localizada em Curitiba. No espaço, visitantes têm acesso a tecnologias como realidade aumentada (que os “transporta” para os países fornecedores de matérias-primas da marca) e espelho interativo de maquiagem (que possibilita ao usuário acessar tutoriais de make e gravar seu próprio “antes e depois”).

Em linha com as tendências que movimentam o setor, esta edição de Cosmetics & Toiletries Brasil aborda, na seção Enfoque, o conceito de internet das coisas: um termo que abrange o emprego de diversas tecnologias, com implicações nos negócios, na cultura e na vida em sociedade. Sensores, aplicativos e inteligência artificial fazem parte de uma “revolução” que, segundo especialistas, está apenas começando.

Os artigos técnicos abordam o uso de enzimas em cosméticos, a proteção UV de amplo espectro, um interessante trabalho de pesquisa de campo sobre a frequência de uso de ativos fotoprotetores, a relação da dermatite de contato e os cosméticos, e outros assuntos de interesse.

Sebastião Donizetti Gonçalves está em Persona desta edição.

Hamilton dos Santos
Publisher

 

 

Enzimologia em Cosméticos - Vinay Kumar Singh (Paramount Cosmetics India Limited, Bangalore, Índia)

Embora os benefícios das enzimas sejam conhecidos há muito tempo, o interesse pela enzimologia vem crescendo no ramo de cosméticos e da dermatologia. Avanços na funcionalidade, segurança e estabilidade das enzimas estão acelerando o desenvolvimento de produtos para cuidados com a pele. Este artigo descreve alguns desses desenvolvimentos.

Si bien los beneficios de las enzimas se conocen desde hace mucho tiempo, el interés en la enzimología para aplicaciones cosméticas y dermatológicas han aumentado. Los avances en la funcionalidad, seguridad y estabilidad de las enzimas están acelerando el desarrollo de productos para el cuidado de la piel; algunos se describen em este artículo.

While the benefits of enzymes have been long known, interest in enzymology for cosmetics and dermatological applications has grown. Advances in the functionality, safety and stability of enzymes are accelerating the skin care products development; some are described here.

Comprar Artigo

Proteção Solar Ampla - Marc Pissavini, Cécile Robert, Muriel Pujos, Olivier Doucet (Coty-Lancaster, Mônaco)

A história vem revelando aquilo que se tornou bem conhecido hoje: a pele humana exige proteção contra o Sol. Mas... será que os filtros solares são suficientes? Neste artigo, os autores examinam os efeitos negativos causados por outros comprimentos de onda. Além disso, propõem uma estratégia para a defesa ampla contra a luz.

La historia ha revelado lo que hoy se ha hecho conocido: la piel humana requiere protección solar. Pero, ¿son suficientes los filtros UV? Aquí, los autores discuten los efectos negativos causados por otras longitudes de onda. Además, proponen una estrategia de defensa amplia contra la luz.

History has revealed what has become well-know today: the human skin requires sun protection. But are UV filters enough? Here, the authors discuss the negative effects caused by other wavelengths. In addition, they propose a full light defense strategy.

Comprar Artigo

Ativos Fotoprotetores em Produtos de Proteção Solar comercializados no Brasil - J da Silva Favero, P Lopes de Lima, R Dall Agnol, V Weiss Angeli (Laboratório de Farmacotécnica e Cosmetologia, Universidade de Caxias do Sul, Caxias do Sul RS, Brasil)

O uso de fotoprotetores é imprescindível para a saúde da pele. Foram avaliados rótulos de protetores solares comercializados no Brasil quanto à sua composição. Identificaram-se 17 filtros orgânicos e 2 físicos. O octocrylene e o butyl methoxy dibenzoil methane foram as substâncias mais frequentes. Constatou-se que até 8 filtros estavam associados em um mesmo produto. Todas as substâncias mencionadas nos rótulos são permitidas pela legislação em vigor.

El uso de protector solar es indispensable para la piel sana. Las etiquetas de los productos de protección solar, disponibles en el mercado en Brasil, se analizaron según su composición. Se identificaron 17 filtros orgánicos y 2 filtros inorgánicos. Los más frecuentes fueron otocrylene y butyl methoxy dibenzoil methane. En esta búsqueda, se constató que hasta 8 filtros estaban asociados en el mismo producto. Todas las sustancias están permitidas por la normativa actual de cosméticos de Brasil.

The use of sunscreen is indispensable for the healthy skin. Sunscreens labels of sun protection products, available in the market in Brazil, were analyzed according to their composition. 17 organic filters and 2 inorganic filters were identified. Octocrylene and butyl methoxy dibenzoil methane were the most frequent. In this search, it was constated that up to 8 filters were associated in the same product. All the substances are allowed by actual Brazilian cosmetics regulation.

Comprar Artigo

Dermatite de Contato e os Cosméticos - John H Cary (Louisiana State University School of Medicine, New Orleans LA, EUA), Becky S Li (Howard University College of Medicine, Washington DC, EUA), Howard I Malbach, MD (University of California, San Francisco CA, EUA)

Embora o número de acidentes com cosméticos tenha diminuído, esses produtos ainda têm potencial para deflagrar reações adversas nos usuários – embora não necessariamente na forma de uso recomendada pelos fabricantes. Neste artigo, é informado o status regulatório e os relatos de eventos adversos de dermatite de contato causada por cosméticos. Em seguida, é feita uma avaliação cuidadosa dos ingredientes mais preocupantes.

Aunque el número de accidentes con cosméticos ha disminuido, estos productos todavía tienen potencial para desencadenar reacciones adversas en los usuarios - aunque no necesariamente en la forma de uso recomendado por los fabricantes. En este artículo, se informa el estado regulatorio y son reportados los eventos adversos de dermatitis de contacto causada por los cosméticos. A continuación, se realiza una evaluación cuidadosa de los ingredientes más preocupantes.

Although the number of cosmetic accidents has declined, these products still have the potential to trigger adverse reactions in users - though not necessarily in the form of use recommended by manufacturers. In this article, it is pointed out the regulatory status and reports of adverse events of contact dermatitis caused by cosmetics. Then a careful evaluation of the most disturbing ingredients is done.

Comprar Artigo

Aplicações de Polímeros em Composições Capilares de Tratamento - L Rodrigues, C dos Santos Cerqueira Pinto, E Pereira dos Santos, CR Elias Mansur (Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rio de Janeiro RJ, Brasil)

O cabelo tem sido estudado utilizando-se diferentes métodos instrumentais de caracterização. Essas técnicas podem ser usadas para fornecer informações sobre estrutura, morfologia e comportamento mecânico do cabelo. O tratamento da fibra capilar pode ser feito utilizando polímeros que oferecem benefícios, como: diminui a força para pentear e aumenta o brilho, e a proteção térmica e da cor.

El cabello se ha estudiado utilizando diferentes métodos instrumentales de caracterización. Estas técnicas se pueden utilizar para proporcionar información sobre la estructura, la morfología y el comportamiento mecánico del cabello. El tratamiento de la fibra capilar se puede hacer utilizando polímeros que ofrecen benefi cios, como: disminución de la fuerza para peinar y aumento del brillo, y la protección térmica y del color.

Hair has been studied using different instrumental characterization methods. These techniques can be used to provide information about hair structure, morphology and mechanical behavior. Treatment of the hair fiber can be done using polymers that offer benefits such as: decrease the strength for combing and increase the brightness, and the thermal and color protection.

Comprar Artigo
John Jimenez
Tendncias por John Jimenez

Sunny trends

Prev-se que o mercado global de proteo solar v crescer a uma taxa de 5,9% no perodo de 2019 a 2023 e que alcanar um valor global de US$ 17 bilhes, do qual o aumento da demanda por produtos naturais e orgnicos um dos principais condutores.

sabido que o banho de sol tem muitas vantagens, incluindo a recarga de depsitos de vitamina D, estimulando as defesas, melhorando a aparncia da pele e o humor, entre outros benefcios. Os cosmticos devem saber equilibrar a inovao, para proporcionar aos seres humanos a possibilidade de desfrutar do sol, evitando seus efeitos nocivos e, ao mesmo tempo, sem impactar o meio-ambiente. Portanto, este ano estamos vendo tendncias muito interessantes nesta categoria.

- Zero-waste policies: Vimos como, no ano passado, cresceu o nmero de locais em que a venda de produtos de plstico, incluindo os cosmticos, foi proibida. A realidade que h uma grande necessidade de desenvolver mais protetores solares environmentally friendly. Comeamos a ver embalagens utilizando plstico de origem vegetal como da cana-de-acar e de plstico reciclado. Reef-safe e Coral-friendly so conceitos que esto ganhando destaque.

- The rise of clean beauty in suncare: A demanda global por produtos mais limpos, sustentveis e seguros continua aumentando. O conceito clean beauty diz respeito principalmente segurana de matrias-primas naturais e sintticas. Essa tendncia est sendo impulsionada principalmente pelos millennials e pelas redes sociais e tambm est crescendo em todas as categorias de cosmticos. Em 2018, dois filtros qumicos foram banidos no Hava, o que significa que as formulaes com filtros minerais esto aumentando em algumas regies.

- After sun is the new black: Esta uma das categorias com as maiores expectativas de crescimento global.

- Beach--porter: A moda toma o mar, e a praia se transforma na nova passarela. Estamos vendo roupas de banho de pea nica e mangas compridas, nas quais o material possui uma alta proteo UV incorporada. a unio da moda e da eficcia dos novos txteis.

- Sun protection gummies: A nova forma de proteo solar deliciosa. Vimos recentemente o lanamento de gomas mastigveis que ajudam a proteger contra os efeitos da radiao solar graas a um composto nico encontrado em certos tipos de samambaias. No futuro, veremos como a proteo solar e os nutricosmticos se uniro para lanar novos formatos divertidos de proteo solar, como biscoitos, gelatinas, doces, gomas e sobremesas, incluindo materiais veganos, orgnicos e no transgnicos. Sundelicious!

- Color light and wavelength craze: Continuamos a ver lanamentos de tecnologia em que o espectro de proteo contra diferentes tons de cor continua a aumentar, juntamente com novos desenvolvimentos que bloqueiam os efeitos de diferentes comprimentos de onda. Tambm veremos o desenvolvimento e a validao de novos ndices de proteo, como o Pollution Protection Factor, entre outros.

- New formats: Novos formatos, novas texturas e novos acabamentos fornecem um elemento diferencial para a inovao do suncare. Novas formulaes de mousses, mists, tints, powders e waters so apresentadas como um novo mundo sensorial e de benefcios.

- Diversidade e incluso: As marcas esto iniciando estratgias de adaptao grande diversidade de tons de pele, gnero, estilos de vida e hbitos na rea de proteo solar.

- Glitter sunscreens: Os protetores solares so geralmente formulados para ser discretos e no visveis, mas essa nova tendncia interessante, porque o objetivo maximizar a visibilidade do uso de protetores solares para consumidores que gostam de acabamentos brilhantes, como os de arco-ris e unicrnio, entre outros.

- Neon sunscreens: Nova proposta ousada que envolve acabamentos neon ao aplicar o fi ltro solar foi aplicado na pele.

- Illegal sun: A tendncia da cannabis tambm vem para protetor solar com novos lanamentos com benefcios antienvelhecimento.

- Suncare hairspray: Sabemos que, assim como a pele, o cabelo tambm precisa de proteo solar. Em 2019, estamos vendo um boom dos formatos de hairspray com FPS e que incluem benefcios adicionais, como proteo de cutcula, water and sweat resistant, aumento de brilho, cuidado com o couro cabeludo, volume, longa durao, hidratao e reduo de frizz. Vemos novos formatos em leo, leite e bifsico.

- Electromagnetic hair loss: Uma publicao cientfica recente mostrou como o uso intensivo do celular pode aumentar a queda de cabelo. Sem dvida, a porta se abre para um novo horizonte de reivindicaes e tecnologias para o cuidado do cabelo.

Sunny trends O sol nos convida a aproveitar ao mximo. Novas tendncias que inspiram nossos processos de inovao!

Carlos Alberto Pacheco
Mercado por Carlos Alberto Pacheco

A internet das coisas nas nossas coisas

A Internet das Coisas se refere a uma revoluo tecnolgica que tem como objetivo conectar os seres humanos e os respectivos itens usados no dia a dia rede mundial de computadores. Diariamente, aumenta o surgimento de eletrodomsticos, meios de transporte, tnis, roupas, maanetas e aparelhos de monitoramento da sade conectados internet e a outros dispositivos, como computadores e smartphones. Estes dispositivos (comumente conhecidos como Internet of Things -IoT) transformam a mobilidade e a presena da internet em diversos objetos em uma realidade cada vez mais prxima.

A ideia que, cada vez mais, o mundo fsico, o biolgico e o digital se tornem um s - ou pelo menos no se distingam entre si mais facilmente - atravs da comunicao constante destes dispositivos uns com os outros, com os data centers e suas respectivas nuvens de dados.

A ideia de conectar objetos no nova e j discutida desde 1991. Hoje j existem mais dispositivos conectados no mundo do que seres humanos. Em 2020, o nmero de dispositivos de IoT dever exceder 20 bilhes contra 7,8 bilhes de seres humanos, impulsionado por contnuos avanos tecnolgicos e custos de computao, armazenamento e conectividade em queda livre. A limitao de tempo e da rotina far com que as pessoas se conectem internet de outras maneiras. Assim, ser possvel acumular dados com uma preciso muito maior do que as informaes de hoje. Com esses registros, a ideia reduzir, aperfeioar e economizar recursos naturais e energticos.

As projees da International Data Corporation (IDC) preveem que os gastos da IoT aumentem em 13,6% entre 2017 e 2022, com uma taxa de crescimento anual composta (CAGR), chegando a US$ 1,2 trilho nos prximos quatro anos. Os gastos atuais com IoT so dominados pelo setor manufatureiro, com gastos estimados em US$ 189 bilhes para 2018. O crescente investimento em tecnologias de IoT tem o potencial de gerar novas economias e eficincias, ao mesmo tempo em que promove melhorias signifi cativas na qualidade de vida. No h dvida de que a IoT tem benefcios sociais claros que podem ser maximizados sem comprometer a viabilidade comercial ou econmica.

Dell, Intel e Samsung, por exemplo, se uniram em julho de 2018 exatamente para padronizar as conexes, em um grupo chamado Open Interconnect Consortium (OIC), a fim de fomentar as aplicaes de IoT.

Apesar de um nmero crescente de empresas, organizaes e governos experimentarem a IoT, as histrias de sucesso nem sempre so fceis de se obter. Trs quartos dos projetos de IoT falham devido compreenso limitada de como projetar e integrar efetivamente essas solues s operaes corporativas ou governamentais do dia a dia. Os especialistas avaliaram os conjuntos de solues de IoT no que diz respeito a quatro variveis: impacto econmico, benefcio social, dificuldade tecnolgica e barreiras financeiras implementao. As que tendem a ganhar fora e escalabilidade so as que melhor gerenciam as culturas agrcolas e a pecuria; promovem a segurana, o bem-estar e a eficcia dos trabalhadores; otimizam o movimento de mercadorias e pessoas; ajudam com aviso prvio para prevenir desastres; ajudam os mdicos no monitoramento e tratamento de pacientes; e ajudam os governos e/ou servios pblicos a gerenciar melhor os recursos naturais finitos, como energia e gua.

A maior parte das solues de IoT altamente impactveis e escalveis atendem s necessidades prementes na China e na regio da sia em geral - especialmente uma populao crescente de idosos e uma rpida urbanizao. No surpreendentemente, dado este achado, a regio da sia atualmente lidera o mundo em gastos com IoT.

Em pouco tempo, no ser estranho termos no mercado protetores solares providos de IoT em escala nanomtrica se comunicando com celulares indicando a hora de reaplicao; maquiagens para os lbios ou unhas se modificando de tom e cores de acordo com variaes hormonais; sombras que se adequam luminosidade dos ambientes, ou, quem sabe, produtos antiaging dotados de mecanismos de entrega de ativos regulados precisamente para cada bitipo e idade. Com certeza, nos pores de centros de pesquisas em algum canto do mundo, devem estar surgindo projetos de produtos disruptivos inimaginveis. Toda esta revoluo vai levar os cosmetlogos para alm das fronteiras da qumica e da farmcia, mergulhando-os no mundo da eletrnica e da robtica, o que exigir novos perfis de formao profissional.

Para os especialistas, essa revoluo ser maior do que o prprio desenvolvimento do mundo online que conhecemos hoje e dar incio terceira etapa da histria da internet.

Wallace Magalhes
Gesto em P&D por Wallace Magalhes

O desafio da originalidade

um erro perigoso achar que falar sobre originalidade seja um assunto fora da pauta do P&D. Todo especialista em P&D - seja de cosmticos ou no - deve se preocupar em compreender os princpios, os valores e at os riscos da originalidade. A primeira vantagem que se enxerga em um produto original que, em tese, ele tem mais valor e mais rentvel do que uma cpia ou similar. Este raciocnio bem razovel, j que, normalmente, o grande atrativo para a existncia e a aquisio de um produto similar o preo mais em conta. Talvez, at pela limitao do seu prprio valor, no seja totalmente errado imaginar que produtos similares tenham desempenho inferior ao dos originais. Mas as regras da originalidade no so totalmente absolutas e precisam ser observadas com cuidado. Aos olhos do mercado, o conceito de originalidade muito relativo, porque nem sempre o pioneiro recebe o ttulo de original. Isto acontece, por exemplo, quando um produto similar criado por uma empresa com maior penetrao no mercado. Aqui tambm pode ser contrariada a regra do menor preo com menor desempenho. Se esta empresa tiver mais recursos para o desenvolvimento e maior volume de produo, o seu produto pode ser melhor e, ainda, ter um preo mais baixo que o original.

De qualquer forma, a originalidade sempre algo atrativo, valorizado e, principalmente, desejvel porque pode ser um grande diferencial para impulsionar as vendas. Mas ela tambm tem riscos que no devem ser negligenciados. Um produto pode apresentar um grau to elevado de originalidade, que exigir um enorme esforo de marketing ou um tempo longo para que se transforme em um sucesso de vendas, o que pode extrapolar as possibilidades da companhia e se tornar um problema - ou at um prejuzo. Ainda, um conceito muito diferente e original pode ultrapassar as possibilidades e os recursos disponveis no P&D para realiz-lo, gerando produtos de baixo desempenho. Em meados da dcada de 1980, na empresa em que eu trabalhava foi cogitada a possibilidade de criar um sabonete ntimo, que j existia no mercado americano, mas seria um produto totalmente original no mercado brasileiro. O projeto no andou e, hoje, diferentemente do que eu pensava na poca, acho que pode ter sido a deciso correta, porque a empresa era pequena e, provavelmente, no teria condies de ir para o mercado com um produto sem referncia para o consumidor brasileiro.

Por outro lado, quem no tem nenhuma originalidade corre o risco de ser considerado de segunda linha. Este dilema pode ser resolvido de forma at relativamente simples. Basta dosar o grau de originalidade, adequando-o capacidade da companhia de desenvolver, avaliar, produzir, divulgar e comercializar. Um cosmtico pode ser original em vrios aspectos, como embalagem, texto, composio, finalidade e forma de comercializao, mas, como qualquer outro produto ou servio, a originalidade, alm do grau adequado, tem que ter consistncia e entregar vantagem real, de preferncia, ao consumidor, que quem, no final das contas, vai decidir se ser sucesso ou fracasso. E h de se ter cuidado quando a busca da originalidade tiver como objetivo exclusivo forar a obsolescncia de outros produtos, porque isso pode gerar uma originalidade falsa, sem valor. Originalidade deve ser inteligente.

Existe tambm outro lado nesta histria. Excepcionalmente, a campanha de lanamento de um produto pode gerar uma demanda maior que a capacidade de produo do patrocinador. Neste caso, os produtos similares podem ser uma boa oportunidade de negcio, mas h de se considerar a durao desta oportunidade, porque ser um fomento gerado por terceiros.

No h como falar de originalidade sem falar de inovao. Todo produto original resultado de uma inovao, apesar de que nem toda inovao gera um produto original. Empresa e tcnicos precisam ter mentalidade e condies para gerar inovao competitiva. A ser necessrio ter cadastro tcnico bem estruturado - em formato que promova a codificao e o compartilhamento de conhecimento -, metodologia e recursos para desenvolvimento e verificao de desempenho (leia-se: eficcia, segurana e estabilidade).

Como bvio, o que se espera do trabalho do P&D sempre um produto novo, exequvel, honesto com o consumidor e rentvel. Melhor se for inovador, porque indica evoluo, e melhor ainda se for original em grau compatvel com a capacidade de atuao da empresa, porque sinaliza maior possibilidade de destaque e sucesso.

Valcinir Bedin
Tricologia por Valcinir Bedin

Cabelos e fotoproteo natural

O aumento da incidncia de cncer de pele atribuvel exposio excessiva ao sol tornou-se um grande problema de sade em todo o mundo. Embora numerosos estudos tenham analisado o efeito de protetores solares, roupas e antioxidantes, nenhum mediu o efeito fotoprotetor dos cabelos, apesar das evidncias clnicas de que indivduos com calvcie ou queda de cabelo apresentam maior risco de leses cutneas que podem evoluir para cncer - da a recomendao de usar chapus ou guarda-chuvas.

Um trabalho feito na Faculdade de Medicina de Mlaga, na Espanha, analisou o nvel de proteo oferecido pelos cabelos de acordo com sua densidade, espessura e cor, utilizando a transmisso espectral e corrigidos para a eficcia relativa do eritema. Os resultados mostram que o cabelo fornece uma barreira contra a radiao UVB e UVA, que signifi cativamente aumentada em relao densidade do cabelo, espessura e presena de melanina. Este o primeiro estudo a quantificar o fator de proteo solar oferecido pelo cabelo, chamado fator de proteo ultravioleta do cabelo (HUPF). Acredita-se que o cabelo deva ser reconhecido como uma importante barreira solar natural na preveno de cncer de pele induzido por UV.

Para analisar a eficincia fotoprotetora de acordo com a cor e a densidade do cabelo, utilizaram um simulador solar Oriel 300 W (Newport Corporation, Irvine CA, EUA) e um espectrorradimetro monocromador duplo Macam SR-9910-V7 (Irradian Co., UK) para medir a luz transmitida atravs do cabelo. O espectrorradimetro foi equipado com um sensor de esfera de Ulbricht colocado diretamente sob o cabelo, para garantir a medio uniforme da radiao direta e difusa. Tanto o simulador solar quanto a esfera foram fixados para fazer medies comparveis.

O HUPF foi estimado utilizando a transmitncia de cada grupo de cabelo, em diferentes comprimentos de onda entre 290 e 400 nm, corrigidos para a efetividade relativa do eritema, baseado no espectro de ao do eritema proposto pela Comisso Internacional da Iluminao (International Commission on Illumination).

Em resumo, para cada comprimento de onda, a irradincia espectral foi multiplicada pela eficcia espectral relativa do eritema e pelo valor de transmitncia do cabelo.

Os valores de transmitncia estimados para cada um dos comprimentos de onda UV mostraram que o cabelo analisou a radiao atenuada em todo o espectro de UV, que diferente dependendo da cor do cabelo. A luz transmitida atravs do cabelo castanho e vermelho mostrou um aumento ligeiro, mas no estatisticamente signifi cativo, na transmitncia ao longo de todo o espectro UV, com diferena de transmitncia entre 290 e 400 nm inferior a 5%, assim concludo como transmitncia espectral UV homognea. No entanto, os pelos loiros e brancos produziram uma elevao gradual (mas significativa) de transmitncia, especialmente em cabelos brancos, at 60% em 400 nm em comparao com 290 nm.

Podemos inferir deste estudo que a cor dos pelos, seja ela natural ou artificial, tem importncia na capacidade de proteo da pele.

Semelhante ao resto da pele, o cabelo exposto a fatores ambientais nocivos. Enquanto a radiao ultravioleta (UV) e o tabagismo so bem estudados como os principais fatores que contribuem para o envelhecimento extrnseco da pele, seus efeitos sobre a condio do cabelo s recentemente atraram a ateno da comunidade mdica.

Os dois efeitos crnicos mais importantes das radiaes UV na pele e no couro cabeludo calvo so a fotocarcinognese e a elastose solar; no entanto, os efeitos da UV no cabelo foram amplamente ignorados. Como consequncia do aumento do tempo de lazer e da crescente popularidade das atividades ao ar livre e das frias ao sol, a conscincia da proteo solar da pele tornou-se importante e tambm deve ser aplicada aos cabelos.

Alm de ser a causa mais evitvel de significativa morbidade cardiovascular e pulmonar e uma importante causa de morte, a associao do tabagismo com vrios efeitos adversos na pele e no cabelo tambm foi reconhecida.

Finalmente, a quantidade e a qualidade dos cabelos esto intimamente relacionadas ao estado nutricional do indivduo. Em casos de desnutrio proteica e calrica, bem como deficincias essenciais de aminocidos, oligoelementos e vitaminas, o crescimento do cabelo e a pigmentao podem ser prejudicados.

O que podemos depreender destes estudos que, apesar de aparentemente os cabelos no terem uma funo fisiolgica vital para a vida dos seres humanos, alm da aparncia, eles devem ser vistos e tratados como agentes protetores e merecem todos os cuidados necessrios para executar mais esta tarefa.

Antonio Celso da Silva
Embale Certo por Antonio Celso da Silva

Principais anlises no CQ de uma embalagem

Sempre me pergunto por que muitas empresas no fazem anlise das suas embalagens no recebimento, mas no deixam de fazer nas matrias-primas.

sabido que o preo da embalagem na maioria das vezes maior que o produto (bulk). Os problemas de qualidade nas embalagens so maiores e mais frequentes do que nas matrias-primas. O prazo de entrega das embalagens maior tambm se comparado com o das matrias-primas. Tambm comparativamente as embalagens ocupam maior espao no estoque. As anlises de matrias-primas so mais complexas do que as de embalagem. O custo para montagem de um laboratrio qumico infinitamente maior do que para montar um laboratrio para anlise de embalagem.

Acho que resumidamente expressei o porqu da minha dvida.

Na verdade, s me restam como respostas: a carncia de profissionais competentes e no paraquedistas na rea de embalagem para fazer esse trabalho; a falta de legislao especfica da Anvisa para embalagens cosmticas; e a falta de fiscalizao nessa rea, o que no acontece num laboratrio qumico. Para uma empresa se estabelecer como fbrica, obrigatrio ter um laboratrio qumico, mas no obrigatrio ter um que seja destinado a embalagens. Finalmente, o desconhecimento por parte dos donos de empresas, principalmente de pequeno e mdio porte, da importncia da embalagem num produto cosmtico.

Mas, ento, quais so os principais testes necessrios que se deve fazer numa embalagem no recebimento do lote?

Primeiramente, temos que lembrar que existem testes que so feitos no recebimento e os testes que so feitos durante a fase do desenvolvimento do produto, como, por exemplo, o teste de compatibilidade embalagem/produto. Esse teste feito obrigatoriamente quando j se tem a frmula do produto e o material da embalagem definidos. Ele serve para detectar possveis problemas de incompatibilidade entre a embalagem e o produto nas diversas condies de temperatura (geladeira, estufa, ambiente, janela) e armazenamento (estoque, prateleira, gndola, vitrine, gavetas, banheiro, etc.).

Os testes nas embalagens so divididos basicamente em duas famlias: a inspeo visual, tambm chamada de atributos, e a inspeo dimensional.

Na inspeo em que se avalia o dimensional, no h dvida sobre o resultado de aprovao ou reprovao, pois se trata de medidas que, se estiverem fora do especificado, o lote estar reprovado, respeitando obviamente o NQA (nvel de qualidade aceitvel).

Na inspeo por atributos, isso no acontece e, muitas vezes, depende do ponto de vista do tcnico com relao ao defeito encontrado.

Desta forma, podemos dividir aqui os principais testes aplicados em relao a atributos e dimensional.

- Atributos: aspecto geral, tipo do material, erro no texto, cor da embalagem, cor ou cores das gravaes, sujeira, borrados, manchados, colagem, resistncia ao produto, stress, teste de queda, scotch teste, pontos pretos, falhas no texto, ponto de injeo saliente/cortante, funcionamento, acoplamento etc.

Obviamente que, dependendo da famlia da embalagem, alguns desses testes se aplicam, outros no. Com isso, uma especificao tcnica no igual a outra em funo da famlia qual a embalagem pertence.

- Dimensional: altura total, altura de gargalo, largura, profundidade, dimetro interno, espessura, peso, volume bg (base do gargalo), volume of (over flow) etc.

importante fazer todos os testes especifi cados em cada tipo de embalagem, porm dar especial ateno ao teste que observa a finalidade principal da embalagem como, por exemplo, num rtulo, a adesividade e o corte/vinco do liner so fundamentais, sob pena do lote sofrer uma reprovao por defeitos crticos se esses parmetros no estiverem perfeitos. Numa vlvula, o fundamental o funcionamento perfeito, pois o no funcionamento considerado tambm defeito crtico. Esclarecendo que o defeito crtico reprova o lote com poucas quantidades de peas defeituosas dentro da amostragem, dependendo obviamente do NQA adotado pela empresa para esse defeito. Numa tampa, o mais importante a vedao, o que significa que testes dimensionais tanto da tampa quanto do gargalo do frasco mandatoriamente no podem estar fora do especificado. Num estojo de blush ou de sombra, o fechamento perfeito essencial. Num frasco plstico, a espessura das paredes o mais importante, principalmente nos pontos crticos. E assim para outras famlias. Um tcnico experiente sabe exatamente onde podem ocorrer esses problemas, numa inspeo.

importante ressaltar que no existem normas oficiais que obriguem ou dispensem a empresa de fazer esses
testes, porm existe a necessidade da empresa ter a melhor embalagem tanto no aspecto dimensional quanto no visual.

No adianta ter o melhor produto se a roupa que ele veste no for altamente compatvel.

Novos Produtos