19 de Outubro de 2018

Nutricosméticos / Congresso Brasileiro de Cosmetologia

Edicao Atual - Nutricosméticos / Congresso Brasileiro de Cosmetologia

Editorial

Muitas dúvidas e nenhuma certeza

O pior da crise já passou? Quais sinais irão indicar o início da recuperação mundial? Como se comportará a economia daqui para diante? E a economia brasileira, como vai reagir? E a chinesa? Que lições poderão ser tiradas desta crise?

Com certeza, o leitor já ouviu, assistiu e leu a dezenas de respostas, argumentos e explicações para todas essas perguntas, mas no fundo, no fundo ainda não está convencido de nenhuma delas.Uns dizem que as primeiras percepções de retomada da atividade econômica já estão sendo sentidas nos Estados Unidos e na Europa.

No Brasil, já há sinais de que a situação está “piorando menos” – a grande imprensa não noticia as grandes levas de demissões. Por aqui, a atividade econômica parece estar voltando aos trilhos da normalidade. Alguns setores têm o consumo estimulado por redução de impostos ou por facilidades em se adaptar rapidamente às novas condições do mercado.Retornar as atividades nos níveis de 2007, antes da explicitação da crise, infelizmente, irá demorar. Serão 6 meses, 1, 2 ou 10 anos, como profetizam alguns? Não se sabe. Enquanto isso, esta edição de Cosmetics & Toiletries (Brasil) destaca os Nutricosméticos, complementos alimentares que prometem benefícios e melhorias da estética da pele. Outro enfoque importante é o maior evento da indústria cosmética brasileira, o Congresso Brasileiro de Cosmetologia. O programa oficial e os abstracts de palestras e pôsteres estão aqui publicados num caderno especial.

Artigo de autoria do Dr. Howard Maibach, um dos palestrantes magistrais do Congresso, mostra correlações entre variações étnicas e propriedades da pele que poderão servir de base para a personalização dos produtos cosméticos do futuro.A recém-lançada seção Persona, revela a vida profissional de Rubens Brambilla, mais um exemplo de perseverança e dedicação. Esses são alguns destaques na revista impressa. No portal Cosmeticsonline.com.br o leitor poderá obter, diariamente, outras informações do setor. 

Boa leitura!
Hamilton dos Santos
Editor

Influência de Emolientes em Sabonetes em Barra - Clarice Sasson, Giorgia Boin, Giselle Andressa Cararo, Maristela Cordeiro, Lídia Harue Aikawa Dusi, Patrícia Mayra Pavan Nunes Instituto Equilibra, Curitiba PR, Brasil

Este trabalho avaliou a influência de emolientes em sabonetes em barra: volume e estabilidade de espuma, desgaste, resistência à água, rachadura, perda de peso na estocagem e benefícios sensoriais. Os resultados indicam que o sabonete contendo Sodium Astrocaryum Murumurate apresentou melhores resultados em relação à quantidade de critérios avaliados

Este estudio evaluó diferentes emolientes en las jabones en bar: el volumen, la estabilidad de la espuma, desgaste, resistencia al agua, rachadura, pérdida de peso en almacenamiento y beneficios sensoriales. Los resultados indican el jabón que contiene Sodium Astrocaryum Murumurate mostró mejores resultados en cuanto al número de criterios evaluados

This study evaluated the influence of emollients in the soap bars: foam volume and stability, wear, resistance to water, cracks, weight loss during storage and sensorial benefits. The results indicate that the soap containing Sodium Astrocaryum Murumurate showed better results regarding the number of evaluated criteria

Comprar

Fragrância com Benefícios Antienvelhecimento - Benoit Auffray Robertet, Grasse, França

Fragrâncias são misturas de ingredientes químicos sintéticos, óleos essenciais e extratos solventes, conhecidos como absolutos. Pesquisa recente avaliou os efeitos desses produtos aromáticos naturais, revelando que podem exercer efeito sobre processos da pele. Neste artigo, o autor descreve como uma fragrância - agentes especialmente naturais - pode proporcionar aroma prazeroso, além de ter atividade cosmética.

Fragancias son mezclas de ingredientes químicos sintéticos, aceites esenciales y extractos solventes, conocidos como absolutos. Investigación reciente evaluó los efectos de eses productos aromáticos naturales, revelando que pueden ejercer efectos sobre procesos de la piel. En este articulo, el autor describe como una fragancia – agentes especialmente naturales – puede proporcionar aroma prazeroso además de tener actividad cosmética.

Fragrances are blends of synthetic chemicals, essential oils and solvent extracts, known as absolutes. Recent research has evaluated the effects of these natural aromatic products, revealing they can impact processes in skin. Here, the author describes how a fragrance with specially selected naturals can provide a pleasant scent as well as impart cosmetic activity.

Comprar

Variação Étnica nas Propriedades da Pele: Quo Vadis? - Sarika Saggar, Dr. Naissan O Wesley, Dr. Howard I Maibach School of Medicine, University of California, San Francisco, CA, Estados Unidos

Neste artigo, os autores procuram encontrar o caminho que correlacione as variações étnicas das características fisiológicas da pele com distúrbios dermatológicos. Foram avaliadas perda transepidérmica de água (TEWL), conteúdo de água (WC), reatividade dos vasos sanguíneos (BVR), gradiente de pH, microtopografia, função sebácea, distribuição de folículos de pêlos velosos, morfologia e distribuição de melanossomas e resistência à fotolesão. Para concluir, os autores sugerem que os procedimentos para tratar a pele deveriam ser desenvolvidos levando em consideração diversos grupos étnicos.

En este artículo los autores buscan encontrar la manera de correlacionar variaciones étnicas de las características fisiológicas de la piel con desordenes dermatológicos. La pérdida de agua transepidermica (TEWL), el contenido en agua (WC), la reactividad de vasos sanguíneos (BVR), el gradiente del pH, microtopografia, la función sebácea, la distribución de folículos de pelos velosos, la morfología y la distribución de melanossomas, y la resistencia al foto daño habían sido evaluados. Para concluir, los autores sugieren que los procedimientos para tratar la piel tendrían que ser desarrollados admitiendo en cuenta los diversos grupos étnicos.


In this article the authors look for to find the way that correlates the ethnic variations of the physiological characteristics of the skin with dermatological disorders. The transepidermical water loss (TEWL), the water content (WC), the blood vessel reactivity (BVR), pH gradient, microtopography, sebaceous function, vellus hair follicle distribution, morphology and distribution of melanossomas, and resistance to photodamage had been evaluated. To conclude, the authors suggest that the procedures of skin treatments would have to be developed taking in account the different ethnics groups.

Comprar
Carlos Alberto Pacheco
Mercado por Carlos Alberto Pacheco

Ações inovadoras: saída para a crise

Tempos revolutos. É assim que definimos o mundo em que vivemos. Precisamos nos acostumar com as cíclicas crises que se abatem sobre nós: perturbações financeiras, pandemias com data marcada para surgirem, insurreições políticas, todos componentes do atual cenário macro- econômico.

No entanto, desde que o mundo foi concebido como sociedade, não representam nada de novo. Todos esses acontecimentos e muitos outros que se desenham o nosso atual cenário sempre ocorreram, quer de forma isolada, quer em seu conjunto. Sendo assim, estar em crise não pode ser uma novidade para a raça humana.

Surge, então, a pergunta: Se a crise se apresenta de forma cíclica, qual a dificuldade de lidarmos com ela? Já não deveríamos ter aprendido, ao longo dos milênios, a encará-la de modo menos traumático? O fato é que a cada novo ciclo de crise surgem novos fatores desconhecidos ou que não eram relevantes ou percebidos. O entendimento e o saber lidar com estes novos fatores, a cada ciclo de crise, é que fará a diferença entre aqueles que saem destes eventos adversos maiores do que quando entram, daqueles que desaparecem a cada novo ciclo de uma nova crise.

Sendo assim, quais são os fatores novos deste atual cenário? Um deles, senão o principal, é a velocidade de propagação da informação. Este é um fator que não havia no cenário mundial há 20 anos. E não podemos dizer sequer que já chegamos perto do seu limite máximo. Twitter, blog, SMN, celular, sites de relacionamento e o que mais surgir para saciar a crescente sede de informação dos consumidores. Como conseqüência da física clássica estabelecida pelas leis da ação e reação, os efeitos de cada ação são sentidos mais rapidamente em um número cada vez maior e mais distante do local de origem. Efeitos que podem assumir características positivas ou negativas.

Outro fator de relevância diz respeito à responsabilidade social. A mídia, ONGs, associações de classe e outros setores da sociedade vêm reclamando cada vez mais a atenção dos seus fornecedores, o que pode ser provado pelo sem número de normas nacionais e internacionais que surgiram no cenário mundial que anteriormente nem figuravam no imaginário empresarial. Empresas certificadoras cresceram ao redor destas necessidades e profissionais tiveram que ser formados para atender essas demandas.

Não poderíamos deixar de fora um fator que foi batizado de sustentabilidade ambiental. Com a visão holística de que homem e meio ambiente são um e não parte separada a sustentabilidade acabou desencadeando uma série de ações que, embora isoladas e desconexas de um plano diretor conciso, a cada dia vem preenchendo salas de aulas, programas de TV, palanques, seminários, filmes etc.

Então, como tirar proveito destes novos fatores em benefício próprio? Uma das maneiras é desenvolver de forma madura o conceito ainda insípido no meio empresarial da inovação. Este não é um conceito necessariamente novo, mas a forma como hoje é entendido e aplicado passou a ser importante e valorizado por parte dos mercados consumidores.

De acordo com a Anpei (Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Inovadoras) não há outro antídoto para combater a atual crise. No sentido de sustentar esta bandeira, a instituição tenta convencer o MCT (Ministério da Ciência e Tecnologia) a alterar a Lei 11.487/2007 (Lei de Inovação) a aumentar o prazo dos reconhecimentos dos gastos com P&D para efeitos de abatimento na base de cálculo do imposto de renda de um para três anos. Esta medida é sábia, pois, em virtude da retração no consumo, a reação natural de quem tem a responsabilidade de manter os lucros será de cortes, e não precisamos dizer por onde, em geral, estes cortes começam.

Mas ainda é preciso deixar mais claro o conceito legal de inovação para afastar a insegurança jurídica de uma alocação errada de gasto com P&D. Vale lembrar que P&D se estende também às inovações logísticas, de embalagem, práticas operacionais, e não só ao produto físico. Há a necessidade também de incluir as empresas que trabalham no regime de apuração de lucro presumido, uma vez que a lei só contempla as que operam com lucro real, sob pena da lei, uma vez sancionada, não surtir efeito prático por não abranger um número maior de empresas, visto que 90% não operam sob este tipo de regime tributário.

O Brasil é o oitavo maior produtor mundial com aspirações de ser o quinto em 2030, sendo o terceiro no segmento cosmético com aspirações de ser o segundo em 2015. Alguém tem dúvida de que isto seja possível com a biodiversidade gigantesca dos diversos biomas do nosso território? Com um povo tão criativo e empreendedor como o nosso? O caminho é longo, porém um alinhamento melhor entre as áreas de tecnologias e de negócio das empresas podem encurtar esta distância, trazendo flexibilidade e diferenciação ao consumidor

Denise Steiner
Temas Dermatológicos por Denise Steiner

Nutracêuticos e Cosmecêuticos

Uma das causas do envelhecimento é a oxidação provocada pelos radicais livres, que são moléculas instáveis e reativas.

Para atingir a estabilidade, essas moléculas captam elétrons de membranas e proteínas celulares do DNA, e de estruturas citoesqueléticas, causando vários danos irreversíveis como, por exemplo, inflamação e carcinogênese.

A perioxidação lipídica é uma das seqüelas geradas pela ação dos radicais livres e destrói as membranas celulares, danificando a superfície cutânea.

Os cremes com substâncias antioxidantes como vitaminas C, E e B são usados para o tratamento da pele fotoenvelhecida.

Existe correlação entre a deficiência de ingestão de vitamina E o aumento no estresse oxidante e, por isso, acredita- se no seu alto poder antioxidante. As formas de vitamina E tipicamente utilizadas em cosméticos são o acetato de -tocoferila e o linoleato de alfa-tocoferila. Esses compostos apresentam menor probabilidade de desencadear dermatites de contato e são mais estáveis em temperatura ambiente.

Entre os antioxidantes solúveis apenas em água há grande destaque para a vitamina C. Atualmente, essa vitamina, também conhecida como ácido ascórbico, está sendo extensamente estudada em relação à sua atividade antioxidante. Sua aplicação tópica é usada para prevenir contra os danos causados pelo sol para o tratamento de melasma, estrias e eritema pós-operatório em pacientes tratados com laser. Quando as preparações de vitamina C são expostas aos raios UV ou ao ar, a molécula rapidamente se oxida e se torna inativa, inutilizando a preparação. A vitamina C se tornou aditivo popular de muitos produtos pós-sol, pois interfere na geração de espécies de oxigênio reativo induzida pelos raios UV pela reação com o ânion superóxido ou radical hidroxila. A vitamina C, um forte antioxidante por si só, também reduz (e, portanto, recicla) a vitamina E oxidada de volta à sua forma ativa, de modo que as capacidades antioxidantes da vitamina E são amplificadas.

As preparações tópicas de ácido ascórbico podem ser formuladas em base aquosa ou lipídica. O palmitato de ascor- bila tópico, uma forma lipídica, não causa irritação e é comprovadamente fotoprotetor e antiinflamatório. Entretanto, o maior problema das formulações com ácido ascórbico é sua instabilidade frente à exposição ao ar e à radiação UV, o que as torna inativas horas após a abertura do frasco.

Vitaminas do complexo B, existentes em muitos alimentos, também são utilizadas em cosmecêuticos com propriedades antioxidantes.

A niacimida (B3) tem propriedades antiinflamatórias e fotoprotetoras sendo usada em produtos para acne e melasma. A vitamina B3 é bem tolerada pela pele e seu uso prolongado melhora rugas faciais.

O pantenol (B5) é utilizado de forma tópica para o tratamento de feridas e queimaduras. Seu mecanismo de ação está relacionado com a produção de coenzima A, um poderoso antioxidante.

Entre os novos antioxidantes, o chá verde tornou-se popular nos países ocidentais devido aos seus prováveis efeitos antioxidante e anticarcinogênico. Os efeitos estão relacionados aos compostos polifenóicos em seu conteúdo, também conhecidos como epicatequinas. Muitos estudos ainda estão sendo realizados, mas acredita-se que o componente polifenólico, responsável pelos efeitos bioquímicos ou farmacológicos, seja o (-) epigalocatequina-3-galato.

As isoflavonas, que derivam da soja (nutracêutico), também são utilizadas no tratamento da pele. Este alimento, através de várias frações, pode provocar o clareamento da cútis, além de hidratar e estimular o colágeno.

O mecanismo de ação é explicado pela ocupação dos receptores estrogênicos substituindo a sua ação hormonal.

As peles envelhecidas e na pós-menopausa são beneficiadas por este ativo sem efeitos colaterais.

Finalizando, percebemos uma relação muito interessante entre os outros nutracêuticos e cosmecêuticos, agindo tanto de forma interna (nutrientes) como de forma externa cremes com antioxidantes para o benefício da pele fotoenvelhecida.

Dermeval de Carvalho
Toxicologia por Dermeval de Carvalho

Solidariedade e participação = Segurança nos resultados

O mundo cosmético atual tem procurado deixar de lado a miopia predominante dos tempos passados onde a ciência acreditava que os poucos ingredientes utilizados, e as formulações deles resultantes, representavam oásis seguros que exaltavam a beleza, motivos de nobreza e de ritos especiais, por extensão, impossíveis de ocasionarem adventos adversos aos usuários e muito menos motivos de preocupação sanitária.

Hoje o conhecimento científico não caminha na contramão da expectativa do risco zero para os produtos cosméticos, pois as pesquisas realizadas, de forma integrada, têm procurado definir o perfil toxicológico de milhares substâncias químicas, desde simples estruturas moleculares até as mais complexas, pertencentes a diferentes funções, e que representam cerca de 30 mil denominações químicas. Atenção: o conhecimento do presente não representa a segurança do amanhã.

Quais os atores envolvidos na segurança de ingredientes e produtos cosméticos?

Os órgãos regulatórios desempenham importantes mandatos na avaliação de segurança de ingredientes e produtos cosméticos.

O registro de um produto cosmético não tem sido obrigatório na Comunidade Européia, mas requer um completo dossiê contendo: composição quali-quantitativa, propriedades físico-químicas e microbiológicas dos ingredientes e produto acabado, processo de fabricação, avaliação de segurança do produto acabado, dados relativos a eventos adversos ocasionados à saúde humana, efeitos esperados, testes em animais e identificação do avaliador de segurança, devem estar à disposição das autoridades sanitárias. (Council Directive 93/35/ECC e 2003/15/ECC) Este procedimento, com ligeiras alterações, tem sido adotado por outros órgãos e os pontos discordantes, têm sido objeto de apreciação, visando às tendências da globalização.

A Diretiva Européia 76/768/68, de 1998 a 2007, publicou 25 adaptações exigidas pelo desenvolvimento técnico-científico, enquanto o Scientific Committee on Cosmetic Products and Non-Food Products Intended for Consumers emitiu 109 pareceres e o Scientific Committee on Cosmetic Product outros 73, dados que mostram a preocupação com a segurança dos ingredientes e produtos cosméticos naquela Comunidade.

Nos Estados Unidos, um trabalho desenvolvido pelo Cosmetic Ingredient Review mostrou que, até dezembro de 2008, 918 ingredientes haviam sido considerados seguros para uso, 416 seguros com ressalvas e 8 inseguros. (www.cir.org)

Presença da comunidade acadêmica e pesquisadores

Pesquisadores reunidos em torno de suas bancadas de trabalho têm procurado desenvolver pesquisas de excelência, utilizadas na avaliação de segurança, as quais já resultaram em excelentes publicações, onde o ator principal pode ser anunciado como ingrediente cosmético, como, por exemplo: Safety evaluation of parabéns, que reuniu 447 citações, Phthalates and cumulative Risk assessment, e TTC and safety evaluation of ingredients cosmetic, respectivamente publicados pelos periódicos International Journal of Toxicology 27(suppl.4):1-81,2008, www.nap.edu e Food and Chemical Toxicology 45:2533-2562, 2007. O último deles uma grata conquista das Ciências Toxicológicas.

E os métodos alternativos, como e onde estão?

Estão no Brasil, e estão muito mal pela falta de interesse ou desconhecimento destes procedimentos na avaliação de toxicidade para diferentes fins, deixando de poupar o sacrifício de milhares de animais de experimentação. Enquanto isso aguarda pacientemente a sua vez, ignorado pelo cotidiano científico, regulatório e setor produtivo. Conheça o descaso: procure ter acesso ao periódico ATLA, dos últimos 5 anos, e o resultado observado será surpreendente pela qualidade e quantidade de publicações, porém melancólico para os menos avisados. Por isso, torna-se urgente somar esforços para levar à frente este trabalho - métodos alternativos - para o bem de todos, pois o retardamento brasileiro poderá fragilizar o setor produtivo, especialmente as pequenas e médias empresas que poderão se afastar dos mercados internacionais, além dos pesquisadores que estão deixando de lado excelente área para cursos de pós-graduação e os regulatórios, que devem estar constantemente atualizados.

Felizmente, o mais importante para os toxicologistas e para os profissionais que militam em áreas afins é sentir que a avaliação da toxicidade de ingredientes cosméticos pode e deve ser tratada, mesmo com as dificuldades referidas, à semelhança das moléculas empregadas para outros fins.

Valcinir Bedin
Tricologia por Valcinir Bedin

Nutricosméticos e cabelos

Nutricosméticos é uma nova classe de produtos da categoria saúde e beleza, e incorpora ingredientes nutracêuticos por via oral, em forma de alimentos ou suplementos nutricionais, por meio de cápsulas, flaconetes, comprimidos, sachês etc. Diferentes dos cosmecêuticos, que incorporam ativos farmacêuticos ou com ação corretiva semelhante aos farmacêuticos para aplicação tópica, os nutricosméticos unem nutrição à saúde do corpo e da pele, por meio de vitaminas, aminoácidos, proteínas e ativos botânicos que oferecem benefícios antioxidantes, e, os assim chamados, recuperadores celulares.

Os cabelos e pêlos são anexos da epiderme e, como tal, originários de tecido epitelial. No caso dos cabelos, existe uma estrutura localizada anatomicamente abaixo do bulbo, a papila dérmica.

A função da papila dérmica é essencialmente nutrir os cabelos e servir de sítio essencial das trocas hormonais locais. É nela que encontramos os vasos sangüíneos e os receptores hormonais, bem como as estruturas nervosas.

Toda vez que nos deparamos com queixas de queda ou afinamento dos cabelos precisamos abrir a chave dos diagnósticos diferenciais e pensarmos nas três possibilidades: quadro genético (hereditário), quadro hormonal (hipófise, tireóide, supra-renal ou ovário/testículo) ou quadro metabólico (baixa perfusão ou baixa nutrição). Claro que devemos também pensar na multiplicidade de fatores e não assumir que a presença de um exclui o outro.

Buscada a causa, cumpre ao médico a melhor prescrição medicamentosa para cada caso. Corrigidos os distúrbios alimentares, hormonais e metabólicos é sempre importante fazer uma suplementação com elementos minerais e vitamínicos.

Outro fator importante é a absorção e conseqüente biodisponibilidade do ativo, para que não ocorra sua transformação intestinal, e conseqüente não-absorção. Admitindo que a qualidade das formulações seja garantida, podemos listar os ativos mais importantes que colocaríamos nesta nova classe de produtos:

- Vitamina E: um potente antioxidante lipossolúvel amplamente disponível.

- Vitamina C: o ácido ascórbico, ou os seus sais, os ascor- batos, são os maiores antioxidantes de fase aquosa, que seqüestram radicais peroxila antes que possam desencadear a peroxidação lipídica

- Coenzima Q: um suplemento alimentar que, apesar de estar presente em muitos elementos da natureza, tem custo elevado

- Licopeno: carotenóide, tem potencial antioxidante maior do que o beta-caroteno

- Flavonóides: antioxidantes polifenóis presentes em vegetais, frutas, vinho tinto e chás, aos quais promovem cor, textura e sabor. Atua inibindo a peroxidação lipídica

- Silício orgânico: constituinte sempre presente nas fibras colágenas e elásticas; portanto, presente em toda a derme. Sabe-se hoje que, no processo de instalação da alopecia androgenética, ocorre o aparecimento de uma estrutura cicatricial na derme subjacente ao folículo chamada “stelae” (estrela),
pelo seu formato e aparência.

Acredita-se que esta situação se deva à desestruturação da derme naquele local, o que justifica a adição de nutricosméticos nas formulações desejáveis que o paciente utilize.

Mas, silício orgânico, silício quelado e silício orgânico estabilizado em colágeno marinho são a mesma coisa? A experiência mostra que não.

O ácido orto-silícico biodisponível (silício orgânico) favorece a regeneração das fibras colágenas e elásticas e atua no sistema de auto-hidratação da derme, funcionando como um de “cicatrização” da derme na área do bulbo capilar, o envelhecimento precoce destas estruturas.

Evoluímos muito desde o aparecimento no mercado, em 1991, do primeiro suplemento nutricional para a pele. Hoje, várias multinacionais têm produtos designados como nutricosméticos e espera-se, apesar da crise, faturamento da ordem de US$ 1 por ano neste setor.

Infelizmente, faltam ainda trabalhos científicos consistentes para que possamos realmente saber se estamos diante de uma nova e honesta tecnologia ou se estamos apenas criando mais uma arma de marketing quando vendemos “pílulas de beleza”.






Novos Produtos