Produtos para Gestantes

Edicao Atual - Produtos para Gestantes

Editorial

Somos o país do futebol

Apesar dos problemas que antecederam a realização da Copa do Mundo no Brasil e dos protestos contrários à realização do torneio, o encanto da Copa se sobrepôs ao cenário de incertezas e produziu números e cenas para guardar na memória: media de público de 51 mil espectadores por jogo; 98% de ocupação nas arenas; e gente festejando, sofrendo, torcendo e se misturando aos “gringos”.

Já o legado da Copa é discutível. De um lado estão, por exemplo, obras inacabadas ou não utilizadas, como os Centros Oficiais de Treinamento construídos em Cuiabá e Manaus e que consumiram R$ 62 milhões dos cofres públicos. De outro, está a visibilidade conferida ao país, que poderá impulsionar o turismo. Críticos e apaixonados têm razões de sobra para defender seus argumentos.

Contudo, a realização da Copa do Mundo no Brasil evidencia algo que é incontestável: o futebol é uma das expressões da cultura brasileira. É paixão e, como tal, merece respeito.

Esta edição de Cosmetics & Toiletries Brasil traz, na matéria de capa, os produtos desenvolvidos para gestantes. A reportagem aborda as principais alterações que acontecem no organismo da mulher; os ingredientes e tipos de produtos recomendados para esse momento; as substâncias que não podem estar na formulação desses produtos, em função da saúde da mãe e do bebê; além de uma vitrine de produtos, elaborados especialmente para as futuras mamães. A seção Persona apresenta a trajetória de Angel Lizárraga. Na seção Panorama, abordamos a presença da indústria cosmética no Norte do país, região cuja força está na riqueza e no apelo de suas matérias-primas.

Os artigos técnicos abordam temas como: depilação temporária; sensibilidade e erosão dos dentes; esterilização por radiações ionizantes; e um interessante estudo sobre estímulos sensoriais e a percepção cosmética. O tema da seção Fundamentos da Cosmetologia são os cremes e as loções. Ainda repercutindo as apresentações ao 27º. Congresso Brasileiro de Cosmetologia, realizado em maio passado, estamos iniciando a publicação dos abstracts dos pôsteres que terá sequência nas próximas duas edições.

Boa leitura!

Hamilton dos Santos
Publisher

Depilação Temporária - Eric S. Abrutyn (TPC2 Advisors Ltd., Inc., Delray Beach, FL, Estados Unidos)

Neste artigo, o autor avalia as diversas formas de depilação temporária, menciona os principais ingredientes utilizados e comenta o mecanismo de ação de recentes patentes que propõem novas formas de remoção de pelos.

En este artículo el autor evalúa las diversas formas de la depilación temporarias, relaciona los principales ingredientes utilizados y discute el mecanismo de acción de patentes recientes que proponen nuevas formas de eliminación del vello.

In this article the author evaluates the various forms of temporary hair depilatory, lists the main ingredients used in it and discusses the mechanism of action of recent patents issued that propose new forms of hair removal.

Comprar

Como lidar com Sensibilidade e Erosão dos Dentes - Robert V. Faller (Komberg School of Dentistry, Temple University, Filadélfia, PA, EUA)

Ao mesmo tempo que a introdução de fluoreto expandiu muito a expectativa de vida dos dentes naturais, houve o surgimento de dois problemas orais: a sensibilidade e a erosão dentária. Este artigo descreve abordagens desses problemas e discute o desafio de, simultaneamente, manter a eficácia do fluoreto em formulações de dentifrícios com múltiplos benefícios.

Si bien la introducción de flúor aumentó notablemente la expectativa de vida de los dientes naturales, dos problemas de higiene bucal han surgido entonces: la sensibilidad y la erosión dental. En este artículo se describe los criterios para estos problemas y se analiza el reto de mantener al mismo tiempo la eficacia de fluoruro en formulaciones de pasta de dientes multi-beneficio.

While the introduction of fluoride remarkably increased the life expectancy of natural teeth, two oral care problems have since emerged: tooth sensitivity and dental erosion. This article describes approaches to these problems and discusses the challenge of simultaneously maintaining fluoride efficacy in multi-benefit toothpaste formulation.

Comprar

Esterilização de Matérias-Primas Cosméticas por Radiações Ionizantes - Maria Inês Harris (Instituto Harris, São Paulo SP, Brasil)

Neste artigo é descrita a utilização de radiações ionizantes no controle de contaminações microbianas em matérias-primas cosméticas de origem natural e em componentes de embalagem.

En este artículo se describe el uso de las radiaciones ionizantes para el control de la contaminación microbiana de las materias primas cosméticas de origen natural y los componentes del empaque.

This article describes the use of ionizing radiation for the control of microbial contaminations in cosmetic raw materials of natural origin and in the packaging components.

Comprar

O Poder da Aditividade Sensorial - John Jiménez, Daniel Sánchez (Centro de Inovação e Desenvolvimento, Belcorp, Colômbia)

A experiência de marca consiste na união de todos os elementos estáticos que o consumidor encontra diante de um produto: a experiência de uso, a cor, logotipos, marca etc. A teoria da aditividade sensorial está baseada na integração multissensorial, segundo a qual quando os estímulos sensoriais são combinados de forma adequada, pode-se aumentar a percepção positiva sobre um produto. Da mesma forma, se os estímulos sensoriais percebidos são combinados de forma errônea, a percepção do produto pode ser afetada negativamente. Aproveitar as vantagens da aditividade sensorial pode refletir em melhor experiência com a marca e, portanto, em maior fidelidade do consumidor.

La experiencia de marca consiste en la unión de todos los elementos estáticos que el consumidor encuentra diariamente frente a un producto: la experiencia de uso, el color, logotipos, la marca, etc. La teoría de la aditividad sensorial se basa en la integración multisensorial, esta dice que cuando los estímulos sensoriales se combinan de forma adecuada, se puede aumentar la percepción positiva sobre un producto. De la misma forma, si los estímulos sensoriales se combinan de forma errónea, se puede afectar de manera negativa la percepción final del producto. Aprovechar las ventajas de la aditividad se puede ver refl ejado en una mejor experiencia de marca y por tanto en una mayor fi delidad por parte del consumidor.

Brand experience is the union of all static elements that consumer finds daily when is in front of a product: the experience of use, color, logos, brand, etc. The sensory additivity theory is based on multisensory integration, it says that when sensory stimuli are combined properly, positive perception about a product can be increased. In the same way, if the sensory stimuli are incorrectly combined, the final product perception can be affected. Take advantage of the additive can be refl ected in a better brand experience and therefore more fi delity by the consumer.

Comprar
John Jimenez
Tendncias por John Jimenez

Menvolution II

O valor total de mercado de cosmticos masculinos esteve prximo dos U$ 38 bilhes no mbito mundial em 2013 e, de acordo com a Kline & Company, atingir um valor prximo a U$ 3,2 bilhes em 2016 nos Estados Unidos. 40% do seu crescimento at 2018 ser em pases emergentes.

S na China, esse mercado j cresceu 20% de 2012 a 2014, de acordo com consultoria de pesquisa de mercado RNCOS. Atualmente, a Coreia o maior mercado em cosmtica masculina - as cifras indicam que corresponde a 21% do total global. Nesse pas, muitos famosos da msica e do cinema so os responsveis pela divulgao dos novos lanamentos. A seguir, veremos algumas das tendncias mais relevantes na rea.

Patriotic Beauty. A emoo da Copa do Mundo Brasil 2014 fez com que muitas marcas no campo da beleza e da moda aproveitassem essa febre patritica e lanassem uma ampla e criativa variedade de conceitos para mulheres e homens, que incluem aplicaes originais em vesturio, fragrncias, maquiagem facial e produtos para unhas e cabelos. Tudo inspirado no futebol.

Manmetics. No mercado, continuamos vendo a especializao e a evoluo em conceitos originais para satisfazer as necessidades dos homens. A tendncia da chamada beleza masculina, que rejeita a aparncia feminina em embalagens, fragrncias, descritivos e nomes, evolui para captar a ateno imediata. Portanto, quase todos os produtos podem ser desenhados para que tenham um toque varonil nico. Alguns exemplos curiosos so: molde para desenhar sobrancelhas, alcoholic shampoo (a embalagem pode ser confundida com uma bebida alcolica) e muscle enhancing make-up (maquiagem que torna os msculos mais visveis).

Manscaping. Ultimamente, os homens esto gastando mais tempo na depilao. Por isso, algumas marcas esto lanando produtos unissex, como moldes e mquinas de depilao. Tambm h tutoriais e produtos na web dirigidos depilao da rea peitoral, dos ombros, das costas e pernas, inclusive o boyzilian (variante da depilao brasileira para homens), que faz referncia s partes ntimas.

Male Face Slimmers. Novos lanamentos de mscaras especialmente desenhadas para homens no Japo. Elas cobrem todo o rosto, com exceo dos olhos, o que cria um efeito de sauna e, graas ao suor, a aparncia se torna melhor. Enquanto est com a mscara, a pessoa pode fazer diferentes atividades.

Masculine Business Manicures. O business nail um fenmeno no Japo, que consiste em desenhos feitos com esmaltes e que est migrando para o segmento masculino. Os homens de negcios esto pintando suas unhas para as atividades de seu dia a dia (incluindo reunies, encontros sociais etc.). Algumas pginas da web especializadas no tema informam que eles gastam parte considervel de seus salrios em novos desenhos e aplicaes.

High-tech backshavers. Novos dispositivos que facilitam a depilao nas costas, com desenho anatmico que permite manter as lminas no ngulo direito, evitando cortes e ferimentos.

Hair ovations. Novos formatos e novas texturas para o cabelo: hair fragrances, hair make-up, hair antiage, formatos novos em ceras, spray, p, migrao de srum de cuidado da pele para o cuidado dos cabelos.

Mansome desire. Rotinas de beleza tradicionalmente femininas so agora comuns para os homens urbanos. Hoje, eles comeam a sentir a presso que as mulheres sofrem para ficarem bonitas e, por isso, esto investindo seu dinheiro em sua aparncia. A gerao baby boomer no o pblico-alvo dessa tendncia, mas as geraes X e Y sim.

Male plastic surgery. De acordo com a Sociedade Americana de Cirurgies Plsticos, em 2013, mais de 200 mil cirurgias plsticas foram realizadas em homens s nos Estados Unidos. As mais comuns foram a rinoplastia (plstica no nariz, que correspondeu a 26% dos procedimentos), blefaroplastia (nas plpebras, 15%), lipossuco (12%), ginecomastia (11%) e facelift (6%), entre outras.

Menvolution = Men + Evolution. Historicamente, este mercado vem crescendo 7% em mdia no mbito global. O mais relevante que no somente as categorias tradicionais como desodorantes, sabonetes, produtos para fazer a barba e shampoos esto no auge, mas tambm novas categorias no cuidado da pele, como hidratantes, soros, limpadores, tonificantes e produtos para os olhos esto mostrando crescimentos significativos.

Carlos Alberto Trevisan
Boas Prticas por Carlos Alberto Trevisan

Gesto de Riscos na Qualidade

Nesta coluna, vou abordar as tcnicas existentes para a gesto de riscos na qualidade.

A gesto de riscos tem causado impacto nas indstrias, nos processos e nos sistemas que asseguram a qualidade dos produtos cosmticos durante seu ciclo de vida.

Existem vrias ferramentas disponveis que podem ser utilizadas para a gesto de riscos na qualidade, como:

- Anlise das causas e dos efeitos das falhas
- Anlise da rvore de falhas
- Diagrama de Ishikawa
- Anlise de riscos e pontos crticos
- Estudo de riscos operacionais

A gesto de riscos na qualidade, para ter chance de obter sucesso, precisa ser pragmtica e flexvel na seleo de qual ferramenta deve ser utilizada. Deve-se fazer uma avaliao profunda do cenrio enfatizando a compreenso do problema de risco em estudo como pr-requisito para a escolha da ferramenta.

Quando o risco bem definido, so mais facilmente identificadas: a ferramenta adequada para sua gesto e o tipo de informao necessria para acess-lo.

importante mencionar que nenhuma ferramenta e nenhum conjunto de ferramentas so aplicveis a todas as situaes nas quais o procedimento para a gesto de riscos utilizado.

As ferramentas de gesto de riscos na qualidade so projetadas para transformar dados em conhecimento, de um modo transparente e objetivo que envolve a qualidade das decises no controle de riscos.

Uma ferramenta para gesto bem escolhida facilita o estabelecimento do risco, enfatiza seus controles existentes, processa e permite efetivamente a compreenso dos dados existentes, e pode, eventualmente, auxiliar na descoberta de riscos desconhecidos.

A ferramenta, quando adequadamente selecionada, agiliza a obteno de informaes e ajuda a formular questes que facilitam a avaliao do risco pela equipe de gesto e possibilitando a anlise e a obteno de respostas.

Ferramentas com caracterstica quantitativa so frequentemente compatveis com dados quantitativos, ao passo que ferramentas qualitativas so empregadas em processos com informaes de caractersticas qualitativas.

Seleo e utilizao de ferramenta
O sucesso na seleo da ferramenta de gesto de riscos principia com a conscincia da inter-relao que deve existir entre o conhecimento sobre o risco e a utilizao da ferramenta.

A identificao preliminar do risco pode ser rapidamente efetuada com o uso de metodologias simples. Dependendo da complexidade e da criticidade do risco, a compreenso inicial pode ser atingida por meio de canais informais, como discusses livres, exerccios de brainstorming e diagrama de Ishikawa ou diagrama de afinidade.

Independentemente de qual mecanismo for utilizado, o conhecimento inicial do risco conduzir ao estabelecimento do problema, identificao das informaes pertinentes ao risco e ao conhecimento geral dos tipos de risco que sero avaliados durante o processo da avaliao do risco.

Existe a tendncia de padronizar os esforos ao redor de um simples ou limitado subconjunto de ferramentas de gesto de riscos. Isso ocorre com o propsito de obter consistncia na gesto de riscos interna da empresa, minimizar o treinamento e facilitar a transferncia de conhecimento e a comparao de riscos por meio de diferentes locais, produtos e processos.

Os benefcios da gesto de risco so consistentemente obtidos somente quando as melhores ferramentas so selecionadas para realizar essa atividade.

Artur Joo Gradim
Assuntos Regulatrios por Artur Joo Gradim

Blends tambm apresentam Mistura de Interpretao

Tenho dito que, s vezes, complicamos o meio de campo ao levar tudo na ponta da faca com relao s aes regulatrias a serem cumpridas junto a Anvisa. Veja o caso recente dos blends, misturas contidas nas formulaes, que so adquiridas prontas e designadas por nomes comerciais sem o detalhamento quantitativo e qualitativo de seus componentes, que hoje necessrio para atender aos requisitos exigidos pelo rgo regulador, para o registro ou a notificao de produtos usando o sistema informatizado, recm implantado.

Dessa forma, fundamental atentar para os detalhes dos compostos utilizados na formulao a ser desenvolvida. importante avaliar os constituintes individuais e as possveis interaes entre estes e as interaes dos ingredientes dos blends com os demais ingredientes da formulao.

Para isso necessrio ter informaes completas sobre todos os ativos j no incio do desenvolvimento e no apenas quando for registrar ou notificar o produto na Anvisa.

Os produtores de insumos, alm de colocar as especificaes destes nos catlogos, por fora regulatria, devem fornecer ao cliente os laudos de cada lote enviado e as fichas de segurana (FISPQ), ou seu equivalente, o MSDS (sigla em ingls para Material Safety Data Sheet). Esses documentos trazem informaes sobre a composio, a toxicidade e a estabilidade dos ingredientes, e dados para o manuseio e estocagem corretos. Alm disso, trazem outras informaes, como as referentes a aes emergenciais, necessrias para o atendimento de ocorrncias relativas a contato acidental, derrame, entre outras. Infelizmente, essas informaes nem sempre so lidas com a ateno necessria. Acabam sendo armazenadas em pastas de arquivo.

Em resumo, o problema vivido com os blends muito simples de resolver para atender aos requisitos da Anvisa.

O fornecedor deve obrigatoriamente fornecer as informaes sobre a composio dos ativos constituintes do blend, utilizando a denominao da nomenclatura INCI dos ativos e a concentrao ou a faixa de concentrao de cada ativo. Sem essas informaes, a empresa no conseguir registrar ou notificar seu produto, ou demorar mais tempo para que ela faa isso. Nos procedimentos de registro e notificao anteriores implantao do sistema informatizado, essas informaes tambm eram requeridas, mas em um campo do formulrio da Anvisa diferente do atual.

Avaliando o contedo do CosIng - inventrio de ingredientes para uso em cosmticos da Unio Europeia -, de modo geral, os blends e os ingredientes isolados existentes no so acompanhados de suas concentraes. Os blends so sempre definidos como puros, salvo no caso dos conservantes, como o blend da conhecida mistura de isotiazolinonas, para a qual mencionada concentrao 3:1. Esse o nico caso.

O International Cosmetic Ingredient Dictionary and Handbook, editado pelo Personal Care Products Council (PCPC), entidade que representa a indstria de cosmticos nos Estados Unidos, anteriormente denominada The Cosmetic, Toiletry and Fragrance Association (CTFA), referncia para a nomenclatura de ingredientes de uso em cosmticos, principalmente dos ingredientes que ainda no esto inscritos no CosIng.

Portanto, as informaes sobre a quantifi cao dos ativos presentes em blends (ou misturas comercializadas com nomes comerciais), devem ser traduzidas para atender aos requisitos exigidos para o registro do produto final na Anvisa. No incio do desenvolvimento do produto cosmtico, o formulador deve elaborar a especificao completa dos ingredientes ou solicit-la aos fornecedores.

Perante a Anvisa, o fabricante do produto final o responsvel por qualificar seus fornecedores.

Por fora regulatria, o fabricante de insumos deve disponibilizar informaes tcnicas, de segurana e de eficcia dos insumos que fabrica, que no podem ser considerados segredos industriais. A composio de ativos informada por meio da faixa de concentrao destes no pode ser considerada um segredo. uma informao.

Se soubermos solicitar essas informaes aos fornecedores nossos parceiros fundamentais nesse processo -, explicando-lhes por que necessitamos receb-las e por que as estamos pedindo, tenho certeza de que vamos ser atendidos em 99,9% dos casos. Informar as especificaes no significa divulgar dados confidenciais. Isso no sendo feito, os clientes, fabricantes de cosmticos, teriam que adquirir instrumentos de cromatografia, como HPLC e CG, incluindo acessrios e padres de referncia, e precisariam dispor de um corpo tcnico altamente capacitado para a realizao de testes analticos apenas para identificar a composio dos blends. Nesse caso, suponho que bem mais fcil e mais barato simplesmente trocar de fornecedor, escolhendo outro, que possa prontamente fornecer essas informaes.

Wallace Magalhes
Gesto em P&D por Wallace Magalhes

Mudanas da RDC 04/2014: blends, soluo ou armadilha?

Por mais incrvel que possa parecer, a RDC 04/2014 trouxe um grande benefcio para o setor e especialmente para a rea tcnica. A partir de agora, todas as indstrias passam a conhecer de fato a formulao dos produtos que fabricam. Mesmo que a composio de blends seja fornecida em faixas, a formulao real fica mais clara, e isto fundamental para entender os eventos relacionados aos atributos tcnicos de uma formulao, como estabilidade, efi ccia e segurana. Olhando do estgio atual, muito estranho pensar que passamos todo este tempo sem realmente conhecer a composio dos produtos que desenvolvamos, testvamos, fabricvamos e vendamos. Era um grande mistrio porque nem a empresa, nem o fornecedor e nem a Anvisa (Agncia Nacional de Vigilncia Sanitria) sabiam exatamente qual era a formulao dos produtos. Parece coisa de filme de espionagem ou de mistrio. Felizmente, estamos entrando em outra poca e nos igualando tecnicamente aos mercados mais desenvolvidos. H muito tempo, o nosso mercado faz por merecer este alinhamento e respeito.

Como toda mudana importante, esta tambm causou fortes emoes. Em um primeiro momento, o que se viu foi preocupao, resistncia e at mesmo indignao por parte dos fornecedores que, a partir da publicao da RDC 04/2014, seriam obrigados a divulgar a composio de suas especialidades aos clientes. Aqui, certamente, o grande receio foi a possibilidade de substituio de seus materiais ou a criao de contratipos. Do lado dos tcnicos do P&D, em muitos casos, o que se viu foi um espanto com a composio de alguns blends, que apresentavam concentraes muito baixas de alguns de seus componentes. Muito provavelmente estas so emoes passageiras porque, como disse acima, em outros mercados a coisa j funciona assim. Para esse cenrio evoluir neste momento de transio, o que parece ser mais sensato, que todos reflitam sobre o assunto com serenidade e conhecimento de causa. Tudo indica que a melhor estratgia para os fabricantes de HPPC avaliar sistematicamente os benefcios e os riscos de se usar um blend em uma formulao. As vantagens so muitas. Do ponto de vista tcnico, possvel aproveitar os estudos de eficcia e segurana realizados pelos fornecedores para embasar o trabalho de desenvolvimento e, com isso, reduzir seu custo e seu prazo de realizao. Existem tambm as vantagens logsticas, que tambm so muitas, como reduo de itens do processo de compra, itens transportados, custo de anlise de controle de qualidade no recebimento de material, espao de estocagem, pesagens na produo e, na grande maioria dos casos, do investimento em estoques. A desvantagem principal a relao de dependncia que se estabelece. Este risco, principalmente agora, com a obrigatoriedade de declarar a composio, fica diminudo, e a relao fica mais saudvel e equilibrada.

E os componentes que aparecem em baixa concentrao? A anlise aqui tambm deve ser serena e cuidadosa. O fato de estas substncias estarem em baixa concentrao no significa que no funcionem. Muitas delas tm efeitos perceptveis mesmo em baixas concentraes. No estudo da dinmica de uso - que eu costumo chamar de cosmetodinmica - de um produto sem enxgue em base aquosa ou em base voltil, sabido que, aps a aplicao, haver uma elevao na disponibilidade de todos os componentes fixos, causada pela evanescncia da fase mvel. Ou seja, no filme residual, a concentrao dos componentes fixos se elevar, e este fenmeno deve ser considerado na avaliao de um novo blend. Para isso, o laboratrio de desenvolvimento deve ter metodologias adequadas para avaliao de eficcia, a fim de verificar com preciso a eficcia da formulao e, de preferncia, aplicando critrios para avaliao comparativa.

Para consolidar o uso de misturas, cabe ao fornecedor declarar a composio exata ou em faixa de amplitude razovel (faixas amplas podem demonstrar desconfiana em relao ao cliente), fazer uma composio com ativos que realmente tenham efeito perceptvel nas concentraes sugeridas e, por fim, estabelecer um preo justo para os seus blends, aliado a uma estrutura operacional que garanta a continuidade de fornecimento e parceria tcnica. Se esta equao for bem resolvida, o uso de blends deve manter ou at mesmo aumentar sua importncia, j que so inmeras as vantagens proporcionadas. Assim, no ser armadilha, mas uma tima soluo.

Denise Steiner
Temas Dermatolgicos por Denise Steiner

Estrias e gravidez

As estrias desenvolvem-se em at 90% das mulheres durante o sexto e o stimo ms da gestao, sendo que 43% das pacientes desenvolvem antes de 24 semanas de gestao. Sua etiologia desconhecida at o momento, e h poucos trabalhos sobre o assunto. Elas surgem em uma variedade de circunstncias, algumas envolvendo o estiramento fsico da pele como grandes aumentos de peso ou estiro de crescimento do adolescente e outras associadas a alteraes hormonais decorrentes do uso crnico de esteroides ou da sndrome de Cushing. Na gravidez, dois fatores principais parecem estar relacionados ao seu surgimento. O primeiro o condicionamento da pele pelo nvel aumentado de estrgeno e relaxina. Estes hormnios aumentam a produo de colgeno e mucopolissacardeos substncias que, na derme, atraem a gua, que, por sua vez, atua para diminuir as foras de coeso entre o colgeno e as fibras, levando separao fcil. O segundo fator o alongamento fsico sobre a derme, causando interrupes no colgeno. So encontradas mais em mulheres que ganham muito peso e nas mais jovens. Parece haver tambm uma predisposio gentica para o problema, que tambm depende da histria pessoal e da raa.

As estrias so leses lineares, mais frequentemente encontradas em regies de mamas, abdmen, quadris e coxas. Esta localizao depende, em parte, da circunstncia em que elas se desenvolveram. Por exemplo, levantadores de peso esto mais propensos a apresentar estrias nas axilas e nos braos, enquanto gestantes tendem a sofrer com o problema especialmente no abdmen e nas mamas.

Elas comeam como leses avermelhadas e roxas, e, ao longo do tempo, perdem pigmentao e ficam atrficas. Ocasionalmente, so pruriginosas.

Nenhuma terapia comprovou definitivamente sua eficcia na preveno de estrias durante a gravidez. As tentativas contemplam massagens com leo de oliva, cremes emolientes com vitamina E, vitamina C, manteiga de cacau, loo de aloe vera e uso de vitaminas e sais minerais. Algumas terapias no convencionais incluem aplicao de leo de castor, algas, cido gliclico tpico, frutas cidas/alcalinas e cremes homeopticos e/ou leos. No entanto, nenhuma destas foi comprovada por grandes estudos prospectivos. Evidncias limitadas sugerem que dois tratamentos tpicos podem ajudar a prevenir estrias. Um contm extrato de centella asitica mais alfa-tocoferol e hidrolisado de colgeno e elastina. O outro tratamento apresenta tocoferol, cidos graxos essenciais, pantenol, cido hialurnico, elastina e mentol. No entanto, estes produtos so amplamente disponveis, e a segurana do uso de centella asitica e os componentes responsveis por sua eficcia durante a gravidez no est totalmente clara. Um sucesso pessoal de um mdico na preveno de estrias em todas suas pacientes gestantes usando a combinao de zinco, cido ascrbico, piridoxina e leo de linhaa fascinante, porm merece um estudo prospectivo controlado para avaliar esta observao.

O tratamento de estrias ps-parto inclui tretinona tpica (considerado categoria C pelo FDA e de segurana desconhecida na amamentao) e procedimentos a laser (585 nm, pulsed dye laser), alm de peelings com cido retinoico e baixas concentraes de cido tricloractico (15-20%). Atualmente, outras terapias incluem o uso de luz intensa pulsada em estrias avermelhadas; lasers fracionados (1540 nm) e luz com emisso de UVB (por exemplo, excimer laser 308 nm) em estrias brancas; alm de exciso cirrgica com abdominoplastia nos casos associados flacidez da pele.

Com comprovao cientfica, os emolientes so produtos seguros e de fundamental papel na preveno de estrias, j que aumentam a umidade da pele e podem modificar as propriedades mecnicas das indesejadas marcas. Para a hidratao da pele, existem duas formas: a ativa, com substncias que formam o fator natural de umectao (por exemplo, lactato, cido pirrolidnico e ureia), e a passiva, com compostos emolientes e oclusivos (glicerina, vaselina, leo mineral, silicones, lanolina, sorbitol etc.). Destes produtos o mais controverso em relao gestao a ureia. Seu uso via intra-amnitica tem sido relacionado induo de aborto. No entanto, no h nada descrito na literatura cientfica que contra-indique formalmente seu uso na gravidez. Ela, de fato, pode aumentar a penetrao de outros ativos, podendo ser danosa. Segundo o FDA, a concentrao de ureia nas formulaes de produtos cosmticos hidratantes no pode passar de 10% - acima deste valor considerado categoria C. J a Anvisa (Agncia Nacional de Vigilncia Sanitria) considera uma concentrao mxima de 3% de ureia para produtos com finalidade especificamente cosmtica com grau 1; entre 3% e 10%, classifica como cosmtico grau 2 e j indica seu uso na gestao.

Em resumo, o manejo de estrias durante a gestao consiste na tentativa de preveni-las com emolientes que no contenham ureia, e o tratamento das que aparecerem deve ser postergado at o perodo ps-parto.

Luis Antonio Paludetti
Manipulao Cosmtica por Luis Antonio Paludetti

Rolling Stones

Start me up! Quem nunca ouviu os primeiros acordes desse enorme sucesso da banda de rock inglesa? Bem, se voc for da gerao Z ou no gostar de rocknroll, talvez no tenha escutado.

Start me up pode ser traduzido como dar a partida, com o sentido de se iniciar algo. E, ao que parece, muitas coisas esto estartando no Brasil.

Recentemente, em junho, ao visitar uma feira do setor magistral, encontrei alguns colegas que h muito militam neste segmento, e vrios deles estavam preocupados com uma certa monopolizao do setor.

Comecei, ento, a investigar o fato. Percebi que h muito mais coisas rolando no mundo farmacutico, e que, apesar de no estarem aparentemente relacionadas ao segmento magistral, podem afet-lo consideravelmente. Uma dessas coisas a recente aquisio de uma grande rede de drogarias brasileira por uma grande rede norte-americana.

Segundo informaes que recebi, o grupo est finalizando uma anlise sobre o mercado brasileiro para se adaptar s suas particularidades e ento iniciar uma nova etapa no varejo farmacutico em nosso pas.

O CFF (Conselho Federal de Farmcia), na Resoluo n 357/2001, define os servios farmacuticos como aqueles de ateno sade prestados pelo farmacutico.

Entretanto, a Organizao Pan-americana da Sade (OPAS) nos oferece uma definio mais interessante: grupo de prestaes relacionadas com medicamentos, destinadas a apoiar as aes de sade que demanda a comunidade atravs de uma ateno farmacutica que permita a entrega dos medicamentos a pacientes hospitalizados e ambulatoriais, com critrios de qualidade da farmacoterapia. So partes integrantes dos servios e programas de sade, representam um processo que abarca a administrao de medicamentos em toda e cada uma de suas etapas constitutivas, a conservao e controle de qualidade, seguridade e eficcia teraputica dos medicamentos, o seguimento e avaliao da utilizao, a obteno e divulgao da informao sobre medicamentos e a educao permanente dos demais membros do grupo de sade, o paciente e a comunidade para assegurar o uso racional de medicamentos.

Como vemos, o conceito da OPAS abrange todos os servios relacionados ao medicamento, como controle de qualidade, armazenamento, seguimento e avaliao da sua utilizao.

Aparentemente, esta rede norte-americana investir profundamente naquilo que denominamos servios farmacuticos.

Os primeiros passos incluem a qualificao dos farmacuticos (incentivando, exigindo e patrocinando ps-graduaes em farmcia clnica) e a implementao de consultrios farmacuticos em suas lojas. Sistemas altamente informatizados sero adotados para implementar o perfil farmacoteraputico e dar o devido seguimento.

Isso, ao que parece, uma guinada na forma de tratar o varejo farmacutico no Brasil.

Historicamente, as drogarias sejam elas de que tamanho forem no se preocuparam em investir em servios farmacuticos; pelo contrrio, tentam de todas as maneiras expurgar os profissionais e seus servios. Infelizmente, ainda h no Brasil a mentalidade de que o farmacutico atrapalha as vendas - um conceito ultrapassado e que no encontra respaldo em nenhum outro pas. Nesses pases, o farmacutico valorizado profissional e financeiramente, sendo que seu trabalho auxilia a fidelizar clientes, aumentando o lucro das drogarias, e possibilita uma farmacoterapia de alta qualidade.

E como isso afeta o segmento magistral?

O segmento magistral se caracteriza basicamente por prestar servios farmacuticos bastante diferenciados das drogarias. O farmacutico sempre presente e disponvel para o atendimento orienta, auxilia e informa seus pacientes e os prescritores. Como o preo dos medicamentos manipulados nem sempre menor que o dos industrializados, o servio farmacutico o que fideliza e motiva os pacientes a procurar a farmcia magistral.

Em um cenrio no qual as drogarias passem a prestar um servio farmacutico diferenciado e provvel que, se uma grande rede der o start no conceito, as pequenas tambm o faro , as farmcias magistrais tero de investir ainda mais em qualificao, organizao e informatizao para continuar sendo diferentes.

E, se voc est no varejo farmacutico, por que no pensar tambm em entrar no segmento magistral? bastante provvel que, aps se estabelecer no varejo, estas grandes redes tambm comecem a se expandir ou incorporar os servios de manipulao.

Os prximos meses revelaro como esta dinmica de mercado se dar. possvel que outras empresas norte-americanas ou europeias tambm entrem na dana, revolucionando o cenrio farmacutico nacional.

Parece que um novo baile vai comear. E, nesse baile, muita coisa nova vai rolar. Afinal, como diz a cano dos Stones, Eu te levarei a lugares que voc nunca, nunca viu.

Novos Produtos