18 de Outubro de 2018
10-08-2018

Lucro da Natura tem queda de 80,5% no 2º trimestre

Lucro da Natura tem queda de 80,5% no 2º trimestre A Natura & Co obteve lucro líquido de R$ 31,802 milhões no segundo trimestre de 2018, queda de 80,5% em relação aos R$ 163,5 milhões reportados um ano atrás. O lucro foi influenciado pelos custos de serviço da dívida e custos de transformação da The Body Shop, cuja compra foi concluída em setembro de 2017. Excluindo esses efeitos, que somaram de R$ 95,3 milhões, o lucro operacional ajustado teria sido de R$ 230,5 milhões, alta de 9,4%.


A despesa financeira líquida de R$ 145 milhões no segundo trimestre, comparada a uma receita financeira líquida de R$ 14,1 milhões um ano antes, resultou do maior nível de endividamento e maiores custos médios da dívida, em função da aquisição da The Body Shop. A receita líquida somou R$ 3,1 bilhões entre abril e junho deste ano, crescimento de 53% em relação ao mesmo intervalo de 2017.


No trimestre, o desempenho da receita líquida foi prejudicado pelos 11 dias de greve dos caminhoneiros entre maio e junho. A operação da Natura no Brasil reportou queda de 2,2 pontos percentuais na margem bruta, para 66,9%, devido à paralisação, efeito cambial e maiores investimentos em promoção.


Considerando a receita líquida por operação no trimestre, a Natura obteve R$ 2,057 bilhões, aumento de 9,8%. A The Body Shop teve receita de R$ 806,7 milhões, uma queda de 1,1% na comparação com igual período de 2017, em moeda constante. A Aesop teve incremento de 55,2% na receita, para R$ 235,5 milhões.


No segundo trimestre deste ano, o número de revendedoras da Natura no Brasil e na América Latina somou 1,684 milhão, um recuo de 5,09% na comparação anual. No Brasil, o número de consultoras encerrou junho com 1,05 milhão, queda de 12,5%. Na operação latino-americana, o total de revendedoras cresceu 10,5%, na comparação anual, para 628,1 mil.


Deixe seu comentário

código captcha

Seja o Primeiro a comentar

Novos Produtos