Cosmetics

publicidade
http://www.sensient-cosmetics.com http://www.croda.com http://goo.gl/DNY3b http://www.daltomare.com.br http://www.innovadex.com/pt/la/personalcare?utm_source=COSMETICSONLINE&utm_medium=banner&utm_campaign=branding

Edição Atual

http://www.sensient-cosmetics.com
http://goo.gl/DNY3b
http://www.croda.com
http://www.cosmotec.com.br/
http://rxsuporte.com.br/
http://www.chemspecs.com.br
http://www.sarfam.com.br
http://www.daltomare.com.br
http://www.tecnotests.com.br/
31 de Outubro de 2014

Antienvelhecimento Cutâneo

Edi��o Atual - Antienvelhecimento Cutâneo
  • Edi��o
  • Twitter
  • Facebook
  • Orkut
  • Voltar

Editorial

Assim como todo fim de ano inspira retrospectivas, o início de um novo ano traz, inevitável, a indagação: o que nos reservará este período que se inicia? A primeira imagem que 1997 evoca é a óbvia proximidade do novo século, do novo milênio!

O ano de 2.000 que se delineia muito provavelmente terá pouco a ver com antigos chavões de ficção científica. Nada de parafernálias voadoras individuais, visitas às colônias na Lua e nem, tampouco (ufa!) o catastrófico cenário de superpopulação mundial ou da apocalíptica 3ª Guerra Mundial.

Não. O ano 2001, visto através de uma lente menos fantasiosa (porque permite maios aproximação) vislumbra um início de milênio muito parecido com a realidade que vivemos hojé, em janeiro de 1997.

Decepcionante, banal? Não, se levarmos em conta o salto extraordinário dado pela humanidade do começo deste século. O homem na Lua, a comunicação global e acessível via computador e outras inúmeras engenhocas, a medicina genética, a elevação da expectativa de vida e tantas conquistas e maravilhas, hoje consideradas corriqueiras.

O "futuro" trouxe também novas relações econômicas e sociais que implicam desafios a serem vencidos. Novos tempos, novos problemas, novas soluções.

Pés no chão. Nossas atenções voltam-se novamente para o futuro imediato: 1997, ano em que estaremos retocando a imagem do novo milênio, sem perder de vista a perspectivas de que a construção do futuro é permanente e acontece no dia-a-dia de trabalho.

O destaque da primeira Cosmetics & Toiletries (Edição em Português) deste novo ano são as novas matérias-primas disponíveis para produtos cosméticos, descritas nos artigos "Glicoceramidas" e "Derivados de AHA: Desodorantes Enzimáticos Alternativos aos Bacterianos Convencionais" e, na tradicional enciclopédia que neste ano traz 155 novos ítens, selecionados dentre mais de 200 enviados à redação por 29 empresas fabricantes/distribuidoras. Um bom 97 para os leitores e anuncioantes de Cosmetics & Toiletries (Edição em Português).

Boa leitura!

artigos

Glicosilação Não-Enzimática e Envelhecimento
Joãozinho Angelo Di Domênico

Ionquímica Indústria e Comércio Ltda., São Paulo SP.

O autor aborda a glicosilação não-enzimática que é uma das causa do envelhecimento que mais tem ocupado os cientistas. Esta reação química ocorre normalmente por via enzimática mas, no colágeno e em proteínas de vida média longa, a glucose liga-se irreversivelmente as proteínas sem a intervenção de enzimas em qualquer ponto peptídico disponível. Trata-se de um processo bioquímico espontâneo onde as ligações glucose-proteína conduzem a uma sucessão de reações que levam ao acúmulo de ligações irreversíveis entre proteínas, fazendo com que ocorra o envelhecimento do tecido. Algumas moléculas resultantes da glicação proteíca são capazes de induzir a formação de radicais livres
gerando a interação entre esta reação e o estresse oxidativo. Como as reações de glicação protéicas são mais lentas para poder efetuar testes de eficiência de matérias-primas que reduzam a formação destas reações, são efetuados testes in vitro com enzimas como b-Nacetil-D-glucosaminidase. Dentre estas matérias-primas temos os silícios do ácido manurônico e Decarboxy Carnosine HCI (Carcinine Chlorhydrate).



Tratamento da Hiperpigmentação: Uva-ursina versus Hidroquinona
Dra. AStrid Castro de Castro, Dr. Luis Castro Pimentel, Dr. Iran Dorande

Universidade Central da Venezuela, Hospital Jesus Yerena-Lidice, Caracas, Venezuela.

A pigmentação na pele se produz através da formação de melanina direta ou indiretamente pelas radiações UVA e UVB. As melaninas são biopolímeros e o seu acúmulo gera pigmentações como efélides, lentigens, lentigens senis, melanose de Riehl, poiquilodermia de Civatte,
melanodermia residual, hiperpigmentação periorbital e melasma, que são descritos individualmente pelos autores. É fornecida uma relação de despigmentantes substancias que atuam diretamente na região discrômica hiperpigmentada: hidroquinona, ácido kójico, Arbulin. Antipollon HT, vitamina C, fosfato-ascorbato de magnésio, ácido retinóico, ácido glicólico, ácido azeláico, melawhite, mercaptominas, nanotalasferas de beta-carotenos. flavonóides, extrato de uva-ursina. Os autores conduziram um estudo clínico comparativo cego com duas substâncias de despigmentação: hidroquinona (4%) e extrato de uva-ursina (10%) em uma formulação contendo também filtros solares. A eficácia dos
dois agentes de despigmentação é semelhante. A hidroquinona tem ação imediata, porém reversível. 0 extrato de uva-ursina tem ação mais lenta, porem cumulativa.



Caracterização da Eficácia Biológica de Hidratantes por Análise Dinâmica do Conteúdo Hídrico Ep
Luis Rodrigues, Pedro Pinto, Nuno Silva, Nuno Galego, Pedro Quaresma, Manuel Fitas e Luis Marcelo Pereira

Laboratório de Biologia Cutânea, UCTF (Unidade de Ciência e Tecnologia Farmacêuticas), Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa, Lisboa, Portugal.

Os autores procederam o desenvolvimento de metodologias para abordagem dos efeitos biológicos de hidratantes faciais tendo como principal objetivo a normalização de procedimentos que é necessária ao estudo comparativo dos produtos e a identificação das características de eficácia
das diversas formulações em estudo. 0 protocolo experimental envolveu um ensaio com dez formulações de hidrantes faciais apresentados em forma de emulsõe 0/A testadas em condições idênticas em painel de 20 voluntários. Os efeitos a serem detectados se dividiram em agudos e crônicos. A avaliação dos efeitos agudos (uma única aplicação se deu pela evolução da PTEA e da capacitância epidérmica. A valiação dos efeitos crônicos (aplicação diária 2 vezes ao dia por 28 dias) se deu pela variação da topografia da cutânea. Os resultados são apresentados em tabelas e gráficos.



Revitalização Dérmica Mediante Estimulação Metabólica
Heinrich Bobst

Induchem Ltd., Dubendorf, Suíça.

Inicialmente o autor descreve, com detalhes, a estrutura da derme, que é composta por fibroblaslos e células do tecido conjuntivo. Os principais componentes do tecido conjuntivo são: glicosaminoglicanos, glicoproteínas, proteoglicanos, colágeno, elastina e reticulina. Uma análise do mecanismo das mudanças que ocorrem no tecido conjuntivo fornece ao químico formulador informações sobre a composição ideal
de um complexo de agentes ativos que retarde os processos de envelhecimento: Unicondrin ATP, nome INCI: Butylene Glycol (and) Hydrolized VegeTal Protein (and) Adenosine Triphosphate (and) Sodium Chondroitin Sulfate. Estudos de eficácia foram efetuados em quatro voluntários avaliando a hidratação e a topografia da pele.



Melanina Pode Potencializar Filtros Solares
Miles R. Chedekel

MeL-Co, Orland CA, Estados Unidos.

Análise inicial comparativa com metoxicinamato de octila mostrou que a melanina em concentrações abaixo de 1% não é um filtro solar eficaz. No entanto, na pele ela tem propriedades importantes de proteção, de modo que os autores acharam necessário examinar suas outras propriedades de antioxidante e de neutralizador de radicais livres. Foi demonstrado que a melanina funciona de modo sinérgico com os anti-oxidantes. Além disto, são efetuadas análise quanto a atuação da melanina no estado solúvel ou particulada, na sua apresentação comercial e como esta atua como dispersante de TiO2, revestido.



O Hialuronato e a Pele
Dr. Woraphong Manuskiatti e Dr.Howard I Maibach - Department of Dermatology, School of Medicine, University of California, San Francisco, Estados Unidos

O ácido hialurônico tem recebido cada vez mais atenção dos dermatologistas pois, embora a sua biossíntese na pele ainda não tenha sido totalmente esclarecida, ele exerce papel fundamental na regeneração e manutenção do espaço extracelular. Os autores abordam o efeito benéfico do ácido hialurônico na cura de feridas e como, com a idade se alteram de HA na pele.



colunas

A vez da Qualidade - Friedrich Reuss e Maia Aparecida Cunha


Serviços de Consultoria

BR Assessoria em Qualidade, São Paulo SP, Brasil.

A realização de algumas auditorias nos deu a oportunidade de verificar em todos os detalhes as conseqüências decorrentes dessa atividade em empresas. Enquanto numa microempresa com menos de dez colaboradores fabricante de produtos químicos um dos sócios desenhou uma sistemática muito simples e completa de organização empresarial (baseada na norma ISO 9000) para definir as formas de coexistência pacifica entre os sócios, outra empresa, auxiliada por consultoria inadequada, teve enormes problemas.

No primeiro caso, a empresa conta com tres sócios com igual participação societária que tratam cada um de uma parte da gestão empresarial. Os sócios encontraram nesta forma de organização a ferramenta adequada para estabelecer a autoridade e as responsabilidades, baseados numa sistemática muito simples, porém completa, que representa sua "bíblia" e que, ao mesmo tempo, serve de direcionador para os demais colaboradores.

Seu Manual da Qualidade, composto por cerca de 40 páginas, apresenta todos os procedimentos implantados segundo a ISO 9000, já aprovados pelas auditorias de segunda parte, realizadas por alguns clientes de grande porte. Em meio dia de auditoria foi possível verificar a adequação do manual e do sistema da empresa aos requisitos da Norma ISO 9000.

Num outro exemplo, de uma empresa com pouco mais de 100 coIaboradores, nos deparamos com verdadeiras montanhas de documentos. Havia mais de 15 procedimentos para o ítem aquisição e mais de 5 para os ítens inspeção e ensaios e análise crítica de contrato, por exemplo. Isto sem contar o volumoso manual e a profusão de instruções de trabalho. A quantidade de papel era tão desproporcional à necessidade real, a ponto de dar a impressão de que o sistema de remuneração do consultor baseava-se no volume.

Com tal quantidade de informações a empresa tem dificuldades em manter o sistema "vivo" e atualizado. Repetições em documentos diversos e detalhes desnecessários em documentos de nível superior geram o perigo de desencontros no momento em que são realizadas as atualizações.

Os dirigentes dessa empresa confessaram ter perdido mais de dois anos na implantação de uma consultoria realizada por uma empresa de nível internacional, também atuante na área de certificação. A título de implantar o sistema ISO 9000 de gestão da qualidade, essa consultoria chegou a modificar alguns de seus sistemas de gestão empresarial. Em vista dos péssimos resultados alcançados a consultoria foi trocada por aquela mencionada anteriormente. Hoje, passados mais de quatro anos do início dos processos de implantação da ISO 9000, a empresa começa a tentar restabelecer por conta própria e de forma correta a reimplantação de seu sistema de gestão da qualidade, segundo a ISO 9000.

Será que as empresas dispõem de tanto tempo para fazer experiências com consultorias? Caso a empresa mencionada fosse menos sólida, possivelmente não teria suportado desencontros deste tipo. O tempo decorrido sem que o objetivo final fosse alcançado, a quantidade de dinheiro gasto direta e indiretamente e a incredulidade na ISO 9000 causada pelas experiências negativas são muito difíceis de serem superadas. Somando-se ao desgaste com seus colaboradores, o resultado é um prejuízo incalculável para
a empresa. Conseqüências ainda piores teriam advindo se não tivesse notado a tempo a inadequação do processo de implantação proposto pela primeira consultoria.

Pergunta-se: onde e com quem fica a responsabilidade pelos prejuízos causados? Não há forma de recuperação. Não se pode voltar no tempo e não há sistema de seguro ou de responsabilização que possa neutralizar erros desta natureza. A única forma é a prevenção e a escolha adequada na ocasião da contratação dos serviyços de consultoria.

Problemas idênticos podem ocorrer na contratação de qualquer tipo de serviço. A diferença em relação à aquisição de um bem é que os bens concretos podem ser devidamente avaliados antes da compra. No caso da contratação de serviços, sua qualidade só será conhecida ao longo do fornecimento. É este o caso quando contratamos serviços de restaurante, de segurança, de contabilidade, de sistemas de informatização. Estes, porém, já apresentam descrição mais definida, tornando-se um pouco mais simples
a sua escolha.

Na consultoria, o que compramos são metodologias e técnicas que aprimoram o processo administrativo da empresa. Através delas, os executivos que conhecem o negócio das empresas passam a se preocupar com o que deve ser realizado e os consultores, conhecedores das metodologias e técnicas, ficam atentos principalmente a forma com que as atividades devem ser desenvolvidas para melhor alcançar os objetivos e alavancar os negócios.

Diversos artigos da revista Exame tem trazido regularmente exemplos de sucessos e de insucessos nesta área. Acontecem coisas de "arrepiar os cabelos".

A contratação da consultoria deve ser tratada da mesma forma profissional e com os mesmos cuidados tomados na contratação de executivos. Ela deverá suprir a empresa de conhecimentos e processos cuja capacitação, seja por falta
de tempo, de conhecimentos específicos ou de isenção não estejam disponíveis a seus profissionais. Há livros que aconselham formas adequadas de escolha do fornecedor mais competente para a solução de casos específicos. Porém, na prática, a indicação frequentemente é realizada por algum parente ou sócio e as avaliações objetivas são delegadas a segundo plano.

As características imprescindíveis a uma consultoria devem ser:

- Histórico de vivência ativa da empresa e do consultor na área empresarial;

- Profundo conhecimento e familiaridade dos sistemas de uma organização por parte dos consultores;

- Visão holística da empresa;

- Conhecimento de várias alternativas de sistemas a serem implantados, a fim de que a forma mais segura em termos de resultados, riscos e prazos seja escolhida;

- Capacidade não só de interagir com as pessoas, mas também de utilizar processos adequados para mobilizá-las no sentido das alterações a serem introduzidas.

Nem sempre a empresa de consultoria encarrega da execução do projeto, aquele profissional loquaz, de alto nível e com grande experiência que realizou os levantamentos e apresentou a proposta. A realização fica a cargo de bem-intencionados, porém inadequados profissionais, sem dúvida de boa formação escolar, porém sem vivência prática adequada e sem conhecimento das eventuais conseqüências desastrosas de processos mal-implantados.

Uma auditoria fiscal pode muito bem ser realizada por profissionais recém formados, uma vez que visa apenas o levantamento de dados para a realização de uma "fotografia" de determinada área. Porém, a consultoria que realiza a implantação de novos sistemas ou de processos é uma atividade que está substituindo a direção da empresa na modificação de procedimentos operacionais que terão influência decisiva no fluxo macro de seu principal produto.

No caso da implantação do sistema de gestão da qualidade ISO 9000, a intervenção inclui desde os processos de aquisição de matérias-primas e de vendas até a entrega do produto ao cliente, acompanhada de assistência técnica, passando por todas as áreas operacionais da organização e, mais do que isso, atingindo praticamente todo seu pessoal.

São conhecidos os casos de consultores que apresentam um manual pronto com a finalidade de adequar a empresa ao mesmo. E como se existisse apenas um modelo de corte de terno a ser vestido pelos mais diversos tipos e tamanhos de manequins, não importando suas dimensões e características.

Não há dúvida de que depois de mudanças implantadas desta forma, a empresa ficará engessada a ponto de perder a capacidade de reagir às necessidades de mercado desejadas por seus clientes e impostas pela agilidade cada vez maior do mercado local ou globalizado. A única forma positiva de realizar uma consultoria é aquela que leva em conta a real dimensão da capacidade das pessoas na empresa.

Nossa comunidade industrial ainda apresenta inúmeros sistemas de origem mecanicista que, hoje em dia, com o atual nível de formação de nossos colaboradores e com a evolução administrativa, não fazem mais nenhum sentido.

Quando, no início deste século, o taylorismo substituiu a gestão do artesão, houve um motivo para isso. 0 sistema por ele estabelecido permitiu o aproveitamento na indústria de hordas de trabalhadores tecnicamente incultos e inábeis
provenientes dos campos de lavoura. Aqueles que, hoje em dia, continuarem a utilizar esta mesma sistemática estarão dando respostas muito velhas às questões atuais, promovendo uma brutal disparidade em sua organização.

Por menos instruída e por mais distante dos centros industriais que viva uma pessoa, os meios de comunicação se incumbem de atualizá-la.

Confirma-se a importância deste fator ao verificarmos por meio de uma análise mais acurada que o valor do salário é efetivamente o que menos importa na relação empregatícia. A insatisfação declarada como decorrente do salário efetivamente tem origem em outros fatores. A não consideração do ser humano como um todo é o real motivo.

Após tantos prejuízos causados direta e indiretamente durante três anos por seu famoso livro, Michael Hammer, o "guru" da reengenharia, declarou recentemente ter esquecido um fator crucial em sua teoria: as pessoas. "Nao levei em conta suficientemente a dimensão humana. Aprendi que isso é crucial", afirma e completa: "Se você compete construindo, tem um futuro. Se compete cortando, não tem".

Na atual fase do conhecimento o capital humano é a principal força do crescimento econômico. De fato, há muito poucas consultorias que levam em conta na dimensão adequada o fator humano da empresa. Quem souber fazer com que as pessoas se sintam úteis, "vivas" e participantes dos objetivos das empresas, permitirá que o trabalho diário deixe de ser um simples processo de troca mercantilista e mercenário, um mecanismo estúpido e vazio em que as pessoas sentem que estão trocando suas vidas por dinheiro, para se tomar um processo rico de participação prazerosa de um sistema dinâmico de crescimento permanente no âmbito profissional e pessoal.

Referências:

Friedrich Reuss é bacharel licenciado em Química é especialista em gestão da qualidade. É titular da BR Assessoria em Qualidade.

Maria Aparecida V. da Cunha é psicóloga, especialista em gestão de pessoas.

Correspondência para os autores: a/c redação de Cosmetics & Toiletries (Edição em Português). Rua Alvaro de Menezes 74, 04007-020 Sao Paulo SP, Brasil. Fax (011) 3887-8271.

Carlos Alberto Trevisan

Mercosul - Carlos Alberto Trevisan


A Realidade da Implementação

Consultor Independente, São Paulo SP, Brasil.

Se avaliarmos, do ponto de vista prático, a real importância que as decisões abordadas no âmbito das negociações realizadas durante as reuniões dos grupos representantes dos paises-parte, possivelmente o resultado não será dos mais animadores.

Procedimentos que já deveriam ter sido totalmente abolidos, como resultado de decisões tomadas pelos países-parte, permanecem em estado letárgico, como que aguardando a oportunidade do surgimento de empecilhos aos tramites dos processos nos setores governamentais, aos quais estão subordinados os produtos de higiene pessoal, cosméticos e perfumes.

No caso brasileiro, a ausência de uniformidade de juízo para a análise de processos tem acarretado atrasos na publicação dos registros, sem contar que fatores de caráter eminentemente burocrático, como o valor das retribuições, acabam servindo também para protelar as citadas publicações.

Quando menciono a ausência de uniformidade de juízo, refiro-me aos diferentes critérios que são levados em consideração pelos diversos analistas de processo em sua tarefa.

A criação do chamado "Termo de Responsabilidade", originalmente para os produtos de grau de risco I, teve como objetivo agilizar o tempo de processamento destes produtos, pois o histórico mostra que não há precedentes de
danos ao consumidor causados com o seu uso.

Na prática, vem ocorrendo a formulação de exigências, de certa forma estranhas, para os produtos de grau de risco I, assim como correções de rotulagem.

Volto a mencionar que o excelente trabalho realizado pelas equipes que participaram das negociações fica inviabilizado por estas acões esdrúxulas que atravancam o processo de registro de produtos.

Os critérios mudam ao sabor da vontade das pessoas e a já citada ausência de uniformidade de juízo só faz comprometer ainda mais os prazos de lançamento de produtos.

Quando menos se espera, aparece uma exigência em processo de grau de risco I que contraria a criação do "Termo de Responsabilidade". Argumenta-se que os produtos de grau I voltaram a ser analisados porque algumas empresas
desonestas classificaram erroneamente os seus produtos.

Acredito que seria mais eficaz se as empresas fossem chamadas à presença do analista para justificar a classificação caso não tivessem sucesso, seus processos seriam indeferidos. No entanto, optou-se pela análise de todos os processos e, portanto, a ausência de critério uniforme por parte dos analistas acarreta a demora na publicação.

Deve também ser enfatizado que a não-existência de prazo mínimo para a concessão de autorização de funcionamento de empresa (ausência de uniformidade de crédito) também tem acarretado sérios problemas e prejuízos financeiros aos industriais brasileiros e aos importadores.

A colocação destes fatos em artigo dedicado as atividades do Mercosul deve-se a péssima repercussão que os fatos supra-relacionados tem acarretado junto aos exportadores que pretendem se estabelecer no Brasil, sejam dos paises-parte assim como - e principalmente - da União Européia e dos Estados Unidos.

A solução para a obtenção de uniformidade de juízo talvez fosse o estabelecimento de um programa de atualização de conhecimentos para os analistas de processos, que poderia ser realizado por equipes compostas por membros, tanto da iniciativa privada quanto do setor oficial.

A conclusão que podemos, a princípio, chegar é de que a aceitação das decisões concensadas a nível de Mercosul é imediata, ainda que sua implantação efetiva careça de maior agilização.

Referências:

Carlos Alberto Trevisan é engenheiro químico, consultor independente na área de cosméticos e membro do SGT-3 (Sub-Grupo de Trabalho) do Mercosul.

Correspondências com o autor: a/c redação de Cosmetics & Toiletries (Edição em Português), Rua Alvaro de Menezes 74, 04007-020 Sao Paulo SP, Brasil, Fax (011)3887-8271.

Denise Steiner

Temas Dermatológicos - Denise Steiner


Envelhecimento Cutâneo

Faculdade de Medicina de Jundiaí, Jundiaí SP, Brasil.

"Envelhecer e bom, mas e uma porcaria"
Carlos Drumond de Andrade

Em geral, no mais íntimo do nosso ser, todos nós consideramos a velhice mais ou menos assim como declarou nosso querido mestre da poesia, Carlos Drumond de Andrade.

Além disso, a sociedade contemporânea trata os velhos como párias e, em geral, tende a condená-los à miséria, à solidão e ao esquecimento. Atualmente a valorização do jovem e do belo é arrasadora, sustentada pela mídia do descartável e da cultura onde tudo é fugaz.

No entanto, se não morrermos jovens todos ficaremos velhos e considerando a tecnologia, os avanços médicos e sociais ficaremos, na verdade, cada vez mais velhos.

No início do século, o homem atingia em media 50 anos, enquanto hoje esta idade passou para 65, 68 anos em países subdesenvolvidos e até 80, 85 anos nos países do primeiro mundo. Estes dados tornam imperiosa a preocupação com o idoso, tanto no sentido de sua realização pessoal como também no cuidado com sua saúde.

Envelhecimento

O envelhecimento é caracterizado pelo desgaste das várias áreas do organismo humano, gerando funcionamentos inadequados que culminam com alterações incompatíveis com a vida.

Muitas teorias tentam explicar o melanismo do envelhecimento, mas nenhuma delas compreende satisfatoriamente a gênese completa deste processo.

A longevidade maior de certas raças e mesmo de certas famílias levaram a idéia da influência genética no envelhecimento. Os genes podem codificar a mensagem para o início do processo do envelhecimento. As informações genéticas, com o tempo, talvez tornam-se inadequadas, propiciando defeitos incompatíveis com o funcionamento celular perfeito.

Também é conhecida a teoria dos radicais livres para explicar o desgaste dos vários orgãos do corpo humano. Os radicais livres são moléculas que na sua órbita externa apresentam elétrons solitários ou despareados, sendo portanto, instáveis e reativos. Para conseguir sua estabilização, os radicais livres iniciam outras reações que muitas vezes são lesivas ao organismo. Devido a esta instabilidade, tornam-se difíceis os estudos sistemáticos com estas moléculas.

Os radicais livres são formados continuamente a medida que as reações químicas ocorrem, principalmente aquelas de oxidação. Estas reações são influenciadas por alimentos, radiações, doenças, fumo, poluição, estresse etc.

O sistema imunológico, responsável pelo processamento das defesas do organismo também desgasta-se com o passar do tempo. As funções imunológicas, principalmente aquelas ligadas a imunidade celular tornam-se ineficientes, propiciando ao idoso maior número de processos
infecciosos, inflamatórios e carcinogênicos.

Envelhecimento Cutâneo

A pele, como maior orgão do corpo humano, também apresenta sinais de envelhecimento que são os mais evidentes devido a sua característica de envoltório. 0 envelhecimento cutâneo pode ser dividido em envelhecimento intrínseco e fotoenvelhecimento. 0 primeiro representa aquele comum aos outros órgãos e o segundo, mais intenso e evidente, ocorre devido aos danos causados pela radiação ultravioleta.
Abaixo as principais diferenças entre estes dois tipos de envelhecimento:

Epiderme
- Atrofia
- Proliferação celular reduzida
- Redução dos melanócitos
Derme
- Atrofia
- Redução da atividade dos fibroblastos
Anexos
- Menor numero de glândulas sudoríparas
- Redução da vascularização
- Redução das terminações nervosas

Fotoenvelhecimento
Epiderme
- Atrofia da camada de Malphigui
- Distribuição irregular do pigmento
- Displasias frequentes
- Camada córnea mais espessa
Derme
- Atrofia
- Elastose com massas amorfas de fibras
Anexos
- Alterações nas paredes dos vasos
- Redução das glândulas sudoríparas
- Aumento das glândulas sebáceas
Imunidade
- Redução das células de Langerhans
- Redução dos linfócitos T

O envelhecimento causado pela idade é mais suave, lento e gradual, causando danos estéticos muito pequenos. Já o fotoenvelhecimento é mais danoso e agressivo à superfície da pele, sendo responsável por modificações como rugas,
engrossamento, manchas e o próprio câncer de pele.

Fotoenvelhecimento

O fotoenvelhecimento nao é somente a intensificação do envelhecimento cronológico, mas tem características próprias muito diferentes do envelhecimento comum. Por esse motivo, a pele apresenta características diferentes em áreas expostas e não-expostas. 0 sol é o fator causal número I do fotoenvelhecimento, mais agressivo e importante do que o fumo, poluição, drogas, doenças, etc.

O espectro eletromagnético da luz é formado por vários tipos de radiação com diferentes tipos de comprimento de onda.

As ondas mais importantes relacionadas ao fotoenvelhecimento são aquelas chamadas ultravioletas. As radiações com comprimento de onda menor que 200 nm não ultrapassam a camada de ozônio e, em geral, não atingem a pele.

A radiação ultravioleta B e ultravioleta A são aquelas mais relacionadas aos danos causados à pele e também as mais conhecidas e estudadas. A luz visível e a radiação infravermelha também causam prejuízos à pele e suas ações vem sendo mais pesquisadas nos últimos anos. Várias referenciais demostram que esta parte do espectro pode potencializar os efeitos maléficos das radiações ultravioleta B e A.

Resumidamente, podemos afirmar que a radiação ultravioleta B causa danos agudos à cutis, tais como avermelhamento e queimaduras, e danos crônicos como câncer de pele e envelhecimento. Esta radiação penetra superficialmente e está presente principalmente entre 10-15 horas.

A radiação ultravioleta A penetra mais profundamente na pele atingindo a derme causando menos eritema e queimaduras. No entanto, sua maior penetração é responsável pelo envelhecimento e também pelo câncer de pele. Ela está presente durante todo o dia.

As radiações apresentam diferentes penetrações e respostas relacionadas ao seu comprimento de onda e ao local onde será absorvida e usada a energia da luz. Os fótons que carregam esta energia são absorvidos por moléculas da pele que a transformam em calor. Neste processo, dependendo da radiação e da energia, podem ocorrer danos importantes no DNA celular.

Outra alteração marcante causada pelo sol é a diminuição da células de Langerhans, responsáveis pela resistência imunológica da pele. A pele fotodanificada é mais "fraca" e tem mais chance de desenvolver dermatite de contato e varias infecções por bactérias, vírus e fungos. Exemplo característico desta alteração é o aparecimento do herpes, vírus tipo (I) após exposição intensa ao sol. Devido a redução da resistência, o câncer de pele também pode desenvolver-se com maior facilidade.

A melanoma está relacionado a exposição ao sol. Este tumor, o mais grave e agressivo tumor de pele, apresenta fatores diversos na sua citologia, porém, parece estar relacionado a exposições agudas e intensas ao sol, aquelas que causam bolhas e queimaduras graves. A radiação solar também é responsável pelo aparecimento do carcinoma basocelular e espinocelular.

O câncer aparece em pessoas claras, com menor quantidade de melanina, e geralmente ocorre após os 40 anos de idade, devido ao efeito cumulativo da radiação.

Filtro Solar do Futuro

A prevenção é a arma mais eficaz em relação ao câncer de pele e ao envelhecimento cutâneo. O uso de filtro solar é insubstituível neste aspecto e deve ser utilizado principalmente na infância.

O filtro solar do futuro deve proteger com eficácia em relação a radiação UVA, UVB, luz visível, infravermelha, contar com veículo não-comedogênico, não-irritante cosmeticamente aceitável e resistência ao suor e a água. O filtro solar também deverá fazer parte do dia-a-dia, devendo ser acondicionado ao hidratante ou base de uso diário. Substâncias fotoprotetoras também devem ser incorporadas aos produtos para cabelos e lábios.

A utilização de princípios ativos antioxidantes, incorporados aos filtros e hidratantes também é uma necessidade no tratamento do
envelhecimento.

Há um eficiente sistema ligado à proteção imunológica da pele que pode fazer a reparação deste defeito celular. Porém, se a alteração for muito importante e agressiva a reparação não ocorre. Quanto mais velho for o indivíduo
menor a capacidade de reparação devido ao desgaste do sistema imunológico.

A melanina é a proteína existente na superfície da pele (epiderme) com capacidade de absorver a radiação ultravioleta proporcionando o grau de proteção natural.

Isto não quer dizer que as pessoas pardas ou negras não tenham queimaduras, envelhecimento de pele ou câncer cutâneo, porém são resistentes, apresentando menor grau de fotoenvelhecimento.

Além de câncer de pele, o sol também provoca espessamento da pele e manchas e enrugamento mais intensos. Nas áreas expostas, o envelhecimento intrínseco soma-se ao fotoenvelhecimento.

As alterações causadas pelo sol são cumulativas e, com cerca de 25 anos, já apresentamos marcas microscópicas de desgaste intenso.

As fibras da derme também são atingidas e a fibra elástica, principalmente, sofre degeneração importante formando massas amorfas. Esta alteração é chamada elastose, provoca enrugamento mais intenso e não ocorre no envelhecimento causado pelo sol.

No tratamento são utilizados ácidos como os retinóicos, alfa-hidróxi-ácidos, além de peelings dos mais variados tipos e concentrações.

O fotoenvelhecimento é um campo magnífico e desafiante onde médicos, farmacêuticos, esteticistas e biólogos encontram um ponto efetivamente comum.

Referências:

Dra. Denise Steiner é médica especialista em dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, doutorada pela Unicamp, professora chefe do Departamento de Dermatologia da Faculdade de Medicina de Jundiaí e diretora da Clínica Stockli, em São Paulo SP.

Correspondência para a autora: a/c redação de Cosmetics & Toiletries (Edição em Português). Rua Alvaro de Menezes 74, 04007-020 Sao Paulo SP, Brasil. Fax(011)3887-8271.

Atualidades Técnicas - Prof. Dr Pedro Alves da Rocha Filho


Antienvelhecimento Cutâneo

Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão
Preto - USP - Ribeirão Preto - SP, Brasil

Ácido Acético
Creme indicado para o tratamento de pele envelhecida, conforme a patente francesa n° 2715845 de 4 de fevereiro de 1994 de Koulbanis, C; Mellui, M; Candau, D (Loreal).

Abil WE09 4,0
Óleo de damasco 3,0
Ciclometicone 10,0
Ácido láctico 0,5
Ácido acético (vinagre branco
com 6% de acido acético) 4,0
Perfume 1,0
Preservante 0,5
Água destilada qsp 100,0

Ácido Ascórbico
O uso de quantidade efetiva de ácido ascórbico ou de um ou mais de seus derivados tem diminuído a irritação causada pela administração tópica de componentes ativos destinados ao tratamento da pele. Na patente norte-americana nº53989 de 26 de abril de 1993, Duffy, JÁ (Avon Products) recomenda como componentes ativos a associação de α-hidroxi-ácidos, ceto ácidos, peróxido de benzoila, retinol (vitamina A), ácido retinóico, retinal, vitamina A2, vitamina A, (epóxico), lactaminas e lactatos de amônio quaternário, ácidos carboxílicos C4-12 hidroxilados, enxofre, resorcinol, ácido salicílico e vários derivados. O ácido ascórbico (ou derivados) pode ser empregado em quantidade variável de 0,5-25%. Pode ser aplicado topicamente como solução separada ou como veículo cosmético aceitável para os ingredientes ativos para rejuvenescimento cutâneo.

Para evitar a pigmentação desordenada da pele, particularmente manchas cutâneas decorrentes da idade, recomenda-se a aplicação de preparação à base de ácidos de frutas na região afetada, que aumenta o teor de umidade na área tratada. Pech, V (Kuyus-Stiftung) na patente alemã n° 9608233 de 14 de setembro de 1994, afirma que altos teores de umidade aumentam a eficácia dos ácidos sem provocar irritação cutânea. A tintura pode conter éster graxo do ácido ascórbico, ácido salicílico, ácido láctico, vitamina E, H202, óleo de rosas, etil-celulose (espessante), preservante e outros componentes compatíveis.

Produtos cosméticos contendo mistura de ácido ascórbico com extratos de plantas e outras substãncias são descritos na patente japonesa n° 892056 de 22 de setembro de 1994 de Shinho, T; Suzuki, J; Masuda, M (Kao Corporation). Os produtos apresentam três componentes básicos: a) L-ácido ascórbico ou seus derivados; derivados de hidroquinona, acido kójico ou seus derivados; b) extrato de flores de Matricaria chamomilla; c) extrato de chá ou de outras plantas. Sugestão de creme clareador e rejuvenescedor da pele:

Monoestearato de glicerila 5,0%
Monoestearato de
polietileno glicol 2,0
Esqualano 8,0
Trioctanoato de glicerila 8,0
Álcool estearílico 5,5
Propileno glicol 5,0
Dimetilsiloxano 2,0
Citrato de sódio 1,0
Extrato de flores de
M. chamomilla qs
Extrato de placenta qs
Extrato de chá qs
Preservantes qs
Perfumes qs
Agua deionizada qsp 100,0

Acido Clorogênico
Produtos cosméticos contendo ácido clorogênico e/ou derivados são reivindicados na patente japonesa n° 826 967 de 13 de julho de 1994, de autoria de Chikamatsu, Y; Nishibe, Y; Tomono, N; Ando, H (Ichimaru Pharcos Inc). Os produtos indicados contra o envelhecimento cutâneo assim como para a proteção dos cabelos, podem conter 1% de ácido clorogênico e derivados, demonstrando efeito inibidor da formação de peroxi-lipídeos e formação de melanina. Um cold cream pode conter: cera branca de abelhas (11,0%), parafina líquida (22,0%), lanolina (10,0%), óleo de amêndoas (15,0%), borato de sódio (0,5%), solução de ácido clorogênico (1,5%), preservantes, perfumes qs e água
destilada qsp 100,0%. A solução aquosa de ácido clorogênico é preparada com 20% de álcool etílico. 100 ml desta solução contém 1,6 mg de ácido.

Extrato de semente de Coffea arábica (contendo ácido clorogênico) tem sido usado como inibidor da formação de melanina. Nishibe H; Tomono, N, Hirasawa H, Okada T da Ichimaru Pharcos Inc, na patenyte japonesa nº 892057 de 16 de setembro de 1994 sugere a seguinte formulação:

Sorbitol 2,0
1,3-butileno glicol 2,0
PEG-1000 1,0
Éter oléico polioxietilenado 2,0
Etanol 10,0
Extrato 5,0
Perfume qs
Água purificada qsp100,0

Os extratospodem também ser incorporados em produtos cosméticos destinados a prevenção do envelhecimento cutâneo ou em preparações para proteção capilar.

Água Mineral
A LOreal reivindica na patente canadense de n° 2154432 de 22 de julho de 1994 (Koulbanis, C; Laugier, IP; Gagnebiencabanne, F; Deprez, S) a associação de água mineral (contendo 400 mg de minerais/I) e agentes queratolíticos para o tratamento da acne e de rugas. Emulsão O/A é sugerida:

Óleo de semente de damasco 14,5%
Manteiga de caritê 7,0
Água destilada qs 100,0

Esta emulsão está descrita na patente européia n° 669126 de 31 de janeiro de 1994 de Nadaud, JF; Laugier, JP; Le Royer, Bernard, D (LOreal) e contém agente umectante, emulsificante, composto fosfatado que é liberado por reação enzimática quando em contato com a pele, silicone e óleo perfluoro. A emulsão é indicada para o tratamento da pele envelhecida, nos casos de acne, pigmentação cutânea e perda capilar.

Cisteína
A biossíntese de esfingolipídeos, lipídeos e ceramidas na pele é acelerada na presença da associação de α-hidroxiácidos (L-láctico ou seus derivados 0,001-20,0%) e N-acetil-L-cisteína (0,001- 20,0%). Segundo os autores Zhang, KH; Kosturko, R; Bartolone, JB; Rawlings, AV (Chesebrough- Ponds), na patente norte-americana nº 5451405 de 25 de abril de 1994, creme que melhora a aparência da pele enrugada, descamada ou envelhecida contém:

Ácido L-láctico 10,00%
Óleo mineral 4,00
N-acetil-L-cisteína 1,00
Brij 56 4,00
Álcool Cetílico 4,00
Trietanolamina 0,75
1,3-Butanediol 3,00
Goma xantana 0,30
Preservantes 0,40
Perfumes qs
BHT 0,01
Água destilada qsp 100,00

Cloreto de Metil-metionina-sulfônio
Produtos cosméticos indicados contra o envelhecimento cutâneo e clareamento da pele contendo cloreto de metil-metionina-sulfônio são descritos na patente japonesa n° 848619 de 5 de agosto de 1994 da Kanebo (Abe, T; Kikushi, H; Togya, H; Hikima, T). 0 princípio ativo presente em concentração de 0,15% inibe em 98,5% a atividade da tirosinase in vitro. A formulação de preparação cosmética pode conter: EDTA sódico (0,1 %), di-butil-hidróxitolueno (0,1%), glicerina (5,0%), etanol (10,0%), oléo de rícino etoxilado (0,5%), metil parabeno (0,1 %), principio ativo (0,1 %) e água purificada (84,1%).

Dicloroacetato de Diisopropilamina
A associação do dicloroacetato de diisopropilamina e ácido glicirízico, glicirético e/ou derivados e compostos contendo dois grupamentos OH é reivindicada na patente japonesa n° 7324026 de 30 de maio de 1994 da Kanebo, de autoria de Hasunuma, K e Matsui, T. Produto cosmético de ação antienvelhecimento pode conter dicloroacetato de diisopropilamina (0,5%), 18-ácido glicirízico (0,5%) e etileno glicol (0,5%).

Produtos cosméticos empregados na prevenção do envelhecimento cutâneo contendo eritritol e um ou mais componentes selecionados entre dicloroacetato de diisopropilamina, ácido γ-aminobutírico e ácido γamino-α-hidróxi-butírico. A associação do eritritol com ceramidas, glicocil ceramidas e galactosil ceramidas também faz parte da patente japonesa n° 812567 de 28 de junho de 1994 de Hasunuma, K; Togya, H; Shimamura, K; Akyama, M, da Kanebo. Loção composta por dicloroacetato de diisopropilamina (0,5%) e eritritol (5,0%) foi testada em voluntárias do sexo feminino com pele seca e áspera, mostrando efeitos acentuados no processo de melhora cutânea.

DNA
Gel formulado à base de DNA sódico em associação com colágeno é indicado contra o envelhecimento cutâneo na patente japonesa n° 7258061 de 16 de março de 1994 da Medeia & Enomoto, de autoria de Suzuki, K. A formulação
exemplo é composta por:
DNA sódico 3,0%
DNA potássico 3,0
Colágeno 1,5
Hialuronato de sódio 4,0
Quitina 3,0
Polímero carboxivinílic 1,0
Hidróxido de potássio 0,4
Hidróxido de sódio 0,4
Vitamina B2 0,0008
Éster de benzoato 0,2
p-Hidroxibenzoato de propila 0,1
Mistura de alcóois graxos 1,0
Monoestearato de sorbitano 2,5
Cetil estearil-2-etil hexanoatol
miristato de isopropila 2,0
Preservante 0,5
Na2EDTA. H2O 0,5
Agentes neutralizantes 0,5
Agentes gelificantes 0,7
Monoestearato de
sorbitano etoxilado 2,5
Ácido n-octanoil-5-salicílico 2,0
Agua mineral Vichy 62,65
Agua destilada qsp 100,00

Β-Glucam
Testes in vitro realizados por Folchitto, G [Cosm & Toil Ed ItaI 16(6):54-6,1995] em células de pele humana e de ratos, assim como testes realizados in vivo em pele humana mostram que β-glucam apresenta uso potencial como matéria-prima contra 0 envelhecimento cutâneo, mantendo a integridade celular, auxiliando nas funções metabólicas celulares e protegendo a pele contra os efeitos do fotoenvelhecimento.

Uréia
Na patente japonesa n° 7215832 de 28 de janeiro de 1994, Nishama, S (Shiseido Co) reivindica a preparação de produtos cosméticos contendo fatores naturais de umectação (sais de ácidos láctico, cítrico: Na+, Ca2, Mg2, K+,
PO3/4 e/ou Cl) e eritritol. Os produtos apresentam composição semelhante à descrita abaixo:

Produtos cosméticos para aplicação em peles ásperas são descritos na patente japonesa n° 7215839 de 4 de fevereiro
de 1994, de Shimada, T; Yamada, H (Shiseido). Os produtos contém uréia associada ao eritritol e ácido tranexâmico,
podendo ser adicionado o ácido €aminocapróico. Apesar da composição sugerida:
Caulim 67,8%
Talco 23,0
Propileno glicol 5,0
Acetato de cálcio 0,01
Uréia 0,5
Eritritol 0,3
Acido tranexamico 0,1
Perfume qs
Óleo de oliva 3,0

O produto é de fácil aplicação, evita e melhora o aspecto da pele envelhecida.

Na patente japonesa n° 881352 de 17 de maio de 1994, Inoe T; Tanaka, S; Murase, S; Hayashi, Y; Oono, H; Okayasu, J (Otsuka & Okayasu) descrevem preparações cosméticas contendo 8-23% de uréia e 0,5-5,0% de γ-orizanol com
conteúdo de estéres (fitoesterol) de ácido ferúlico 20% como componentes essenciais. Estes produtos apresentam efeito umectante e ação ativadora sobre as glândulas sebáceas sendo úteis no tratamento de xeroderma senil e dermatite atópica. Creme de 100 g contendo – orizanol 2,0 g (esteres de ácido ferúlico 24%) e uréia 10g aplicado a orelha de hamster aumenta a área de glândulas sebáceas.

Vitaminas
Composições cosméticas para a liberação transdérmica de nutrientes são sugeridas na patente norte-americana n° 5496827 de 15 de julho de 1994 (Jay P). A formulação básica emprega nicotinato de metila que atua como promotor de penetração transdérmica de vitaminas, minerais e outros nutrientes à pele. Solução aquosa poderá conter tiamina (4,5 mg), riboflavina (10,0 mg), nicotinato de metila (30,0 mg), piridoxina (60,0 mg), DL-pantenol (150,0 mg), ácido fólico (6,0 mg), cianocobalarnina (15,0 mg), PABA (46,0 mg), gluconato de zinco (1,65 mg), citrato de magnésio (1,0 mg), gluconato de manganes (1,0 mg), picolinato de cromo
(3,0%), seleno metionina (600 mg), Aloe vera (3,0%) e D-biotina (5 g) em 20 g de água. A aplicação desta preparação em voluntários com cabelos grisalhos durante período de dois meses promove o escurecimento dos mesmos.

Referências:
o Prof. Dr. Pedro Alves da Rocha Filho é farmacêutico bioquímico industrial, professor de Tecnologia em Cosméticos da Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto - USP, Ribeirão Preto SP.

Correspondência para o autor: a/c redaçãoo de Cosmetics & Toiletries (Edição em Português) Rua Alvaro de Menezes 74, 04007-020 Sao Paulo SP. Fax (011) 3887-8271.

Cosmetics