Gesto em P&D

A saga dos conservantes

Novembro/Dezembro 2018

Wallace Magalhães

colunistas@tecnopress-editora.com.br

Wallace Magalhães

Existe hoje um questionamento geral a respeito dos conservantes que atinge tambm os produtos de cuidados pessoais. Esta discusso chegou at o grande pblico de maneira muito intensa, marcando tendncia, e fez com que os conservantes, que nunca foram muito bem-vistos, ficassem ainda mais malvistos.

Quando se fala em conservantes para produtos de uso externo, os antimicrobianos so os primeiros que nos vm mente. Um antimicrobiano deve agir de forma deletria sobre micro-organismos, que so clulas, mas no deve afetar as clulas da pele nem desestabilizar sua microbiota, que formada por micro-organismos. Ento, existem bons motivos para a preocupao. E ainda tem a questo ambiental. Toda a carga de conservantes, no fim das contas, vai atingir o meio ambiente. Por outro lado, equivocado, ilgico e at irresponsvel colocar no mercado um produto que no esteja adequadamente protegido da degradao qumica e da contaminao microbiana porque existe o risco de causar doenas ou provocar reaes adversas nos consumidores. Alm de prejuzo, claro. Mesmo sabendo que nem todos os micro-organismos que podem contaminar um produto so patognicos, eles tambm so um problema. Ao se desenvolverem, podem produzir metablitos capazes de alterar o produto, tornando-o imprprio para o consumo. Isto causaria uma enorme reduo do prazo de validade, praticamente inviabilizando sua comercializao. Sem considerar que uma contaminao deste tipo pode evoluir sem mostrar sinais visveis e que os metablitos gerados podem, por si s, desencadear irritao ou alergia. Como resolver esta equao? Com tecnologia!

Para escolher o conservante ou os conservantes e suas respectivas concentraes, considere a suscetibilidade do produto e o seu perfil de risco, que so determinados por sua composio, finalidade, seu modo de usar e o pblico-alvo. Esta anlise deve ser feita com a frmula expressa em teor de ativos. As fichas tcnicas dos conservantes normalmente trazem informaes sobre eficincia em diferentes categorias de produtos, e esta uma boa indicao para orientar a escolha. Se a opo for por um blend, tem que conhecer sua composio centesimal. Alm dos antimicrobianos, pode ser necessrio usar antioxidantes, sequestrantes e absorvedores de UV. Use os mesmo critrios na escolha.

Como uma formulao no s a composio, essencial verificar se o modo de preparao e as especificaes no afetam a integridade qumica e funcional dos conservantes escolhidos. No pode haver reaes indesejveis com os outros ingredientes, e a distribuio no produto tem que ser homognea. Devem ser evitadas operaes que reduzam a eficincia dos conservantes, como o calor, em alguns casos. Na especificao da formulao, principalmente a faixa de pH definida deve corresponder faixa de atividade do sistema escolhido.

Para definir a concentrao ideal, o melhor realizar um challenge-test, evitando teores desnecessariamente altos que aumentam o risco de efeitos indesejveis - ou muito baixos, o que poderia comprometer a proteo e at criar cepas resistentes, segundo alguns especialistas. Quando no for possvel, use as indicaes da literatura. E sempre faa um estudo de estabilidade consistente. aconselhvel evitar substncias que estejam sob a mira das agncias reguladoras ou do mercado. Outro ponto a escolha da embalagem. Produtos muito suscetveis devem usar embalagens que reduzam ou eliminem o contato com as mos ou at mesmo com esptulas. A proteo contra a luz deve ser considerada. Importante: em produtos sem enxgue, existe um aumento natural da concentrao de todos os ingredientes da fase fixa logo aps a aplicao, quando o produto evanesce. Este aumento, que inclui os conservantes, pode ser de at 30 vezes. Avalie atentamente o risco deste evento.

A fabricao tem que ser segura. Conservantes tm o objetivo de manter o produto e no de corrigir procedimentos industriais inadequados. As BPF e as validaes do sistema de gua, da limpeza e do processo de fabricao so essenciais. E, obviamente, ter um sistema de cosmetovigilncia efetivo, para acompanhar o comportamento do produto no mercado, principalmente para monitorar se o aumento natural da concentrao na aplicao vai gerar problemas. Como produto de dose nica esterilizada por radiao parece distante e no se aplica a tudo, teremos mesmo que conviver com conservantes. Que seja uma convivncia saudvel, tecnolgica e responsvel.



Outros Colunistas:

Deixe seu comentário

código captcha

Seja o Primeiro a comentar

Novos Produtos