Preservao de Cosmticos

Ver Revista na íntegra Edição Atual - Preservao de Cosmticos

A luta das minorias

A reação à exclusão social por gênero, orientação sexual e origem étnica é uma batalha travada continuamente, com capítulos históricos. As atuais manifestações antirracistas, anti-homofóbicas e contra todo tipo de discriminação e violência impostas a grupos minoritários (que em números absolutos são maioria) mostram que o tema está na ordem do dia.  

O movimento Black Lives Matter, que já existia há alguns anos, ganhou nova dimensão após a morte de George Floyd. As manifestações contra a violência policial se alastraram pelo mundo e fortaleceram o ativismo negro. Segundo a ONU Brasil, um jovem negro morre a cada 23 minutos no país. 

A comunidade LGBTI+ é minoria sob o ponto de vista sociológico e populacional. São pessoas que lutam por representatividade e respeito. Recentemente, um Projeto de Lei (que não saiu do papel) na Assembleia Legislativa de São Paulo propôs a proibição de campanhas publicitárias com casais LGBTI+. Reações de repúdio povoaram as redes sociais em hashtags como “propaganda pela diversidade” e “LGBT não é má influência”. 

O movimento Stop Asian Hate nasceu em resposta ao aumento dos discursos de ódio contra pessoas de origem asiática em vários países. Uma junção de preconceito e desinformação imputa aos asiáticos a responsabilidade pela pandemia da Covid-19. 

Todas as desigualdades sofridas pelas minorias foram acentuadas pela pandemia. No Brasil – com aumento nos índices de violência, desemprego e miséria – pessoas que já não tinham condições dignas de moradia, educação e saúde foram os mais afetados pela tragédia sanitária e pelos posicionamentos que resultaram no cenário atual. 

Esta edição da Cosmetics & Toiletries Brasil traz a trajetória de Sergio Carinhato, um dos criadores da Nazca Cosméticos. 

Os artigos técnicos abordam os requisitos da água utilizada em cosméticos, uma interessante revisão sobre o “cancelamento” dos parabenos, os impactos da adesão do Brasil ao Protocolo de Nagoia, a necessidade de regulamentar produtos para a microbiota, o efeito na pele causado pelas máscaras, e, na edição digital, um trabalho sobre a caracterização das argilas minerais.

Hamilton dos Santos
Publisher

Água para Cosméticos - Sebastião D Gonçalves (ProServ Química Ltda., Biocenter Microbiológica, São Paulo SP, Brasil), Jonas D. Gonçalves (Bioágua, São Paulo SP, Brasil)

A água utilizada na produção de produtos cosméticos tem que atender a especificaçõesmínimas de qualidade. Neste artigo, os autores descrevem processos de tratamento utilizados.

El água utilizada en la producción de productos cosméticos debe cumplir con las especificaciones mínimas de calidad. En este artículo, los autores describen los processos de tratamiento utilizados.

The water used in the production of cosmetic products must meet the minimum quality specifications. In this article, the authors describe the treatment processes used.

Comprar Artigo

Substituição de Parabenos em Formulações Cosméticas - A Alencar Barbosa, AC Menezes Santos, AF Silva Ramalho Garcia (Escola de Ciências da Saúde, Universidade Anhembi Morumbi, São Paulo SP, Brasil)

Neste trabalho de revisão, os autores pesquisaram quais razões justicariam a substituição dos parabenos na formulação de produtos cosméticos por outros preservantes. São feitas avaliações quanto aos possíveis efeitos cancerígenos, como irritantes e como alergênicos, tanto em produtos para adultos como para produtos infantis.

En este trabajo de revisión, los autores investiagaron las razones que justificarian la substituición de los parabenos en la formulación de productos cosméticos por otros conservantes. Se evalúan los posibles efectos cancerígenos, como irritantes y como alérgenos, en productos tanto para adultos como para niños.

In this review work, the authors researched the reasons that would justify the replacement of parabens in the formulation of cosmetic products by other presevatives. Assements are made as to the possible carcinogenic effects, as irritants and as allergens, in products for both adults and children.

Comprar Artigo

A Lei da Biodiversidade Brasileira necessita ser Alterada - Luiz Ricardo Marinello (Marinello Advogados, São Paulo SP, Brasil)

O Brasil aderiu recentemente ao Protocolo de Nagoia. Assim, haverá necessidade de harmonizar a legislação da biodiversidade brasileira com esse protocolo.

Brasil se ha aderido recientemente al Protocolo de Nagoya, por lo que será necessário harmonizar la legislación brasileña sobre biodiversidade con este protocolo.

Brazil has recently joined the Nagoya Protocol, so there will be a need to harmonize Brazilian biodiversity regulation with this protocol.

Comprar Artigo

Regulamentação e Claims de Produtos para a Microbiota - Luciana Vasquez-Pinto (Natura Cosméticos, Cajamar SP, Brasil), Alberto Keidi Kurebayashi (Protocolo Consultoria, São Paulo SP, Brasil)

Este artigo descreve a situação atual do uso de ingredientes e dos seus claims relacionados à microbiota cutânea. Entidades governamentais de vários países estão em constantes discussões a fim de definir diretrizes para o uso correto desses apelos publicitários. Isso vai esclarecer o consumidor e evitar o descrédito quanto à eficácia desses ingredientes e produtos.

Este artículo describe el estado actual del uso de ingredientes y sus claims relacionados con la microbiota cutánea. Las autoridades sanitárias de diferentes países están en constante discusión para definir pautas para el correcto uso de estos recursos publicitários. Esto va aclarar al consumidor y evitará desacreditar la eficácia de estos ingredientes y productos.

This article describes the current status of ingredient use and its claims related to skin microbiota. Government entities from different countries are in constant discussion to define guidelines for the correct use of these advertising resources. This will make clear the cosnumer and avoid discrediting the effectiveness of these ingredients and products.

Comprar Artigo

Sensibilização da Pele em Tempos de Pandemia - C. Uhl, D. Khazaka, A. Pouladi Courage-Khazaka electronic GmbH (Colônia, Alemanha)

O uso de máscara por longo tempo tem causado afecções de pele. Produtos cosméticos podem ser úteis para mitigar esses problemas. Neste artigo, os autores sugerem métodos científicos para comprovar a eficácia de cosméticos nesses casos.

El uso de una mascarilla durante mucho tempo ha provocado trastornos cutáneos. Los productos cosméticos pueden ser útiles para mitigar estos problemas. En este artículo, los autores proponen métodos científicos para demostrar la eficácia de los cosméticos en estos casos.

The use of a mask for a long time has caused skin disorders. Cosmetics products can be useful to mitigate these problems. In this article, the authors suggest scientific methods to prove the effectiveness of cosmetics in these cases.

Comprar Artigo

Argilas Minerais em Cosméticos - APG Funck, ME Samy, RDP Santos, T Martinello (Instituto Equilibra, Curitiba PR, Brasil)

As argilas minerais vêm adquirindo espaço como ingredientes de formulações cosméticas. Atuam como ativos, excipientes, estabilizadoras de emulsões e formadoras de géis e contribuem para uma ótima reologia. Este artigo tem os objetivos de caracterizar as argilas minerais e de indicar propriedades, benefícios, aplicações cosméticas, incompatibilidades e segurança no uso.

Las arcillas minerales han ganado espacio como ingrediente en las formulaciones cosméticas. Actúan como activos, excipientes, estabilizadores de emulsiones, gelificantes y tienen una excelente reología. Este artículo tiene los objectivos de caracterizar arcillas minerales y de indicar propriedades, beneficios, aplicaciones cosméticas, incompatibilidades y seguridad en el uso.

Mineral clays have been gaining space as ingredient in cosmetic formulations. They act as actives, excipients, emulsion stabilizers, gel-forming and improve rheology. The main purposes of this article is to characterize mineral clays, indicate properties, benefits, cosmetic applications, incompatibilities and safety in use.

Comprar Artigo
Carlos Alberto Pacheco
Mercado por Carlos Alberto Pacheco

Um risco perigoso e oculto vista de muitos

O custo humano e econmico imediato da Covid-19 alto, no s aqui como no mundo. De acordo com o relatrio de Risco Globais 2021, realizado pelo WEF (World Economic Forum), essa situao ameaa reduzir anos de pequenos avanos na reduo da desigualdade social, tomando como eixo central a diminuio da pobreza e dificultando ainda mais a coeso social e a cooperao global. Demisses em massa, diferenas cada vez maiores na incluso digital, interaes sociais produtivas interrompidas e mudanas abruptas nos mercados podem levar a consequncias graves e perda de oportunidades para boa parte da populao global.

Entre as ameaas mais iminentes, ou seja, aquelas mais provveis de acontecer em um prazo de dois anos, incluem-se crises ocupacionais e de subsistncia (leia-se: srios problemas com qualidade de mo-de-obra, quantidade de oportunidades de trabalho e comprometimento do nvel salarial), desiluso generalizada entre os jovens e estagnao econmica. A ttulo de evidncia, vale destacar que a perda de 495 milhes de empregos somente no segundo trimestre de 2020, a recuperao econmica em velocidade desigual entre os Estados mundiais e o avano da 4 Revoluo Industrial mais rpido do que se esperava tm empurrado muitas pessoas para os limites da linha de pobreza (renda de US$ 5,50 por pessoa por dia) e uma parte maior ainda para a linha de extrema pobreza (renda de US$ 1,90 por pessoa por dia).

Em relao desiluso generalizada entre os jovens, h um captulo especfico no relatrio sobre esse novo risco detectado. Ele traa o perfil de uma generalizada juventude desiludida, desengajada e sem confiana nas estruturas econmicas, polticas e sociais, impactando negativamente a estabilidade, o bem-estar individual e a produtividade econmica.

Essa gerao de jovens adultos foi duplamente afetada pelas significativas perdas de oportunidades causadas pela crise financeira de 2008 e, agora, pela pandemia iniciada em 2020, e, apesar do salto digital ter aberto oportunidades para alguns, muitos deles esto iniciando suas vidas profissionais sem perspectivas. J exposta s consequncias das mazelas mencionadas, somadas ao aumento da desigualdade social e interrupo da transformao industrial, essa gerao agora enfrenta grandes desafios para sua educao, perspectivas econmicas e sade mental. O risco de desiluso entre os jovens est sendo amplamente negligenciado pela comunidade global, mas poder se tornar uma ameaa grave ao mundo no curto prazo. As duras conquistas da sociedade podem ficar comprometidas se a gerao atual no tiver acesso a novas oportunidades de subsistncia.

Pessimismo sensacionalista? Vamos aos fatos mais prximos de ns. Ao longo de 2020, a proporo dos jovens brasileiros entre 25 e 29 anos que nem estudam nem trabalham, conhecidos pela alcunha de gerao nem-nem, chegou a quase 30% diante das dificuldades impostas pela pandemia. O ltimo trimestre apresentou o maior valor em oito anos da Pnad Contnua. Esse indicador tem sido puxado por jovens que no esto trabalhando, enquanto o percentual de jovens fora da escola - que sempre foi bem alto - se manteve quase estvel. A taxa de desemprego nessa faixa etria chegou a 29,8%, o que corresponde a cerca de 4,1 milhes de pessoas. Muitos dos jovens que saram do mercado foram direto para a inatividade, sem passar pela condio de desempregados, o que ressalta o desalento dessa parcela da populao. De forma geral, os jovens ficaram restritos ao mercado informal.

O que tudo isso pode ocasionar? Situaes parecidas com essa no passado acabaram causando agitao social, fragmentao poltica, crises intergeracionais, aberturas maiores entre classes sociais e tenses geopolticas, preconizadas por atores reacionrios, integrantes do crime organizado, grupos extremistas, lderes de conflitos armados e coisas nessa linha. Alm disso, o desalento pode causar solido e transtornos mentais decorrentes desses desajustes no mercado de trabalho. Em outras palavras, retrocesso nas intenes de diminuio da desigualdade social.

John Jimenez
Tendncias por John Jimenez

Pet Beauty

Os animais de estimao esto desempenhando um papel muito importante durante a pandemia, j que 6 em cada 10 pessoas pensam que foram mais capazes de lidar com a difcil situao que vivemos na companhia de seus amigos peludos. Um estudo recente realizado com 2 mil voluntrios indica que 71% das pessoas disseram que seu animal de estimao as ajuda a se sentirem menos sozinhas, e a mesma porcentagem considera seu co ou gato como membro da famlia. 53% dos entrevistados indicaram que conversar com seus animais de estimao durante a pandemia representou uma vlvula de escape nos momentos mais difceis da quarentena.

Mas como a pandemia est afetando nossos animais? A revista National Geographic publicou um artigo interessante sobre o assunto em fevereiro. As pessoas esto observando mudanas de comportamento nos animais de estimao devido ao confi namento.

Essa situao se refl ete no fato de que 21% dos proprietrios de animais de estimao gastaram mais dinheiro com os pets durante a pandemia do que antes. Relatrios na web indicam que a indstria pet foi uma das menos atingidas durante a epidemia de coronavrus. O mercado global de Pet Care tem uma projeo de US$ 358,62 bilhes para 2027 com taxa de crescimento anual composta calculada de 6% no perodo de 2020 a 2027. Na maioria das regies, o crescimento muito perceptvel apenas nos Estados Unidos o mercado de Pet passou de US$ 90 bilhes em 2018 para US$ 99 bilhes em 2020. As pessoas passam mais tempo com seus animais de estimao durante o confi namento e distanciamento social e isso est gerando tendncias muito interessantes, como veremos a seguir.

- Petllenials: as estatsticas indicam que os millenials representam 31% dos consumidores de produtos para animais de estimao; e os baby boomers, 29%. As geraes mais jovens no esto apenas preocupadas com o bem-estar de seus animais de estimao, mas tambm em contribuir para uma menor pegada de carbono e a reduo do desperdcio.

- Petnnabis: a CBD tambm est ganhando popularidade no segmento de animais de estimao. Os dados indicam que um em cada quatro donos de ces e gatos deu produtos de CBD aos seus animais. O petnabidiol apresenta-se como uma grande oportunidade de inovao.

- Petbiome: os conceitos de microbioma esto na moda para cuidar da pele de animais de estimao.

- Pety boomers: estamos vendo especializaes em produtos e servios para o segmento pet adulto, principalmente ces.

- Pethavior: as consultas sobre comportamento pet e servios associados esto crescendo rapidamente, e um dos setores em que a cosmtica tem uma grande oportunidade de inovao.

- Pet grooming: cuidar de animais de estimao em dispositivos mveis uma tima ideia para desenvolver iniciativas de empreendedorismo. Esse servio envolve a utilizao de veculos especialmente equipados que vo s casas de donos dos animais de estimao.

- Petmasks: vocs conhecem o facial blueberry para ces? uma mscara que j causou sensao (sugiro que voc procure as fotos no Google). Um tratamento facial com blueberry uma tima maneira de remover manchas de lgrima e realar a cor da pelagem naturalmente.

- Petlistic (Pet + Holistic): estamos vendo uma srie de produtos voltados para spa orgnico, experincias holsticas para animais de estimao, servios especializados de massagens com produtos de aromaterapia, limpeza das orelhas, corte e decorao de unhas.

- Petxury (Pet + Luxury): produtos de luxo para animais de estimao esto ganhando terreno. No importa o preo. Um exemplo dessa tendncia a The Bear & The Rat, uma startup que fabrica iogurte congelado para ces e comercializa no varejo.

- Pet wipes: as pesquisas por lenos umedecidos para animais aumentaram 67% nos ltimos dois anos. Embora seja uma categoria relativamente nova, a Amazon j tem quase 400 marcas de lenos umedecidos venda.

- Petki (Pet + Reiki): reiki em animais ajuda a reduzir a dor, o estresse e os sintomas relacionados, como inquietao, insnia, latidos, respirao ofegante e outros.

- Pet toothpaste: Novos produtos, como pasta de dente para gatos, esto surgindo para donos que desejam ter certeza de que os dentes e gengivas de seus animais de estimao esto em tima forma.

- Ralph: a imagem do coelho que no pode ser vista com o olho esquerdo um trendy topic e nos ajuda a ter conscincia do sofrimento dos animais de laboratrio.

- DOGTV: esta plataforma foi desenvolvida graas a vrios estudos e consiste em programas de televiso que divertem e educam os ces, para que no se sintam ss quando estamos fora de casa.

- Pet humanization: essa tendncia controversa. A humanizao dos pets continua com os presentes de Natal para ces e gatos (eu tambm fiz!).

Todos queremos que os nossos animais sejam felizes e, sem dvida, nestes tempos difceis, a cosmtica nossa aliada e tambm dos nossos amigos peludos.

Wallace Magalhes
Gesto em P&D por Wallace Magalhes

Equvocos em vigilncia sanitria

Comeo destacando que o artigo no trata de equvocos da vigilncia sanitria, mas em vigilncia sanitria, e isso abrange os rgos reguladores e o setor regulado. Pode parecer que o assunto no seja de responsabilidade do P&D, mas s do setor de Assuntos Regulatrios. Este o primeiro equvoco. Em uma atividade regulada, todos os setores tcnicos devem conhecer e operar segundo as normas especfi cas, enquanto a gesto das empresas deve prover todos os recursos necessrios e promover a adoo de procedimentos adequados ao seu cumprimento. Segundo equvoco: muitos gestores da indstria de HPPC ainda acham que as normas sanitrias so s uma formalidade. Em muitos casos, h a conivncia dos tcnicos, quando eles no atuam fi rmemente para desfazer essa mentalidade. Muitas vezes, o motivo disso a posio hierrquica, mas tambm acontece por desconhecimento da legislao, o que coloca a empresa em situao de risco.

atribuio exclusiva do setor de P&D desenvolver e avaliar novas formulaes e produtos, o que deve ser feito com procedimentos estabelecidos luz das normas regulatrias e do conhecimento cientfi co. No caso do dossi, a norma estabelece sua obrigatoriedade e, para que esteja de acordo com os preceitos tcnicos, sua montagem deve ser paralela ao processo de desenvolvimento, de forma a demonstrar que todos os dados relevantes foram considerados. O dossi o complemento da documentao de regularizao apresentada Anvisa, e sua falta uma infrao sanitria que pode at causar a suspenso da autorizao de comercializar o produto.

Do lado da Vigilncia Sanitria, tambm existem muitos equvocos. A recente exigncia da composio no deve entrar nessa lista, porque foi decidida em outra esfera, a no ser que tenha havido displicncia da Anvisa para demonstrar que um esforo sem nenhum ganho para o consumidor. Institucionalmente, talvez um dos maiores equvocos seja o timing, que muito diferente da iniciativa privada, o que normalmente atrasa avanos tecnolgicos. Ainda h o excesso de burocracia e a falta de percepo da Vigilncia Sanitria, que, sozinha, sem as empresas, incapaz de promover a sade. Os processos de liberao de vacinas contra a Covid-19 que j tinham sido aprovadas pelo FDA e pela Comunidade Europeia, que so reconhecidamente rigorosos, deram a impresso de ser uma manifestao desse desajuste no tempo de resposta.

Alm dos aspectos institucionais, existem os fatos do dia a dia, isto , a opinio ou at o humor de um fi scal se transforma em um problema. Certa vez, ao submeter um projeto de uma fbrica para aprovao, algum da fi scalizao disse que a rea de recepo de insumos era pequena. Perguntei, ento, qual seria o tamanho ideal, e a resposta foi que defi nir o tamanho fazia parte do meu trabalho. A apresentei uma planilha de dimensionamento mostrando que, mesmo reservando 40% da rea para circulao, havia espao para armazenar insumos para dez dias de produo. Em outra empresa, um agente sanitrio foi muito agressivo ao constatar que um guich que havia entre a rea de envase e a quarentena tinha sido transformado em porta-guich, mas se esqueceu de ver que o almoxarifado de insumos - que tinha um porto de acesso ao ptio - do outro lado, fazia comunicao com a rea de pesagem por uma porta-guich, e a pesagem, da mesma maneira, com a rea de produo. Um risco muito maior. Em outra oportunidade, reprovou modelo de uma OP exigindo a substituio do termo ingrediente por matria-prima, o que demonstra desconhecimento da sigla INCI. Ainda hoje, alguns auditores no entendem por que a composio apresentada Anvisa, que est em INCI, diferente da ordem de produo. Um despreparo inaceitvel.

Esses fatos pequenos, aliados s abordagens policialescas nas inspees, que, infelizmente, ainda acontecem em alguns casos, criam uma animosidade prejudicial ao prprio conceito de sade pblica, mas no justifi cam o no cumprimento das normas sanitrias por empresas que atuam em um setor regulado. No existe sade sem vigilncia sanitria, e desconhecer isso um desrespeito prpria sociedade. As difi culdades devem ser tratadas institucionalmente e no com o descumprimento de normas. E soa falso quando uma empresa anuncia que seus produtos so naturais, veganos ou cruelty free, mas, na realidade, so desenvolvidos e produzidos fora dos preceitos tcnicos e das exigncias sanitrias, que existem principalmente para proteger as pessoas. Isso no certo.

Olivier Fabre
Fragrncias por Olivier Fabre

gua de colnia: um produto universal

A gua da rainha da Hungria considerada a primeira gua de colnia da histria. Esse alcoolato de alecrim foi criado em 1380 para a esposa do rei da Hungria, Elizabeth da Polnia. Diz a lenda que essa aqua mirabilis ajudou a preservar sua beleza e que com 72 anos ela seduziu o prncipe da Polnia, que tinha 20 anos. Mas isso simplesmente uma fake news. A confuso se deve ao fato de que, quando seu fi lho, Lus da Hungria, se tornou rei da Polnia, ele nomeou sua me regente da Polnia!

Mas, talvez devido a essa fake news, a gua da rainha da Hungria comeou a ser usada em varias cortes europeias a partir de ento. Na poca, tambm se atribua a essa gua de colnia poderes estimulantes, estticos e teraputicos, como cura de reumatismo, palpitaes cardacas, peste, obstruo heptica, ictercia, zumbido nos ouvidos ou dor abdominal, tudo isso, o que aumentou seu sucesso. Em 1695, o perfumista italiano Paolo Feminis, estabelecido na cidade alem de Colnia (da o nome genrico do produto), comercializou a gua da Rainha da Hungria com o nome de Acqua Mirabilis. Seu sucessor, Giovani Maria Farina, modifi cou sua frmula acrescentando Acqua Mirabilis notas ctricas, hesperdicas. No sculo 18 houve o desenvolvimento de muitas guas de colnia, diferentemente do sculo 17, no qual a preferncia era pelas notas fl orais pesadas para cobrirem os fortes odores corporais devido ao suor abundante que ocorria sob as vestimentas da poca e falta de higiene. Hoje, tanto a leau de la reine de Hongrie, de Fragonard e Caudalie, como a gua de colnia 4711, de Muelhens, continuam sendo comercializadas e h muitas outras marcas de gua de colnia. Como explicar esse sucesso to duradouro?

As guas de colnia so fragrncias leves (nelas, a concentrao de lcool no passa de 5% a 6%), com notas de cabea hesperdicas (essncia de bergamota, lima, limo, neroli, etc.), aromticas e herbais no corao (leo essencial de lavanda, alecrim, manjerico, verbena) e ambaradas no fundo, que transmitem frescor e limpeza e so usadas tanto por mulheres como homens, adultos e crianas, a toda hora do dia ou da noite. Isso faz das guas de colnia um produto universal e ele existe em todas as regies do mundo.

Desde o incio da indstria da perfumaria no Brasil, a gua de colnia sempre foi muito popular devido tradicional preferncia dos brasileiros por fragrncias leves que transmitem frescor e limpeza. H uma gua de colnia que faz parte do patrimnio olfativo do pas: a Seiva de Alfazema, lanada no mercado em 1943 e que continua fazendo enorme sucesso nas prateleiras. interessante ler em blogs como as virtudes de Seiva de Alfazema continuam a ser to apreciadas hoje. So exemplos de frases de pessoas que comentaram sobre essa gua de colnia: Adoro Seiva de Alfazema, gosto de usar pra dormir, me acalma, me sinto em paz.

Finalmente, deixo aqui uma ideia: que tal vocs, empresas, lanarem no mercado brasileiro uma gama de guas de colnia? Afi nal, o Brasil o maior produtor do mundo de essncias ctricas. E, se vocs precisarem de assessoria para o desenvolvimento das fragrncias, a Fragrances & Fonctions est a sua disposio.

Valcinir Bedin
Tricologia por Valcinir Bedin

Conservantes naturais para produtos capilares

Os conservantes so alguns dos ingredientes mais controversos que existem, mas por qu? Produtos cosmticos sem conservantes ou mal conservados podem representar um srio problema de sade pblica para os consumidores. E, ainda assim, as alegaes de produtos sem conservantes so abundantes! Isso pode levar crena de que os conservantes no so apenas desnecessrios, mas potencialmente prejudiciais.

Os ingredientes, a embalagem, o modo de usar, onde guardar... Tudo isso tem importncia em um produto. Os produtos cosmticos so preservados para nos manter seguros. No importa quo estreis sejam o espao de fabricao e a embalagem e quo cuidadosos estejamos fazendo os produtos. Assim que a gua introduzida em uma formulao, por mais que ela seja tratada, o crescimento de microrganismos inevitvel.

Alm disso, mesmo se o produto foi capaz de chegar at o usurio sem o crescimento destes seres, no se vive num mundo estril. O mais provvel que esses produtos sejam mantidos no banheiro, onde sofrem ao do vapor toda vez que voc entra no chuveiro. Cada vez que se interage com um produto, ele apresentado a uma nova vida microbiana. Sem preservativos, cada uma dessas interaes seria comparvel a um jogo de azar. Basta um pequeno grupo de seres nocivos para transformar o seu produto em algo perigoso.

No fi nal das contas, os cosmticos precisam ser seguros para uso durante sua vida til total, e a nica maneira para que isso seja possvel a preservao e os testes, para garantir que o produto resista at s possveis interaes dos microrganismos do consumidor.

Vamos listar alguns dos microrganismos que crescem em produtos cosmticos: Pseudomonas sp. (segunda infeco mais comum em hospitais), Klebsiella (causadora de pneumonia), Staphylococcus aureus e Staphylococcus epidermidis (causam infeces na pele), Streptococcus sp. (causa infeces na garganta e meningite), Candida sp. (pode causar aftas ou infeco sistmica que mata cerca de 50% dos infectados), Aspergillus sp. (produz a toxina afl atoxina), entre outras.

Para agravar ainda mais o problema, os produtos naturais tendem a ser mais propensos ao crescimento de microrganismos do que os convencionais. Normalmente, h muito mais nutrientes biodisponveis para as bactrias se alimentarem e florescerem. Nossa pele pode adorar extratos de plantas e protenas, mas, infelizmente, as bactrias tambm adoram. Dado que a maioria das alegaes de sem conservantes nos produtos cosmticos esto no setor natural, isso pode se tornar um grande problema. Para piorar o quadro, muitas pessoas que mudam para tudo natural esto fazendo isso depois de um problema de sade ou de decepes com produtos ou drogas convencionais. Para comear, esses consumidores no necessariamente tm um sistema imunolgico forte. No final das contas, seja o produto sinttico ou natural, a preservao adequada de extrema importncia.

Para os formuladores de produtos naturais, h muitas opes, mas criar um sistema de preservao eficaz pode ser bastante complicado e requer um pouco mais de inovao. Para os consumidores, se houver gua em uma formulao e nenhum conservante, isso deve ser um aviso de perigo. Se o produto base de gua, estvel e vive at sua vida til com uma alegao de que no contm conservantes, isso no deve ser verdade. Por exemplo, as empresas podem ocultar seus ingredientes de preservao nos ingredientes/leos essenciais de fragrncias ou em outros ingredientes no defi nidos classicamente como conservantes, como, por exemplo, o lcool.

A maior desvantagem para conservantes ditos naturais que eles so menos efi cazes do que os conservantes sintticos. Por exemplo, a maioria no de amplo espectro e deve ser usada em uma dosagem muito maior para ser efi caz. Com isso em mente, o formulador tem que fi car atento para criar um sistema conservante com vrios conservantes naturais trabalhando juntos para alcanar uma proteo de amplo espectro. Alm disso, muitos conservantes naturais podem ser bastante alergnicos, especialmente em concentraes mais altas, dependendo dos ingredientes. Os conservantes naturais so geralmente muito mais caros do que seus equivalentes sintticos. Uma vez que a maioria dos conservantes naturais so cidos fracos por exemplo, cido saliclico, cido srbico, cido ltico, cido ctrico, cido benzoico etc. , eles normalmente s so estveis em pH entre 5 e 5,5, o que pode representar um desafio para produtos com um pH mais alto. Finalmente, os conservantes naturais podem adicionar aroma ou cor ao seu produto.

Cabe ao formulador o trabalho de descobrir qual a mistura ideal para seu produto, levando em conta que o respeito ao consumidor, alm de ser uma questo tica, tambm uma ferramenta de marketing.

Carlos Alberto Trevisan
Boas Prticas por Carlos Alberto Trevisan

Risco da Qualidade

Alguns podero considerar que o ttulo da presente coluna controverso, pois quando existe a Qualidade no existe risco Recentemente participei de forma remota, por razes bvias, do Congresso Anual da ASQ American Quality Society, quando me chamou a ateno uma apresentao sobre esse tema.

A abordagem foi: Qual seria a possvel causa de a grande maioria dos gestores pouco se preocupar efetivamente com a realidade da Qualidade nas prprias empresas?

Uma das causas apontadas, pelo menos na viso desses responsveis, seria que, como ocorrem poucas ou nenhuma reclamao por parte dos consumidores em relao problemas com os produtos e, na maioria dos casos, essas demandas so resolvidas com a troca do produto, esse fato significaria que o produto tem qualidade. Poderamos utilizar vrias pginas desta revista para questionar e apresentar argumentos que contradizem completamente essa afirmao.

No dia a dia das empresas, muitas no conformidades acontecem obviamente por displicncia com a Qualidade e no chegam ao conhecimento dos responsveis pelas empresas por falta de interesse deles mesmos.

Deve-se ressaltar que muitas dessas no conformidades resultam em prejuzos financeiros relacionados ao seu reprocessamento, descarte, etc.

Muitos podem argumentar que, se forem observadas as orientaes das Boas Prticas de Fabricao (BPF), a inexistncia de risco ser constante. Devemos lembrar que, como a Qualidade e as BPF, ferramentas da Qualidade, so de carter preventivo, sua prtica s efetiva se houver a continuidade no exerccio dos requisitos, sem que ocorra abertura para fazer alteraes nos produtos que no signifi quem melhoria da Qualidade.

Uma das grandes difi culdades enfrentadas pelas empresas a ausncia de profi ssionais devidamente capacitados para trabalhar e cumprir com as BPF. Muitas vezes, no existe, por parte do responsvel pela Qualidade, nenhum conhecimento efetivo e seguro sobre o assunto, havendo somente o tradicional controle de Qualidade exercido por uma pessoa limitada em relao aos conhecimentos do impacto que as BPF tm na Qualidade.

No meu trabalho de assessoria dirio, constantemente sou surpreendido quando uma empresa divulga que tem Qualidade Total, entretanto no possui um processo sistematizado da Qualidade. Pior ainda quando todas as atividades da Qualidade so executadas por um nico funcionrio, que compra, produz, vende e entrega.

Como sempre afirmo que a Qualidade conceitual, quando esse conceito no entendido e por consequncia no existe sua prtica efetiva, impossvel afi rmar que o risco no existe ou que muito baixo.


Cristiane M Santos
Direito do Consumidor por Cristiane M Santos

S.O.S cultura

De acordo com o artigo 215, da Constituio Federal, O Estado garantir a todos o pleno exerccio dos direitos culturais e acesso s fontes da cultura nacional, e apoiar e incentivar a valorizao e difuso das manifestaes culturais.

Ser?

Com mais de um ano de pandemia, sabemos que o setor de eventos, responsvel, entre outros, por difundir a cultura, seja por meio de shows, espetculos teatrais, exposies de arte etc., foi um dos que mais sofreu.

Segundo a Abrape (Associao Brasileira dos Promotores de Eventos), mais de 350 mil eventos - entre shows, peas de teatro, congressos, festas e eventos esportivos, entre outros - deixaram de ser realizados em 2020. Certamente, a perspectiva para 2021 no mais animadora.

Alm disso, de acordo com um levantamento dessa associao, o ramo deixou de faturar, pelo menos, R$ 90 bilhes. Um tero das empresas fechou - destaco aqui a Time for Fun, um dos principais players do segmento, que anunciou, no ltimo dia 31 de maro, o fechamento de uma das principais casas de show de So Paulo, o Unimed Hall (antigo Credicard Hall).

Ainda segundo a Abrape, mais de 450 mil trabalhadores (diretos e indiretos) j perderam o emprego, e das empresas do setor que permanecem abertas, 97 em cada 100 no esto prestando servio. As que sobreviverem tero que se reinventar e muito!

Em agosto de 2020, uma pesquisa realizada pelo Sebrae revelou que, at o terceiro trimestre, o empresariado do setor tentou negociar prazos para amenizar o impacto da pandemia.

Enquanto pases que vm conseguindo controlar a pandemia (como Nova Zelndia, Espanha e Inglaterra) retomam aos poucos as atividades culturais respeitando todas as medidas de segurana -, o governo brasileiro, com mais de um ano de pandemia, sancionou a Lei 14.148/21, que entrou em vigor no dia 4 de maio, criando o Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos (Perse).

Antes tarde do que nunca!

O Perse prev o parcelamento de dbitos de empresas do setor de eventos com o Fisco federal, alm de outras aes para compensar a perda de receita em razo da pandemia de Covid-19.

Sero beneficiados por essa lei as pessoas jurdicas, inclusive entidades sem fi ns lucrativos, que exeram, de forma direta ou indireta, as seguintes atividades econmicas:

I - realizao ou comercializao de congressos, feiras, eventos esportivos, sociais, promocionais ou culturais, feiras de negcios, shows, festas, festivais, simpsios ou espetculos em geral, casas de eventos, buffets sociais e infantis, casas noturnas e casas de espetculos;
II - hotelaria em geral;
III - administrao de salas de exibio cinematogrfi ca; e
IV - prestao de servios tursticos

Segundo a Abrape, podero ser benefi ciados pelo Perse em torno de seis milhes de brasileiros nmero aproximado de trabalhadores envolvidos na cadeia do segmento no Pas, que abrange 52 ramos de negcios em cerca de 640 mil empresas e 2,2 milhes de microempreendedores individuais.

Mesmo sem o socorro merecido e necessrio, a arte, em geral, o que tem nos salvado e aliviado o estresse e a ansiedade intensificados pela pandemia. So os filmes, as lives, a msica ou os programas de humor que nos transportam por alguns instantes ao prazer de uma normalidade.

Assim, gostaria de expressar minha salva de palmas a artistas brasileiros que contriburam brilhantemente para a nossa cultura, mas que no tiveram chance e foram vtimas dessa pandemia: Aldir Blanc, Agnaldo Timteo, Edson Montenegro, Eduardo Galvo, Genival Lacerda, Gsio Amadeu, Ismael Ivo, Izael Caldeira, Joo Acaiabe, Paulo Csar Santos (Paulinho) e o grande humorista Paulo Gustavo.

Finalizo com uma frase de Paulo Gustavo - esse gnio do humor: Rir um ato de resistncia!





Denise Steiner
Temas Dermatolgicos por Denise Steiner

Harmonizar com naturalidade

Harmonizao facial o nome dado para o procedimento de preenchimento do rosto por meio de produtos biocompatveis, que so injetados para melhorar a aparncia.

Esse procedimento tambm pode ser chamado de Volumizao, MD Codes e Reestruturao e pretende embelezar com naturalidade e individualidade.

O procedimento de harmonizao deve ser individualizado, pois cada pessoa tem sua prpria beleza e equilbrio.

Tambm um procedimento que pode ser feito em qualquer idade, respeitando os limites de sade e bom senso. A harmonizao facial no pressupe mudar a idade ou as feies de qualquer pessoa.

O procedimento da harmonizao feito por especialistas preparados deve deixar o rosto autntico, natural e equilibrado, valorizando os pontos altos da beleza de cada pessoa.

Para realizar o procedimento, o especialista tem que conhecer a anatomia facial de forma completa e profunda. Alm disso, ele deve entender do perfil reolgico do produto a ser utilizado.

Em geral, so usados cido hialurnico, hidroxiapatita de clcio, cido poliltico e tambm policaprolactona e hoje tambm produtos que combinam na mesma frmula o cido hialurnico e a hidroxiapatita de clcio.

Cada rea da face, como olheiras, lbio, bochechas e testa, merece um produto diferente, que tenha compatibilidade com a espessura e a movimentao do local.

O procedimento se inicia com uma avaliao detalhada do rosto, incluindo idade, assimetrias, formato facial, movimentao muscular e quantidade de gordura, entre outros aspectos.

Em relao aplicao, primeiro feita a reestruturao, levantando as laterais com vetores especiais. A olheira pode ser preenchida quando for muito profunda. Os lbios podem ser defi nidos ou volumizados conforme o desejo de cada paciente.

A fronte pode estar com aspecto muito esqueletizado e merecer um preenchimento superfi cial e suave para deixar o contorno mais cncavo e suave. Alm disso, as sobrancelhas podem ser elevadas e bem posicionadas.

Os ngulos e contornos podem ser defi nidos, e o queixo pode ser reestruturado.

O procedimento deve ser feito em ambiente adequado, com assepsia perfeita, usando agulhas ou cnulas de acordo com o local aplicado e tambm a experincia do especialista injetor.

Os preenchedores so aplicados na parte profunda abaixo do msculo junto ao osso ou mais superficialmente, na derme ou subderme.

Pode haver combinao com a bioestimulao para melhorar a qualidade da pele.

O preenchimento de harmonizao feito em uma a trs sesses, que demoram de 60 a 90 minutos, em mdia. Pode haver hematomas suaves e tambm algum grau de inchao.

A pessoa submetida ao procedimento pode manter suas atividades de trabalho.

O segredo para bons resultados a escolha de um dermatologista com o qual haja entrosamento, para juntos defi nirem um bom planejamento e resultados compatveis e naturais, preservando a individualidade e beleza de cada pessoa.

Cuide-se.

Antonio Celso da Silva
Embale Certo por Antonio Celso da Silva

Problemas com as embalagens na fbrica

Normalmente, quando falo de embalagens aqui, procuro focar no dia a dia do cho de fbrica. A razo bem simples: eu vivi na pele os problemas causados pelas embalagens nas linhas de produo.

Os problemas comeam no desenvolvimento da embalagem, quando no se coloca nas reunies um representante da produo. Muitas empresas alegam o sigilo do projeto para essa atitude, porm, um olhar de cho de fbrica, de quem est acostumado com os problemas da embalagem na linha de envase, com certeza evitaria problemas futuros.

A falta de um padro fsico prvio da nova embalagem nas mos da produo tambm um dos grandes problemas comuns no dia a dia da fbrica.

Obviamente, nas grandes empresas, esses problemas so menores, mas, quando trago o assunto, penso muito nas pequenas e mdias empresas, que so as que mais sofrem com isso, por falta de mo-de-obra especializada ou mesmo pelo desconhecimento do assunto.

Como responsvel por fbrica, j me deparei certa vez na linha de produo, por ocasio do envase de um lanamento, com um frasco em que o gargalo era literalmente na lateral, completamente fora dos padres e sem equipamento para fazer o envase.

O resultado foi o atraso no lanamento at se adequar o equipamento de envase quele tipo de frasco.

Esse o tpico problema que seria facilmente detectado se um representante da produo estivesse envolvido no projeto desde o incio.

Outro problema frequente nessa interao fbrica/desenvolvimento so os beros com montagens complicadas. Alguns mais parecem um origami precisando de um manual, tamanho o grau de dificuldade para mont-los. Pior que isso a quantidade de mo-de-obra envolvida na operao, a baixa produtividade e o erro na montagem do custo, pela no considerao dessa mo-de-obra.

Ressalto aqui a importncia e a necessidade do teste de compatibilidade entre a embalagem primria e o produto. Esse teste visa detectar futuros problemas tanto na embalagem quanto no prprio produto e deve ser iniciado assim que forem definidos a formulao e o material de composio da embalagem.

s vezes, por falta da embalagem, a empresa no faz o teste e somente o inicia quando recebe o primeiro lote da produo, o que um grande erro.

As anlises visuais (atributos) e dimensionais devem ser feitas no recebimento e, se possvel, ainda no fornecedor, de maneira que o lote chegue aprovado. Sou a favor dessa primeira inspeo ser feita no fornecedor, para j afi nar a linguagem, principalmente quanto aos aspectos visuais, considerando que os dimensionais so nmeros e, se estiverem dentro da tolerncia da especifi cao tcnica, no haver questionamentos.

As embalagens primrias que estiverem acondicionadas em caixas de papelo no devem ir para as salas de envase, de modo a obedecer s Boas Prticas de Fabricao e Controle (BPFC). Para tanto, aconselhvel que elas sejam acondicionadas em caixas plsticas devidamente limpas.

Tambm aconselhvel que o almoxarifado de embalagens atenda s ordens de produo com a quantidade solicitada e no enviando caixas fechadas, para que a produo use o necessrio e faa a devoluo do restante. Fao esse alerta porque vejo que isso acontece com frequncia nas empresas. Facilita o trabalho de separao no almoxarifado, porm, complica o controle na produo e pode resultar em erros entre o estoque fsico e o sistema.

Caso haja devoluo de embalagens para o almoxarifado, mandatrio que elas sejam devidamente acondicionadas e que a caixa seja bem fechada e identificada quanto quantidade que est sendo devolvida. J vi boas brigas entre essas duas reas: a produo reclamando que recebeu embalagens com poeira, resultado do mau fechamento da caixa, e o estoque alegando que as devolveu nas mesmas condies que recebeu.

fundamental obedecer a quantidade mxima de empilhamento de caixas das embalagens no estoque, sob pena da produo receber embalagens danifi cadas, principalmente frascos amassados.

As embalagens no tm prazo de validade, porm, algumas famlias, como os rtulos e as etiquetas autoadesivas, requerem armazenamento apropriado no que diz respeito a temperatura e umidade. Problemas na colagem desses itens podem ser resultado do armazenamento inadequado.

Procurei abordar aqui alguns problemas rotineiros com o objetivo de alertar e ajudar.

Quem ainda no se deparou com algum desses problemas? Tenho certeza de que voc, responsvel por fbrica, j se viu envolvido em pelo menos um deles ou talvez todos!



Novos Produtos