21 de Agosto de 2018
Tendências

Indie Beauty

Julho/Agosto 2018

John Jimenez

colunistas@tecnopress-editora.com.br

John Jimenez

Estamos na área da cosmética independente, a diversidade e a inovação por parte dos empreendedores. O conceito Indie é muito trendy e o vemos com muita frequência nos blogs informativos de tendências, dados e análises de marcas e mercado. Mas, o que faz uma marca Indie? Responder a essa pergunta é muito interessante e certamente temos conceitos parecidos, por isso, convido você a ler esta coluna e enviar seus comentários sobre essa tendência no website da Cosmetics & Toiletries Brasil.

Em primeiro lugar, as marcas Indie são independentes e não são de grande tamanho como as marcas tradicionais, portanto, pode ser que seu market share em alguns casos não seja tão grande, mas o interessante é que essas marcas estão apresentando crescimento anual em vendas de duplo e triplo dígitos, e em alguns casos chegando em torno de 659% de crescimento em 2017 em comparação a 2016. Essas marcas se caracterizam porque são financiadas de maneira independente, geralmente produzem lotes pequenos para o mercado, fazem uso do marketing não tradicional e o que é mais interessante, é que são mais arriscadas na hora de criar conceitos mais diferenciados. A tendência Indie Beauty agrupa marcas niche, startups e marcas independentes. Em alguns casos o seu financiamento se consegue pelo crowdfunding.

Em segundo lugar, podemos dizer que as Indie Brands estão transformando a indústria porque tem conseguido compreender de forma diferente como se sentem os consumidores, o que reflete no desenho do site até nas caixas que são usadas para enviar os produtos.

Também vemos que a tendência Indie Beauty está promovendo o espírito empresarial, acelerando as inovações e mudando o esquema de negócios em retail. É por isso que a tendência Indie está sendo impulsionada de maneira surpreendente a diversidade, de forma que a segmentação do mercado consegue incluir consumidores e grupos que usualmente não são target das marcas grandes e globais. As marcas Indie sabem encontrar a oportunidade em minorias e clientes que atualmente estão desatendidos. Os Millennials também representam uma grande oportunidade porque seu maior interesse é a experiência que as marcas podem oferecer e as redes sociais são o principal canal – por isso é comum que estas marcas trabalhem de mãos dadas com os bloggers e influencers.

Uma notícia publicada há pouco tempo num portal cosmético, indicava que grandes distribuidores globais como Amazon estão interessados no comércio de marcas cosméticas independentes.

Quais são as tendências que podemos ver no auge das marcas Indie?

-Personal care & wellness: a linha tênue que separa estas duas categorias está desaparecendo. Terapias para a dor e aromaterapia se misturam nas propostas cosméticas.

-Ear Gear: a acupuntura é uma das áreas em que a cosmética encontrará oportunidades para trabalhar conceitos e produtos em conjunto.

-Men’s grooming: maior segmentação nessa área. -Virtual labs: a personalização extrema está sendo cada vez mais criativa.

-Tools: estamos no auge de uma diversidade de ferramentas como rolos faciais, escovas aplicadoras, toucas com benefícios para o cabelo e o couro cabeludo, entre outros.

-Indie beauty loves instragam.

-Hero ingredients: estão no auge os ingredientes novos para o mercado, de lugares únicos e com benefícios particulares.

-Afirmações e causas: algumas Indie Brands têm programas de doações das porcentagens sobre as vendas a causas específicas.

-Water free: as Indie Brands estão impulsionando o desenvolvimento dos produtos livres de água.

-Multitasking: interessante conceito no qual um produto cosmético cumpre várias funções em diferentes categorias. -Neutral beauty: tendência que já está sendo apresentada em todas as categorias cosméticas.

-Ultrasensitive skin: máxima especialização nas peles sensíveis.

-Sleeping beauty: mais texturas, conceitos e benefícios enquanto dormimos.

-Beauty ingestibles: os cosméticos nutrientes estão novamente em moda.

-Minimalism: esse conceito se nota nos lançamentos com poucos ingredientes. Estamos na fase do less is more. -O segmento teens também está sendo fortemente influenciado por essas marcas.

-Indie emoticons: as marcas estão gerando novos emoticones para que a comunicação seja mais fácil.

-Muitas Indie Brands estão sendo compradas pelas marcas multinacionais.

-Em nível de ingredientes estamos vendo um aumento de nozes, óleos, frutas, sementes, café, chás, entre outros. As Indie Brands e o empreendimento - a grande diversidade da população, segmentos, necessidades e materiais que temos na América Latina - representam uma grande oportunidade para as inovações.

Indie Innovation: quais são esses segmentos, consumidores e nichos que não estão sendo atendidos em nossas regiões? A beleza e a cosmética não têm limites, por isso, a Indie Beauty se apresenta como uma grande oportunidade de inovação.



Outros Colunistas:

Comentários

código captcha

Seja o Primeiro a comentar

Novos Produtos